quarta-feira, 7 de março de 2012

Menino de Itajaí conversa em Libras com o pai surdo


Hoje, Bernardo tem três anos Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

Bernardo Maganhoto da Silva é um menino lindo de três anos. Faz coisas normais como qualquer criança de sua idade: brinca de carrinho, de bola, conversa com seus heróis de brinquedo e possui muitos amiguinhos na creche. Mas o pequeno tem uma característica não tão comum assim: é bilíngue.

Junto com a língua portuguesa, Bernardo aprendeu a língua de sinais, que usa para se comunicar com o pai. Lincoln José da Silva Júnior, 24, por problemas genéticos, é surdo desde nascença. Os dois contam com o apoio mais do que especial da mãe e esposa Elisa Maria Maganhoto, 31, que hoje é professora bilíngue.

Eu comecei a me interessar pela língua de sinais com uma aluna surda que tive em 2002. A partir daí fui aprendendo e só depois conheci o Lincoln — conta Elisa.

O menino Bernardo nasceu ouvinte, no meio das duas línguas. Aos poucos foi aprendendo a conviver com os sinais. Antes de o pequeno completar dois anos, a mãe fazia pós-graduação três noites por semana. Bernardo ficava sob os cuidados do pai. Foi um período de descobertas.

— Eu estava na cozinha e o Bernardo começou a me puxar pelo braço. Ele me levou até a porta, onde vi que havia uma pessoa me chamando. Eu me emocionei bastante, pois foi nesse dia que o Bernardo percebeu que tem um pai surdo — conta Lincoln, que trabalha como intérprete na rede estadual de ensino.

A partir daí, a aprendizagem de Bernardo só evoluiu. A mãe conta que todos os dias o filho fazia um sinal diferente. Hoje, na simplicidade de uma criança, ele consegue manter um diálogo com os deficientes auditivos.

A aprendizagem do Bernardo na língua de sinais foi natural. Ele percebeu a necessidade para se comunicar com o pai. A linguagem dele é bem familiar, mas quando ele fica com dúvida em algum sinal, sempre me pergunta — relata a mãe.

YouTube
A graciosa linguagem de sinais praticada por Bernardo ganhou o mundo no YouTube, o canal de vídeos da internet. Os vídeos caseiros do menino são publicados desde quando ele era bebê, a maioria exibindo a habilidade do pequeno com as libras. Com o ato, a única intenção da mãe era mostrar a evolução de Bernardo para a avó, que mora em Curitiba (PR). Mas a ideia foi além. Uma das publicações já conta com mais de 21 mil exibições.

Quer conferir os vídeos da fofura do Bernardo? Clique aqui

Intérprete há cerca de nove anos, Simone da Luz explica que qualquer criança pode desenvolver a habilidade de Bernardo, desde que incentivada, como fez Elisa.

Até os quatro anos, a aprendizagem é bem mais fácil. A maioria das crianças que usa a língua de sinais são porque possuem algum caso de surdez na família ou entre o círculo de amigos. Mas qualquer uma pode aprender.

Em 2002, a língua de sinais foi reconhecida como oficial no Brasil, por meio de decreto presidencial. Desde então, a língua está cada vez mais conhecida. Mesmo assim, Simone afirma que o número de intérpretes ainda é pequeno na região, e não só nas escolas. Muitas empresas de prestação de serviço também sofrem com a deficiência.

Nenhum comentário: