domingo, 9 de julho de 2017

Considerado acessível, parque do Trote tem pouca estrutura para idosos

JAIRO MARQUES COLUNISTA DA FOLHA

Giovanni Bello/Folhapress
SÃO PAULO, SP, BRASIL, 19-06-2017: O Parque do Trote, na Vila Guilherme, se tornou totalmente acessível a deficientes físicos, segundo a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente. O repórter Jairo Marques testou as novas instalações. (Foto: Giovanni Bello/Folhapress, COTIDIANO) ***EXCLUSIVO FOLHA**** ORG XMIT: 30894
O colunista Jairo Marques testa as instalações do parque do Trote, na Vila Guilherme, zona norte

ido pelo poder público como área verde municipal paulistana "mais acessível" para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, o parque do Trote, na Vila Guilherme, só faz jus ao título se considerado seu terreno, quase totalmente plano e convidativo para uma caminhada sob qualquer condição física.

Com calçamento bem conservado e sem obstáculos, cadeirantes, pessoas empurrando carrinho de bebê ou quem faz uso de muletas terão uma experiência tranquila.

A instalação dispõe de banheiros acessíveis em condições razoáveis e de sete vagas para pessoas com deficiência em seu portão principal, porém não há nenhuma vaga ali para idosos ou gestantes.

Um trecho com menos de cem metros ganhou o nome de "trilha sensorial", com objetivo de promover uma experiência olfativa e tátil para cegos. Embora a intenção seja boa, não faz sentido para um parque que se projeta como acessível dispor de piso de orientação para pessoas com deficiência visual apenas em uma trilha.

As poucas placas que identificam as também poucas plantas no caminho sensorial não têm inscrição em braile, o que afeta a independência do usuário.

Ao longo do percurso, entretanto, há barras de apoio que podem auxiliar a marcha de idosos e bebedouros rebaixados, que podem ser usados por cadeirantes.

O conceito de "para todos" envolve mais do que uma preocupação com o ir e o vir. Ele envolve boa comunicação visual (que sirva a pessoas com deficiência auditiva), conforto no uso de uma instalação para qualquer realidade física e disposição para atender demandas específicas.

O parque do Trote não tem tudo isso, mas tem potencial para ser uma área verde receptiva a qualquer pessoa.

Fonte: 1.folha.uol.com.br

Nenhum comentário: