sexta-feira, 13 de julho de 2012

Alzheimer: Mistura de nutrientes ajuda a memória


A mistura de determinados nutrientes - habitualmente presentes nas carnes, nozes, ovos e peixes - pode ser benéfica para a memória de pacientes com Alzheimer, por desencadear novas ligações entre as células cerebrais. A conclusão é de um estudo realizado pelo Massachussets Institute of Technology, nos Estados Unidos.
Os resultados do estudo levado a cabo por uma equipa de cientistas daquela instituição demonstraram que o consumo de um ‘cocktail de nutrientes’ pode levar a sérias melhorias de memória em pacientes com Alzheimer em estado precoce. Apelidado de Souvenaid, este suplemento nutricional estimula o aparecimento de novas ligações cerebrais, conhecidas como sinapses, e, consequentemente, evita a perda de memória.
Richard Wurtman, autor do estudo, revelou que “o importante não é travar a degradação das sinapses, mas sim aumentar a sua formação”. Para o conseguir, Wurtman desenvolveu esta mistura de três nutrientes habitualmente presentes nas carnes, nozes, ovos e peixes, ou produzidos pelo próprio corpo. Colina, uridina e DHA, ácido gordo do ómega 3, foram os três componentes reunidos para criar o suplemento.
A mistura já tinha sido testada em animais, há vários anos, tendo depois prosseguido para testes de três meses em 225 pacientes numa clínica da Europa. Os resultados da experiência, divulgados em 2008, revelaram que 40% das pessoas que receberam o Souvenaid melhoraram a memória verbal.
Recentemente foram realizados novos testes para avaliar 259 pacientes que consumissem o suplemento durante mais tempo, seis meses. Os resultados foram significativamente melhores, ao revelarem 97% de eficácia nos doentes cujo estado da doença ainda não seja avançado.
Os novos dados são animadores, tendo em conta que os atuais tratamentos da doença apenas conseguem atrasar o avanço dos sintomas. Os planos de comercialização do Souvenaid ainda não estão definidos mas a Nutricia, companhia que detém a licença exclusiva da patente, avança que o produto deverá chegar primeiro à Europa.

Para aceder ao estudo clique aqui.


Fonte:http://boasnoticias.clix.pt

Nenhum comentário: