sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Japoneses usam engenharia high-tech para facilitar a vida de deficientes.

A intenção do novo aparelho é tornar a pessoa paraplégica menos dependente da ajuda de outros em situações de rotina.

Engenheiros de empresas de alta tecnologia japonesas começam a utilizar seus conhecimentos para permitir que pessoas com deficiência física possam, por exemplo, levantar-se, alimentar-se e até ir ao banheiro sem a ajuda de uma outra pessoa.

O objetivo de Tomohiko Takemistu, engenheiro da Aska, uma pequena sociedade japonesa especializada em máquinas e robôs industriais é permitir a uma pessoa paraplégica a possibilidade de se levantar e dar alguns passos.

Com a ajuda dos poderes públicos, ele criou protótipos de muletas motorizadas. A força necessária é fornecida pelos motores, mas a pessoa tem também que ajudar com os braços.

"A vida permanente em uma cadeira de rodas gera grandes problemas físicos e psíquicos. Poder se levantar e andar sozinho garante uma imensa alegria, o que é para mim a mais bela recompensa", disse ele à AFP.

A empresa especializada OG Giken criou uma banheira que permite a uma pessoa paralítica tomar banho sozinha. Ela é dividida em duas partes. A parte de trás é adaptada para o encaixe da cadeira de rodas.

"As duas partes se unem perfeitamente e a pessoa pode encher a banheira de água", explicou o engenheiro.

Em vez de colocar a pessoa em uma banheira com a ajuda de uma máquina, como são os produtos oferecidos por outras empresas, há o encaixe à parte traseira sem perigo para a pessoa em questão, que ela fica sentada na cadeira.

No mesmo estilo, o gigante da eletrônica Panasonic desenvolveu uma cama que se divide em duas para se transformar em cadeira de rodas, tudo pilotado por comando de voz: "cama, vire cadeira!"

A firma especialista em assuntos sanitários high-tech japonês, Toto, inventou vários modelos de banheiros, lavabos e acessórios especiais para facilitar a vida de quem está condenado a receber ajuda de alguém.

Pensou em um controle remoto sem fio que pode ser instalado no banheiro ou na cozinha e que abre e fecha as torneiras com um leve toque da mão, do pé, do cotovelo ou do joelho.

Um construtor de automóveis, Okada, fabricou vasos sanitários que se movem para baixo ou para cima para que uma pessoa com capacidades limitadas consiga se sentar e se levantar sozinha; esses vasos possuem até um braço mecânico que permite o uso do papel para a limpeza da pessoa.

"Dar a chance a alguma pessoa quase inválida de ir sozinha ao banheiro, é uma maneira de preservar o máximo possível de sua intimidade", afirmou esta empresa.

Estas e outras inovações foram apresentadas no início de outubro no Salão dos cuidados e da reeducação de Tóquio que, em três dias, atraiu 110.000 pessoas.


AFP
15/10/2009

Nenhum comentário: