quarta-feira, 26 de junho de 2019

Cadela Hope ajuda no tratamento de pacientes de câncer no INCA, Rio - Veja o vídeo.

Oncologista Bianca Santana disse, durante entrevista ao RJ1, que o projeto de ter a cachorrinha no local foi idealizado há mais de 3 anos.

Por RJ1

Resultado de imagem para Ela ajuda no tratamento de pacientes com câncer no Inca
Ela ajuda no tratamento de pacientes com câncer no Inca

A cadela Hope tem ajudado no tratamento de muito pacientes com câncer na ala infantil do Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Rio de Janeiro.

Clique AQUI para ver o vídeo.

A oncologista Bianca Santana disse, durante entrevista ao RJ1, que o projeto de ter a cachorrinha no local foi idealizado há mais de 3 anos, antes mesmo de o nascimento de Hope, que foi cria da fêmea e do macho mais dóceis de um canil selecionado.

"A Hope nasceu de uma gestação planejada. O canil cruzou a fêmea mais dócil com o macho mais dócil e selecionamos o filhote mais dócil. A partir daí, começamos o adestramento dela com apenas 2 meses de idade", revelou Bianca.

Ainda segundo a médica, não existe nenhuma contra-indicação no contato dos pacientes com o animal, e que muitos apresentam melhoras interagindo com o cão.

"Tive que comprovar que não muda infecção e que só tem benefícios para as crianças", avaliou a oncologista.

 Hope junto com pacientes do INCA — Foto: Reprodução/ TV Globo
Hope junto com pacientes do INCA — Foto: Reprodução/ TV Globo

O adestrador André Donza contou que Hope foi preparada para receber e dar carinho.

"Ela é muito tranquila porque ela lida com pacientes que têm alguma fragilidade. Não pode ser um cachorro agitado, tem que ser tranquilo", comentou ele, que também faz a higienização das patinhas e escova os dentes do animal para que ela possa frequentar o ambulatório pediátrico.

"Ela é linda e eu amo cachorro", brincou o menino Brian Orlando, de 6 anos, que faz tratamento no INCA.

Vitor Hugo é outra criança que frequenta o centro de tratamento. A mãe dele, Clarice Carielo, disse que nunca viu o filho tão alegre como no dia em que ele pôde interagir com a Hope.

"O pessoal está de parabéns porque é um projeto maravilhoso".

Fonte: g1.globo.com

Menina precisa conseguir vaga para hemodiálise para poder sair de UTI e voltar para casa, em Goiás

Segundo a família, Nikolly Marques Silva está bem, mas não pode deixar o hospital porque não recebeu encaminhamento para fazer o procedimento na rede pública.

Por Paula Resende, G1 GO

Nikolly Marques está há quase um mês internada em UTI do Hospital Materno Infantil, em Goiânia — Foto: Amanda Sara Moura Marques/Arquivo Pessoal
Nikolly Marques está há quase um mês internada em UTI do Hospital Materno Infantil, em Goiânia — Foto: Amanda Sara Moura Marques/Arquivo Pessoal

A família da Nikolly Marques Silva luta para conseguir sessões de hemodiálise para a menina na rede pública. Os pais só dependem desse encaminhamento para que a filha, que tem paralisia cerebral, deixe a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia, e volte para casa.

“Ela só precisa da UTI porque precisa fazer hemodiálise. Ela já está há quase um mês no hospital, está agoniada, agitada”, conta a mãe, Amanda Sara Moura Marques.

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia afirmou, em nota, que "está na busca de vaga em um hospital que atenda o perfil da paciente".

Nikolly não consegue falar e tem os movimentos comprometidos por causa da paralisia. Ela mora com os pais em Bom Jardim de Goiás, a mais de 380 km de Goiânia, e veio para a capital em 30 de maio. Desde então, ela está internada no HMI.

“Ela não estava fazendo xixi e, na minha cidade, viram que ela precisava de diálise. Chegou aqui no Materno Infantil, foram colocar o cateter para hemodiálise, mas ela teve complicações, parada cardiorrespiratória e ficou entubada. Agora, está bem”, conta Amanda.

Nikolly Marques Silva precisa de uma vaga para fazer hemodiálise em Goiânia, Goiás — Foto: Amanda Sara Moura Marques/Arquivo pessoal
Nikolly Marques Silva precisa de uma vaga para fazer hemodiálise em Goiânia, Goiás — Foto: Amanda Sara Moura Marques/Arquivo pessoal

Assim que receber o encaminhamento, a família espera voltar para Bom Jesus de Goiás. Nikolly passará a vir para a capital três vezes por semana, no ônibus da prefeitura, para as sessões de hemodiálise.

Em nota, o Hospital Materno Infantil ressaltou que a paciente possui insuficiência renal crônica e necessita de hemodiálise. O HMI informou ainda que, enquanto a vaga não é liberada, a paciente recebe na unidade toda a assistência médica necessária e tem quadro estável.

Deficiente visual produz obras de artes com madeira sem enxergar absolutamente nada - veja o vídeo.

Jair de Moraes, de Cascavel, mostra sua superação ao realizar o seu trabalho

Por Redação, Estúdio C

Estúdio C / RPC
Deficiente visual produz obras de artes com madeira sem enxergar absolutamente nada

O Estúdio C foi até Cascavel, no interior do Paraná, para conhecer e mostrar para você a história de um artesão deficiente visual, seu Jair Moraes, que superou esta doença fazendo diversas obras de artes com madeira; confira na íntegra:

Conheça a história do Jair dos carrinhos

Clique AQUI para ver o vídeo.

Esporte: Mais de 2 mil pessoas participam das atividades oferecidas em Itupeva

Cidade também oferece mais de 20 opções de modalidades esportivas.

Por Prefeitura de Itupeva

Atividades são desenvolvidas nas praças esportivas, planejadas de forma para minimizar as dificuldades de acesso e otimizar os espaços e recursos humanos — Foto: Prefeitura de Itupeva/Divulgação
Atividades são desenvolvidas nas praças esportivas, planejadas de forma para minimizar as dificuldades de acesso e otimizar os espaços e recursos humanos — Foto: Prefeitura de Itupeva/Divulgação

Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de crianças, adolescentes, adultos e idosos, a Prefeitura de Itupeva através da Secretaria de Esportes e Lazer, organiza e desenvolve programas relacionados a atividades física, esportiva e de lazer, direcionados a inclusão social.

As atividades são desenvolvidas nas praças esportivas, planejadas de forma para minimizar as dificuldades de acesso e otimizar os espaços e recursos humanos, garantindo dessa forma a plena participação de todas as pessoas.

Itupeva conta hoje, com 10 centros esportivos, 5 quadras poliesportivas, 12 academias ao ar livre e 17 parques infantis, locais instalados estrategicamente em diversos pontos do município, no qual recebem diariamente milhares de pessoas.

A cidade também oferece mais de 20 opções de modalidades esportivas, atividades que beneficiam cerca de 2 mil pessoas semanalmente, com idade que partem dos 6 anos e vão até os idosos acima de 60 anos.

Por meio das aulas do programa Programa Esporte Para Todos (PEPT), a Prefeitura de Itupeva trabalha garantindo a inclusão social através de espaços para prática esportiva e implantação de atividades físicas adaptadas para pessoas com todos os tipos deficiências.

Fonte: g1.globo.com

Detran-RJ fará mutirão para identificação civil de pessoas com deficiência

Posto Detran Largo do Machado: órgão fará mutirão de atendimento especial
Posto Detran Largo do Machado: órgão fará mutirão de atendimento especial Foto: Custódio Coimbra

Extra

Na próxima sexta-feira, dia 28, o Detran-RJ vai fazer um mutirão de atendimento para identificação civil de pessoas com deficiência. O serviço estará disponível 110 unidades do órgão em todo o estado e haverá distribuição de senhas. Segundo o órgão, esse tipo de mobilização vai acontecer a cada trimestre. Por isso, outras duas datas já foram marcadas: 27 de setembro e 27 de dezembro.
Para obter o documento de identificação, será preciso levar um laudo médico com até 180 dias de validade. O atestado deve ser claro e em letra legível. Este tipo de mutirão é uma ação que complementa o recém-criado programa de identificação em domicílio.
Além disso, durante o mutirão, serão oferecidas 40 vagas para interessados em ter aulas gratuitas de direção no programa Cidadania sobre Rodas. Neste caso, a inscrição deve ser feita em 18 unidades de Habilitação do Detran-RJ. Confira os endereços.
Haverá ainda 30 oportunidades para quem quiser fazer o curso Mecânica sob Medida para Surdos. As aulas serão ministradas na Escola Pública de Trânsito do Detran, no Centro do Rio.



Menino especial é expulso do cinema por rir demais e mãe desabafa

O menino tem uma forma rara de nanismo e foi expulso de uma sessão do filme Dumbo por rir demais

Este menino especial foi expulso do cinema por rir demais
Este menino especial foi expulso do cinema por rir demais

Um menino especial de apenas três anos e sua mãe foram expulsos do cinema. O motivo? O pequeno Jonathan Daly riu duas vezes durante a sessão do filme Dumbo! A mãe da criança, que sofre com uma forma rara de nanismo, desabafou sobre a situação em suas redes sociais.

Jennifer Daly fez um post sobre como a expulsão dela e de seu filho da sessão de cinema aconteceu e o post viralizou. O caso ocorreu em um cinema em Illinois nos Estados Unidos. Confira o relato da mãe a seguir:

“Não é fácil ir para o cinema com o Jonathan por causa do tanque de oxigênio dele e de sua bolsa de alimentação parenteral. Mas ele e o irmão queriam tanto assistir ao Dumbo que nós fomos. Em um determinado momento do filme, meu filho deu duas risadas que não duraram mais do que 20 segundos cada uma. Ele estava amando o filme e riu! Então, menos de dez minutos depois, a gerente do cinema chegou e disse que estavam reclamando do barulho de um bebê chorando. Eu expliquei que não era um bebê chorando, mas sim meu filho dando risada. E que ele riu duas vezes.

Então, a gerente me disse que eu precisava deixar a sessão de cinema imediatamente. Eu fiquei horrorizada, eu nunca havia sido expulsa de nada na minha vida. E agora estava sendo expulsa de uma sessão de cinema infantil porque meu filho com necessidades especiais deu risada!

Foi muito difícil deixar o cinema por causa da cadeira de roda do meu filho, seu tubo de oxigênio e bolsa de alimentação parenteral. Quando eu consegui deixar a sessão, eu chorei de raiva. Eu não chorava tanto assim há muito tempo.

Eu então olhei para a gerente e disse: ‘Você está de brincadeira comigo? Meu filho não fez nada de errado, ele só sorriu duas vezes!’. A gerente então chegou a perguntar se eu poderia voltar outro dia para outra sessão, eles nos dariam os ingressos. Mas eu trabalho em tempo integral para mim é muito difícil encontrar tempo e, como já tinha dito, é um grande desafio levar meu filho para o cinema.

Ela ainda chegou a oferecer um brinquedo para o meu filho, como se isso fosse compensar algo! Como que você explica para o seu filho que ele foi expulso do cinema por que estava simplesmente rindo?! Naquela sessão o celular de alguém já tinha tocado por pelo menos um minuto. Outra pessoa estava filmando o filme com o celular e nada aconteceu com essas pessoas. Só eu e meu filhos fomos expulsos e ainda por causa de uma risada! Isso é discriminação!”.

A mãe desabafou após seu menino ter sido expulso do cinema
Esta mãe desabafou após seu menino ter sido expulso do cinema por rir demais

Fonte: bebemamae.com

Pessoa com deficiência: Veja como emitir a carteira de identidade diferenciada

Carteira de identidade diferenciada e crachá descritivo


O QUE É?

Modalidade gratuita de carteira de identidade civil, destinada a pessoas com deficiência.

Esta carteira de identidade civil contém impressa, no campo observação, a indicação “Pessoa com Deficiência”, e acompanha a emissão de um Crachá que descreve informações sobre a saúde do identificado: Código Internacional de Doença – CID (obrigatório), indicação de alergias (opcional), utilização de remédios de uso contínuo (opcional) e contato (opcional), para utilização nos casos de emergência.

Este serviço foi instituído pela Lei Estadual nº 7.821, de 20 de dezembro de 2017, com o objetivo de conferir à pessoa com deficiência maior independência e proteção em casos de abordagem policial e ocorrência de sinistros, e regulamentado através da PORTARIA PRES-DETRAN/RJ Nº 5.374 de 18 de maio de 2018

QUEM PODE SOLICITAR?

A Carteira de Identidade Diferenciada e o Crachá Descritivo serão destinados, exclusivamente, aos cidadãos com deficiência física, mental, visual, auditiva e/ou intelectual.

REGRAS GERAIS:
  • O serviço está disponível para 1ª via e 2ª via;

  • Ao solicitar a Carteira de Identidade Diferenciada o cidadão estará automaticamente solicitando o Crachá;

  • Na Carteira de Identidade Diferenciada será incluída a inscrição “Pessoa com Deficiência’’, além dos dados constantes na Carteira de Identidade;

  • A Carteira de Identidade Diferenciada e o Crachá Descritivo serão destinados, exclusivamente, aos cidadãos com deficiência física, mental, visual, auditiva e/ou intelectual, porém sua solicitação é opcional;

  • Os procedimentos para obtenção são idênticos aos estabelecidos para a Carteira de Identidade atualmente emitida, de acordo com o tipo de via solicitada;

  • O cidadão estará isento do pagamento da taxa (DUDA) para 2ª via apenas quando for solicitada a carteira diferenciada. Não havendo interesse em fazer constar a inscrição “Pessoa com Deficiência” na carteira de identidade civil, consultar os serviços 1ª via ou 2ª via, conforme o caso;

  • O Crachá será um documento adicional com a especificação do tipo de deficiência, CID (Código Internacional da Doença), descrição de remédios de uso contínuo, descrição de tipos de alergia e contatos;

  • A Carteira de Identidade Diferenciada é válida em todo território nacional.