sábado, 8 de janeiro de 2011

Humberto Lippo é o novo Secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência

APNEN, colaborando na divulgação desta matéria: 08/01/2011

O sociólogo Humberto Lippo é o novo
Secretario Nacional dos Direitos das
Pessoas com Deficiência
A ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), promoveu nesta quinta-feira (6) uma reunião com toda a equipe para apresentar o novo secretariado. Além de diretores e coordenadores das diversas áreas, participaram da reunião garçons, motoristas, auxiliares administrativos e demais integrantes das equipes de apoio. “Nossas responsabilidades são diferentes, mas peço a todos que atuem de forma colaborativa, solidária e franca. Temos o desafio de formar um país consciente da importância dos Direitos Humanos”, disse a ministra.

Maria do Rosário enfatizou a importância de cada um dos membros da equipe da SDH. “Estamos todos aqui lutar pela implementação dos Direitos Humanos no Brasil, e vamos aproveitar a capacidade técnica e também a militância de cada um”, afirmou a ministra.

O novo secretário executivo, André Lázaro, disse ter encontrado “pessoas profundamente motivadas” e pediu que as tarefas em curso não sejam interrompidas.

O secretário de gestão da Política de Direitos Humanos será o professor Gleisson Rubin. A Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente seguirá sob responsabilidade de Carmen Silveira de Oliveira, doutora em psicologia. A Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência será ocupada por Humberto Lippo, enquanto o novo secretário de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos será o advogado Ramais de Castro.

Nota Inclusive – Humberto Lippo é sociólogo. Ligado ao PT do RS, foi Presidente da Faders, Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para PPDs e PPAHs no Rio Grande do Sul, e atualmente trabalhava como gerente de Acessibilidade do Instituto de Pesquisa em Acessibilidade (IPESA) da ULBRA, Universidade Luterana do Brasil, em Porto Alegre.

Fonte – SDH - 06/01/2011

Um comentário:

Anônimo disse...

Tomara ele faca valer os direitos das pessoas com diferenças, porque eles necessitam muita mais ajuda do que o resto das pessoas.
Em cardiologia em porto alegre sempre ajudamos eles com um trato especial.