sábado, 29 de julho de 2017

Justiça obriga Prefeitura de SP a operar recém-nascido internado há 21 dias

Menino tem problema cardíaco e corre risco de vida; família aponta dificuldades para marcar consulta e cirurgia por falta de vagas no sistema.

Por Márcio Pinho, G1 SP, São Paulo

O bebê Thiago Oller na UTI do Hospital Planalto, em Itaquera (Foto: Arquivo Pessoal)
O bebê Thiago Oller na UTI do Hospital Planalto, em Itaquera (Foto: Arquivo Pessoal)

A Justiça de São Paulo concedeu liminar que obriga a Prefeitura da capital a realizar uma cirurgia cardíaca no recém-nascido Thiago Oller Mansano, de 23 dias de vida e há 21 internado no Hospital Planalto (Professor Waldomiro de Paula), em Itaquera, na Zona Leste. Ele precisa ser transferido para um hospital onde esse tipo de cirurgia é realizada, e a família relatou dificuldades para conseguir vaga.

Segundo Cirlene Rodrigues, mãe de Thiago, os transtornos já começaram na dificuldade para conseguir marcar uma consulta com um cardiologista. Apesar de o menino estar internado desde o dia 7, a consulta só foi marcada para esta semana, e o menino não teve condições de ser levado em razão do agravamento do caso.

A família possui laudos médicos mostrando que a indicação de uma cirurgia urgente era feita pelo menos desde quarta-feira (26), sem que uma providência tenha sido tomada.

Após questionamentos feitos pelo G1, a Secretaria Municipal da Saúde informou, na noite desta sexta-feira (28), que uma vaga foi disponibilizada no Hospital Beneficência Portuguesa.

O menino sofre de tetralogia da Fallot, um problema cardíaco congênito que altera o fluxo normal do sangue através do coração e reduz a quantidade de sangue com oxigênio que é bombeado.

Thiago respira através de ventilação mecânica e tem ainda um catéter no pescoço por meio do qual recebe medicação.

Segundo a decisão liminar da Vara da Infância e da Juventude proferida na quarta-feira, está suficientemente provada tanto a necessidade da cirurgia quanto o risco de óbito do infante. A decisão é baseada na avaliação do médico do Hospital Planalto que atende o menino. O juiz afirmou ainda que o menino tem as condições necessárias para a intervenção.

Segundo Cirlene Rodrigues, o quadro do menino piorou nos últimos dias e a cirurgia é urgente. Ela afirma que ele pode ser transportado, apesar de seu problema de saúde. “É um risco que nós vamos ter que correr, mas é melhor do que não fazer nada”, diz.

Prefeitura
A Secretaria da Saúde afirmou em nota que "o Complexo Regulador Municipal informa que, após a estabilização no quadro de saúde do paciente, uma vaga foi disponibilizada na Beneficência Portuguesa". Segundo o comunicado, a transferência "deve ocorrer nas próximas horas". "O Hospital Waldomiro de Paula afirmou ainda que que na última quarta-feira a criança não teve condições de comparecer à consulta agendada em hospital de referência."

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: