quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

MP vai apurar motivos da falta de acessibilidade em S. Bárbara

APNEN, colaborando na divulgação desta matéria: 10/02/2011

A promotora de justiça do Meio Ambiente de Santa Bárbara d’Oeste, Alexandra Faccioli Martins, informou que vai instaurar inquérito civil para apurar as razões da falta de acessibilidade em prédios públicos da cidade.
Segundo denúncia, o município não cumpre a lei federal 10.098/2000, que prevê normas gerais e critérios básicos para acessibilidade, mediante a suspensão de barreiras e de obstáculos nas vias e espaços públicos, no mobiliário urbano, na construção e reforma de edifícios e nos meios de transporte e de comunicação. A principal reclamação dos cadeirantes é conseguir atendimento em postos médicos.

DENÚNCIA

Uma denúncia já havia sido protocolada no Ministério Público do município em janeiro por Elizena Teixeira dos Santos, membro do Conselho das Pessoas com Deficiência. Ontem, Elizena, três cadeirantes e um grupo de cinco mães que possuem filhos na Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) - que utilizam ônibus especial - procuraram pessoalmente a promotora para cobrar sobre as providências que serão tomadas.

O secretário de Obras e Serviços, Celso Cresta, afirmou que está programado o levantamento da situação de todos os prédios públicos para que sejam feitos os projetos de acessibilidade.

A Secretaria de Educação informou que “há duas vans para cadeirantes, para atender alunos da Apae e da rede estadual e três ônibus de 44 lugares cada”, também direcionados para o atendimento da Apae.

ALESSANDRA SANTOS - SANTA BÁRBARA D’OESTE
Fonte: Jornal TodoDia - 09/02/2011 - Imagem Internet

Nenhum comentário: