quarta-feira, 19 de julho de 2017

Petrúcio volta à pista nos 400m, em busca do ouro perdido no Rio 2016; veja a agenda de quarta, 19

Por CPB

Daniel Zappe/CPB/MPIX
Imagem

Esta quarta-feira, 19, marca o início da segunda metade do Mundial de Atletismo Paralímpico, no Estádio Olímpico de Londres. O paraibano Petrúcio Ferreira disputa sua segunda final no Mundial de Atletismo Paralímpico na tarde desta quarta-feira numa prova em que não é especialista, mas é o atual vice-campeão paralímpico.

Às 17h02 (de Brasília), ele buscará o ouro nos 400m da classe T47 (amputados de membros superiores). O velocista já tem em sua bagagem o ouro e o recorde mundial nos 100m desta classe, com o tempo de 10s53, alcançados no sábado, 15, segundo dia de competições no mítico estádio do leste de Londres.

Ele chega a esta decisão dos 400m com o quarto melhor tempo das eliminatórias (51s55). Ainda está distante de sua melhor performance na distância: 48s87, feitos na final paralímpica em 2016, na qual perdeu apenas para o cubano Ernesto Blanco. O caribenho, no entanto, não foi bem na eliminatória desta terça-feira, com somente 51s99. O grande rival de Petrúcio deve ser o jamaicano Shane Hudson, que chega à final desta quarta com 50s77, o melhor entre os classificados - no Rio 16, Hudson terminou apenas em quarto.

O dia também reserva a estreia do medalhista de prata dos Jogos Paralímpicos do Rio 2016, Fábio Bordignon, nos 200m da classe T35 (paralisia cerebral). A competição, iniciada em 14 de julho, se encerra no próximo domingo, 23.

Será a primeira oportunidade de Bordignon encontrar-se na pista contra seu maior algoz nos Jogos do Rio, o ucraniano Ilhor Svietov, que lhe tirou o ouro tanto nesses 200m quanto nos 100m no Engenhão, no ano passado.

Svietov, no entanto, ainda não atingiu marcas expressivas neste ano, já Bordignon, natural de São Gonçalo, no Estado do Rio de Janeiro, tem o melhor tempo do mundo neste ano nos 200m: 26s15. É apenas 14 décimos da melhor marca da carreira, feita exatamente nos Jogos 2016, na final contra Ilhor Svietov (26s01).

O reencontro entre brasileiro e ucraniano será às 17h35 (de Brasília).

Fábio teve paralisia cerebral na hora do parto, por falta de oxigenação no cérebro. Por isso, ficou com alguns movimentos descoordenados nos membros inferiores e no membro superior esquerdo. Foi atleta de futebol de 7 até 2014, e no ano seguinte, migrou para o atletismo.

Programação do brasileiros - quarta-feira (19/7) *
15h18 - Mateus Evangelista (semifinal dos 100m T37)
15h58 - Fabrício Júnior (eliminatórias dos 200m T12)
16h20 - Michel Abrahame (final do salto em distância T47)
17h02 - Petrúcio Ferreira (final dos 400m T47)
17h35 - Fábio Bordignon (final dos 200m T35)
*Horário de Brasília

Esta é a oitava edição do Mundial de Atletismo Paralímpico. Cerca de 1.300 atletas de 100 países disputam as 213 medalhas, todas no Estádio Olímpico de Londres. Em 2015, em Doha, no Catar, o Brasil ficou com a sétima colocação no quadro geral de medalhas do evento. Foram oito medalhas de ouro, 14 de prata e mais 13 de bronze.

Acompanhe a transmissão ao vivo pelo Facebook (facebook.com/comiteparalimpico), e a cobertura nos perfis no Twitter (@cpboficial) e no Instagram (ocpboficial)

Patrocínio
A equipe brasileira de paratletismo tem patrocínio das Loterias da Caixa e da Braskem.

Fonte: cpb.org.br

Nenhum comentário: