sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Polícia sueca mata jovem com síndrome de Down que carregava arma de brinquedo

Eric Torell, de 20 anos, era severamente incapacitado e tinha dificuldade de fala, segundo a mãe.

GETTY IMAGES
Polícia patrulha ruas de Estocolmo em 2017

Por BBC

Um rapaz autista com síndrome de Down foi morto a tiros pela polícia por carregar uma arma de brinquedo, em Estocolmo, na Suécia.

De acordo com a imprensa local, os policiais abriram fogo contra Eric Torell, de 20 anos, na madrugada de quinta-feira, em reação a uma situação que descreveram como "ameaçadora".

O jovem foi dado como desaparecido horas antes, depois de sair de casa, segundo a família.

A mãe de Eric, Katarina Söderberg, disse que a arma de brinquedo foi um presente e descreveu o filho como "o homem mais gentil do mundo".

Ela contou à agência de notícias sueca Expressen que Eric era severamente incapacitado e tinha dificuldade de fala - praticamente só usava a palavra "mãe".

Söderberg afirmou ainda que a arma de plástico se parecia com "uma submetralhadora".


"É impossível de entender. Ele não faria mal a uma mosca", disse a mãe.

O incidente ocorreu por volta das 4h, hora local, no bairro Vasastan, em Estocolmo, depois que a polícia recebeu denúncias de que havia um homem armado na região.

Três policiais chegaram ao local e se aproximaram de Eric, pedindo que ele largasse o que acreditavam ser uma arma perigosa. Ele foi baleado após não cumprir a determinação e agir "ameaçadoramente", segundo a polícia.

O jovem chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Söderberg contou que o filho já havia saído de casa várias vezes antes, mas sempre foi encontrado ou retornou por conta própria.

De acordo com o Expressen, uma investigação está em andamento para avaliar se a conduta policial foi imprópria.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: