quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

História do esporte praticado pelas pessoas com deficiência



 No ano de 1945, soldados ingleses e franceses mutilados pela segunda grande guerra mundial foram estimulados pelo dr. Ludwig Guttmann, neurocirurgião, alemão refugiado na Inglaterra, a utilizarem o esporte como reabilitação.  Em 1948, o dr. Guttmann organizou os primeiro jogos para pessoas com deficiência, em paralelo às Olimpíadas de Londres, na cidade Stoke Mandeville, dando início ao hoje conhecido movimento paraolímpico.

   O termo “para” de paraolimpíadas é um prefixo grego que significa “ao lado”, e não guarda relação com o termo “paraplegia”.

   No final da década de 1950, exatamente em 28 de julho de 1958, surge no Brasil o Clube dos Paraplégicos de São Paulo, originado pela equipe de basquete denominada Ases da Cadeira de Rodas, e o Clube do Otimismo no Rio de Janeiro. Ambos passaram a representar o Brasil em jogos nacionais e internacionais e se tornaram o exemplo para a criação de outros clubes, a partir da década de 1960. 





Desde 1971, o Brasil participa dos jogos Pan-Americanos; desde 1972, das Paraolimpíadas; e desde 1983, dos Jogos Mundiais de Verão das Olimpíadas Especiais; e segue até os dias atuais trazendo ao país inúmeras medalhas de ouro, prata e bronze.

   O esporte, a pintura, a dança, a expressão teatral e a música tendem a aproximar as pessoas por suas habilidades, reduzindo as diferenças e reduzindo as percepções geradas pelo preconceito e pelo estigma.

   As conquistas do Esporte não são apenas os recordes representados pelas medalhas e pelo empenho dos atletas, mas também representa uma conquista da sociedade, atualmente muito mais predisposta à diversidade e à inclusão.

Nenhum comentário: