segunda-feira, 3 de julho de 2017

Classificada para etapa Norte do Brasileiro de Bocha, paratleta acreana busca apoio

Campeã da etapa estadual na categoria BC1, a cruzeirense Rita de Cássia Albuquerque busca recursos para custear passagens e despesas da competição, que ocorre nos dias 20 a 23 de julho, no Pará

Por Adelcimar Carvalho, Cruzeiro do Sul, AC

Cruzeirense Rita de Cássia busca apoio para disputar etapa Norte do Brasileiro Paralímpico de Bocha  Adaptada (Foto: Adelcimar Carvalho)
Cruzeirense Rita de Cássia busca apoio para disputar etapa Norte do Brasileiro Paralímpico de Bocha Adaptada (Foto: Adelcimar Carvalho)

A paratleta acreana, Rita de Cássia Albuquerque, de Cruzeiro do Sul, a 468 km de Rio Branco, campeã da etapa estadual do Brasileiro de Bocha Adaptada, disputada na última semana, na capital, na categoria BC1, garantiu a classificação para etapa Norte, que ocorre entre os dias 20 e 23 de julho em Ananideua (PA) e busca apoio para custear as passagens e despesas para chegar a fase regional dos jogos paralímpicos.

A jovem de 22 anos cursa o 5º período do curso de Letras/ Português na Universidade Federal do Acre (Ufac) e sonha um dia ser jornalista. Ela enfrenta o que considera seu segundo desafio: jogar bocha profissionalmente. O primeiro era se tornar bailarina. . Além de escritora, Rita encontrou na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) o prazer de dançar e também a dedicação ao esporte.  Rita pratica bocha desde os 18 anos. A primeira competição foi em 2013, na Paraolimpíada Escolar, em Rio Branco e depois a fase nacional, em São Paulo, no mesmo ano. Núbio Pereira da Silva é professor de Rita há seis anos e enaltece o potencial da jovem.

A categoria dela tem uma certa dificuldade. A cada competição ela ganha mais experiência. Este ano saímos da fase escolar e estamos entrando na fase profissional. Na primeira fase estadual do Brasileiro, conseguiu classificar para a fase regional. Para ela é o segundo desafio da vida. Se ela chegar na fase nacional, chegará ao profissional. Ela tem ainda algumas falhas, mas trabalha muito e tem conseguido se superar em algumas deficiências - destaca o professor.

Rita de Cássia Albuquerque também é bailarina no interior do Acre (Foto: Reprodução/ G1 Acre)
Rita de Cássia Albuquerque também é bailarina no interior do Acre (Foto: Reprodução/ G1 Acre)

Apesar de algumas dificuldades, Rita mostra superação e determinação no que quer. Ela concilia as aulas e treina uma vez por semana na sede da APAE, duas vezes com uma fisioterapeuta e diariamente repete os exercícios em casa. Tudo com o objetivo de ser atleta profissional.

É um desafio. A bocha melhorou muito a minha coordenação motora, me ajudou a evoluir como pessoa. Quero chegar à fase nacional, e quem sabe um dia jogar fora do Brasil. Tenho me esforçado bastante para conseguir alcançar meus objetivos. Só que para isso preciso de ajuda para custear minhas despesas. 

Tudo que faço na vida, procuro me doar ao máximo. Tenho amor por este esporte e quero conquistar meu espaço, evoluir mais. Para isso, preciso de ajuda para a compra das passagens e farda. Quem puder me ajudar, pode ter certeza que qualquer ajuda será bem-vinda – pede a jovem.

*Pessoas interessadas em colaborar com o sonho da jovem cruzeirense, podem procurar a sede da Apae, no bairro Formoso, em Cruzeiro do Sul.


Nenhum comentário: