quinta-feira, 22 de junho de 2017

Tire suas dúvidas sobre a Doação de Sangue

A doação de sangue ainda é um assunto que gera dúvidas. Muitas pessoas até questionam a segurança do processo. Bons exemplos envolvendo esse gesto de amor ao próximo podem ajudar a incentivar o ato e esclarecer dúvidas frequentes

bannerdoacao1

É o caso da Isabel Benkler. A organizadora de casamentos, hoje com 45 anos, começou a doar sangue cedo, logo quando completou a maioridade, e não parou mais. Hoje, ela já soma 75 doações. Para se ter uma ideia da quantidade de pessoas ajudadas pela Isabel, saiba que em uma única doação de sangue é possível ajudar até 04 pessoas.

A espera da Isabel aconteceu porque entre 16 e 18 anos incompletos, a doação só poderá ser realizada mediante consentimento dos pais ou responsáveis legais. É possível ainda que o Hemocentro solicite a presença dos pais para a doação de sangue feita por um menor.

Para a organizadora de casamentos, a doação de sangue é uma ação tão simples e fácil de executar que todo mundo deveria praticar o ato também, independente de alguém da família precisar ou não. “Doar sangue, pra mim, é vida! É uma maneira da gente salvar a vida através da própria vida. Eu sempre tive isso dentro de mim como algo muito importante”, afirma Isabel.

Quer saber mais sobre a doação de sangue e praticar esse ato como a Isabel? Tire suas dúvidas!

Doar sangue é seguro?

Doar sangue não oferece riscos ao doador porque nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado, eliminando assim qualquer possibilidade de contaminação de forma que a segurança na coleta de sangue é absoluta.

Quanto tempo demora para doar sangue ?

O ato de doar sangue leva em torno de dez minutos e acontece após consulta prévia com profissional de saúde que vai dizer se você está apto ou não a doar. No Hemocentro de Brasília, por exemplo, todo o processo dura em média 75 minutos.

Quem doa sangue uma vez é obrigado a doar sempre?

Não, doar sangue não cria dependência no organismo da pessoa. É um ato voluntário e que só depende da pessoa voltar ao Hemocentro, dentro do prazo mínimo de espera previsto, para fazer isso mais uma doação.

Doar sangue engrossa ou afina o sangue ?

Ao doar, o seu sangue não sofre qualquer alteração.

Que quantidade de sangue é doado?

Uma pessoa adulta tem em média 5 litros de sangue. Em cada doação o máximo de sangue retirado é de 450 ml.

Quantas vezes por ano uma pessoa pode doar sangue?

O homem pode doar de 2 em 2 meses, no máximo 4 vezes ao ano. Já a mulher somente de 3 em 3 meses, com no máximo 3 doações anuais.

Qual é o tipo de sangue mais importante ?

Todos. Não há tipo de sangue mais importante do que outros. Todos são importantes para salvar vidas.

O que é um doador voluntário?

É aquele que doa espontânea, altruísta e voluntariamente. A doação do voluntário é anônima, não vinculada a quem virá a precisar receber sangue por qualquer razão.

Orientações para doadores de sangue
O doador deve...
• Levar o documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação);

• estar bem de saúde;
• ter entre 16 (dos 16 até 18 anos incompletos, apenas com consentimento formal dos responsáveis) e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
• pesar mais de 50 Kg;
• não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação.

Impedimentos temporários
• Febre
• Gripe ou resfriado
• Gravidez
• Pós-parto: parto normal, 90 dias; cesariana, 180 dias
• Uso de alguns medicamentos
• Pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis

Cirurgias e prazos de impedimentos
• Extração dentária: 72 horas
• Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: três meses
• Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses
• Ingestão de bebida alcoólica nas últimas 12 horas
• Transfusão de sangue: 1 ano
• Tatuagem: 1 ano
• Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina

Impedimentos definitivos
• Hepatite após os 11 anos de idade
• Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas
• Uso de drogas ilícitas injetáveis
• Malária

Intervalos para doação

• Homens: 60 dias (até 4 doações por ano)
• Mulheres: 90 dias (até 3 doações por ano)

Cuidados pós-doação

• Evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas
• Aumentar a ingestão de líquidos
• Não fumar por cerca de 2 horas
• Evitar bebidas alcóolicas por 12 horas
• Manter o curativo no local da punção por pelo menos quatro horas
• Não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho
• Faça um pequeno lanche e hidrate-se. É importante que o doador continue se sentindo bem durante o dia em que efetuou a doação.

Procure o hemocentro mais próximo e ajude a quem precisa. Doar sangue é um gesto de amor.

Doe sangue com responsabilidade

Você sabe o que é janela imunológica?

Janela imunológica é o intervalo de tempo entre a infecção pelo vírus da aids e a produção de anticorpos anti-HIV no sangue. Esses anticorpos são produzidos pelo sistema de defesa do organismo em resposta ao HIV e os exames irão detectar a presença dos anticorpos, o que confirmará a infecção, caso ela tenha ocorrido.

Se um teste de HIV é feito durante o período da janela imunológica, há a possibilidade de apresentar um falso resultado negativo. Portanto, é recomendado esperar mais 30 dias e fazer o teste novamente. Entenda: Quando devo fazer o exame para detectar o HIV?

A sinceridade ao responder as perguntas do questionário que antecede a doação é importante para evitar a transmissão de doenças aos pacientes que receberão o sangue doado.

Nunca doe sangue se você quiser apenas fazer um exame para HIV/Aids. Nesse caso, procure um Centro de Testagem Anônima e gratuita.

Informe-se pela Ouvidoria do SUS: 136 ou nos Centros de Testagem Anônima.

Gabi Kopko, com informações do Hemocentro Brasília e INCA, para o Blog da Saúde.

Nenhum comentário: