quinta-feira, 21 de abril de 2011

Vereadores de Maringá discutem criação de condomínio para deficientes

Projeto cria condomínio de uso exclusivo de pessoas com deficiência; pauta será discutida na Câmara Municipal.
da Redação

APNEN, colaborando na divulgação desta matéria: 21/04/2011

O projeto que cria o condomínio para portadores de deficiência em Maringá está na pauta de discussão da Câmara Municipal de Vereadores nesta terça-feira (19). A proposta é do vereador Aparecido Domingos Regini Zebrão (PP).

A intenção, segundo Zebrão, é fazer um condomínio aos moldes do que foi construído para os idosos ano passado. "Seria um local totalmente adaptado para a locomoção dos deficientes físicos, facilitando a vida deles", ressalta.

Caso seja sancionado, o projeto do condomínio deve ser realizado em até 120 dias após a assinatura do prefeito. "A intenção é que a Prefeitura construa o condomínio, com o auxílio de programas do Governo Federal", explica Zebrão.

De acordo com o texto do projeto, os interessados em morar no condomínio deverão comprovar que residem em Maringá e que a renda família não ultrapasse três salários mínimos.

Condomínio para idosos

Em setembro de 2010, foi inaugurado no Parque Residencial Cidade Nova, em Maringá, um conjunto de 40 apartamentos projetados para abrigar idosos. O condomínio atende moradores com mais de 60 anos de baixa renda em situação de vulnerabilidade social.

O condomínio conta com rampas de acessibilidade, pátio de convivência, paisagismos e espaços destinados à horta com plantas medicinais e à Academia da Terceira Idade - ATI.

Em pauta

Os vereadores votam, também nesta terça-feira, o projeto do vereador Dr. Manoel Álvares Sobrinho (PCdoB) que estende o programa de alimentação diferenciada da rede municipal de ensino para crianças portadoras de hipertensão arterial, doença celíaca e intolerância à lactose. Atualmente, somente os alunos diabéticos são beneficiados.

Ainda em primeira discussão será votado o projeto do vereador Mário Verri (PT) que torna obrigatória a manutenção de aparelho desfibrilador externo automático e de profissional treinado em primeiros socorros em eventos que reúnam ou tenham capacidade acima de mil pessoas.

De autoria do vereador Luiz do Postinho (PRP), os vereadores vão discutir o projeto determinando a higienização dos equipamentos utilizados nos cinemas para a exibição de filmes 3D. Pelo texto original, os cinemas teriam 90 dias para se adequar à nova lei. Quem descumprir a lei será multado e correrá o risco de ter o alvará cassado.

Também será analisada nesta terça-feira a proposta do vereador Aparecido Domingos Regini Zebrão (PP) de implantar um campo de rugby oficial em Maringá. O projeto autoriza o Executivo a abrir um crédito adicional especial no valor de R$ 30 mil para a realização da obra.

Combate às drogas

Dois projetos de prevenção e combate ao uso de drogas estão na pauta de votação - ambos levam as assinaturas dos vereadores Dr. Heine Macieira (PP), Dr. Carlos Eduardo Sabóia (PMN), Dr. Paulo Soni (PSB) e Dr. Manoel Álvares Sobrinho (PCdoB).

O primeiro propõe que cartilhas preventivas ao uso de drogas façam parte dos kits escolares distribuídos pela administração aos alunos da rede municipal de ensino. O segundo cria o programa permanente de prevenção e combate às drogas no município. Pela proposta, o Executivo deverá realizar campanhas educativas todos os meses. Entre outras iniciativas, estão a veiculação de mensagens publicitárias em todos os veículos de comunicação e a realização de palestras.

Fonte: O diário - Maringá - PR, 20/04/2011

Nenhum comentário: