domingo, 30 de julho de 2017

Tico Santa Cruz e um cadeirante

Esse pensamento que você vai ler a seguir foi escrito pelo Tico Santa Cruz(Músico, compositor, escritor, Ativista e criador da banda Detonautas Roque Clube) em sua página no Facebook, relatando um encontro que teve com um cadeirante em seu show.

por Paulo Oliveira


“Ontem conheci um cara muito divertido, ele estava sentado numa cadeira de rodas. E todos sabemos o quão assustador é para qualquer pessoa, imaginar perder os movimentos das pernas. Mas ele estava lá. Ciente de suas limitações, mas com uma pulsação de vida que me fez me sentir confortável ao seu lado.

Esse rapaz de 21 anos sofreu um acidente de carro provocado por ele mesmo aos 14 anos quando pegou o veículo da família e saiu com a prepotência dos adolescentes que acham que são imortais e que nada poderá acontecer. Aconteceu e ele ficou paraplégico.

Nesse cenário ele poderia ter se tornado um jovem depressivo, triste e com problemas de auto-estima. Vida de cadeirante é complicada mesmo. Muito preconceito também.

Mas eis que ele super divertido e alegre, me disse que admitia seu erro e que aprendeu a viver com essa questão e tentar aproveitar o máximo a vida. Que o que o fez retomar a força foi o fato de que quando estava internado, no leito ao lado havia uma criança que tinha tomado um tiro, estava cega, respirando pela traquéia por tubo e só podia ouvir por um fone de ouvidos os desenhos animados que passavam na TV. E a criança ria e gargalhava apesar de todos os problemas. Nesse momento ele olhou para si mesmo e percebeu que seus problemas eram bem menores do que ele imaginava.

Resolveu viver a vida e aproveitar.

Se divertiu muito ontem no show. E me senti muito feliz ao seu lado, por não ficar com uma sensação de pena dele. O tratei como trato qualquer pessoa, brincamos, e rimos muito.

E esse encontro me marcou.

Para as pessoas que possuem deficiências e limitações das mais variadas, muitas vezes a CABEÇA é a única salvação para que a vida não se torne um tormento completo. Cientes de todas as dificuldades, existem duas posturas a serem escolhidas – se entregar ou aprender a viver dessa forma e buscar ser feliz.

Ele buscou ser feliz.

Fonte: amigoscadeirantes.com


Nenhum comentário: