sábado, 30 de junho de 2018

Atletas brasileiros disputam Grand Prix de atletismo em Berlim, neste final de semana

Imagem

Por CPB

Entre os dias 30 de junho e 1 de julho, a Seleção Brasileira de atletismo enfrenta um outro desafio em terras europeias. Os 40 atletas brasileiros participam do Grand Prix de Berlim, parte do circuito internacional promovido pelo IPC (Comitê Paralímpico Internacional, na sigla em inglês).

A equipe nacional chega com retrospecto positivo, alcançado na etapa de Paris do Grand Prix do IPC. No início de junho, o Brasil conquistou 18 medalhas: 14 ouros, três pratas e um bronze. O GP de Berlim tem uma importância tão grande, em razão do nível técnico, que antes de embarcar para Berlim, os 20 atletas que já estavam na Europa participaram de uma fase de treinamento em Leipzig, também na Alemanha.

“Colocamos o GP de Berlim como a principal competição desta sequência na Europa, por isso optamos por levar um maior número de atletas. Paris foi o início da preparação aqui para os primeiros atletas que chegaram. E muitos já fizeram marcas excelentes na capital francesa”, afirmou Ricardo Melo, coordenador da modalidade no Comitê Paralímpico Brasileiro.

Dois recordes mundiais já foram batidos durante esta temporada do Brasil na Europa. Em Paris, o paraibano Petrúcio Ferreira (da classe T47, para amputados de braço), nos 100m, registrou o tempo de 10s50, superando o recorde que já era seu (10s53). A paulista Elizabeth Gomes (F52) também bateu a marca do lançamento de disco com a marca de 16,82m - quase 40cm a mais do que os 16,44m que ela própria havia conseguido na primeira etapa nacional do Circuito Loterias Caixa, em São Paulo, em junho.

“A expectativa é que os atletas melhorem suas marcas, sejam elas da temporada ou pessoais. Mas o objetivo agora não é bater mais recordes mundiais, mas melhorar e manter as marcas já atingidas”, completou Ricardo.

Os principais nomes nas provas de 100m e 200m são Yohansson Nascimento (T46), que não estava antes em Paris, Petrucio Ferreira e Mateus Evangelista (T37, para paralisados cerebrais), que foi ouro nas duas provas na outra etapa. No feminino, os destaques são Silvania Costa (T11, para cegos), que disputa as duas provas em que conquistou ouro em Paris, de 100m e salto em distância, e Elisabeth Gomes, no lançamento de disco e arremesso de peso.

“Eu estou muito feliz de estar aqui em Berlim, nesta que é a competição mais importante no ano. Eu também fiquei muito feliz de já ter conseguido bater o recorde mundial na prova de 100m, em Paris e a expectativa para Berlim é dar o meu melhor, representar o meu país e subir no ponto mais alto do pódio novamente”, disse Petrúcio Ferreira.

O Grand Prix é o evento de maior importância para a modalidade na temporada 2018. O próximo Campeonato Mundial de Atletismo está marcado para 7 a 15 de novembro de 2019 e terá Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, como sede. Além de ser a principal competição do próximo ano para a modalidade, o Mundial funcionará como a última oportunidade para os atletas do esporte garantirem vagas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

Fonte: cpb.org.br

Nenhum comentário: