sábado, 21 de agosto de 2010

Concursos da Defensoria Pública de SP terão provas em braile e em libras

Medida amplia acessibilidade a candidados com deficiência em processos seletivos estaduais.
da Redação

Os deficientes visuais e auditivos terão mais chances de serem aprovados em concursos públicos da Defensoria Pública de São Paulo. Uma medida que amplia a acessibilidades dos candidatos deficientes, como tempo adicional para realização dos exames e provas especiais, foi aprovada no dia 23 de julho.

Entre as facilidades para atender os candidatos deficientes estão provas em braile e apoio de intérpretes. Os exames escritos poderão ser realizadas com o auxílio de gravações em vídeo ou tradução de libras por pessoas com deficiência auditiva.

Acessibilidade aos locais de prova também estão previstos na proposta do defensor público Wladymir Alves Bitencourt. Segundo ele, a sugestão partiu após o 1º Encontro de Surdos, realizado em Osasco, promovido pela Edepe (Escola de Defensoria Pública de São Paulo).

Porém, segundo a assessoria de imprensa da Defensoria, a medida se aplica apenas para concursos estaduais - sem considerar o número de vagas - de grande abrangência, e não para concursos regionalizados, como o de estágio como o que abriu nesta semana para a cidade de Osasco e região.

As novas regras entram em vigor a partir do próximo concurso, sem previsão de abertura.

Fonte: R7 - São Paulo, 19/08/2010
Matéria postada no blog da APNEN: 21/08/2010

Nenhum comentário: