sábado, 21 de julho de 2012

Você conhece a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência?

Este e outros temas estarão em debate no 3º Fórum Internacional Síndrome de Down, em Campinas, de 01 a 04 de agosto.
Andréa Alves Nascimento


                                                      Imagem Internet

De 01 a 04 de agosto Campinas sedia o 3º Fórum Internacional Síndrome de Down. Organizado pela Fundação Síndrome de Down, com apoio do Ministério da Saúde, o evento tem como um de seus objetivos servir para reflexão e troca de experiências sobre o novo paradigma social da pessoa com deficiência intelectual. “Quando falamos em novo paradigma, estamos falando de um novo olhar, entendendo a deficiência como uma construção social, deixando de lado o olhar estritamente diagnóstico”, explica Luciana Mello, uma das coordenadoras da Fundação Síndrome de Down.

Foi a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência que trouxe à tona este novo paradigma. Definida em 2006, a Convenção da ONU entrou em vigor oficialmente em maio de 2008. O Brasil assinou o documento em março de 2007. “A Convenção foi um marco e estabeleceu um novo paradigma para nosso trabalho ao estabelecer que o problema da inclusão não está na deficiência, mas nas barreiras impostas pela sociedade à pessoa com deficiência. O texto da Convenção tecnicamente é excelente, não deixa margem para nenhuma dúvida, mas precisamos vencer o desafio de implantá-lo integralmente na prática”, comenta Luciana.

Para conversar sobre a convenção internacional e como ela reforçou essa mudança de paradigma, a Fundação Síndrome de Down convidou para o Fórum o jurista argentino Francisco Bariffi, coordenador acadêmico da Rede Iber-Americana de Especialista sobre a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

Segundo dados do IBGE, a partir do Censo 2010, no país existem mais de 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência ou incapacidade, o que representa 23,9% da população brasileira. A deficiência mental ou intelectual foi declarada por mais de 2,6 milhões de pessoas, representando 1,4% da população brasileira. Além de adotar a Convenção Internacional, o Brasil conta também com o CONADE, Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. O presidente e conselheiro do Conade, Moisés Bauer, também estará presente no 3º Fórum Internacional Síndrome de Down, que terá ainda como convidados para a discussão sobre políticas públicas e a Convenção Internacional nomes como Lenir Santos, presidente da Fundação Síndrome de Down e Rebecca Monte Nunes Bezerra, 9° Promotora de Justiça da Comarca de Natal e Membro Auxiliar da Comissão Temporária de Acessibilidade do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O renomado especialista italiano Carlo Lepri também dá sua contribuição ao Fórum. O psicólogo é autor de vários livros sobre a inclusão social das pessoas com deficiência e participa do Fórum ao lado da doutora em Educação Maria Teresa Mantoan, coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino e Diferenças – LEPED/UNICAMP.

“O fórum tem uma abordagem ampla, com debates variados, mas tendo sempre em vista que deficiência é um fenômeno social e, portanto, a responsabilidade pela inclusão se estende a todos”, defende Luciana Mello.

O 3º Fórum Internacional Síndrome de Down ocorre entre os dias 01 e 04 de agosto, no Auditório do Centro de Convenções da Unicamp, em Campinas/SP. O formulário de inscrição está disponível no site: www.fsdown.org.br/forum/. O evento disponibilizará, de acordo com a necessidade do público, recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual (audiodescrição), auditiva (LIBRAS) e física. Os recursos de acessibilidade podem ser solicitados no formulário de inscrição.

Criada em 1985, a Fundação tem como missão promover o desenvolvimento integral da pessoa com síndrome de Down nos aspectos físico, intelectual, afetivo e ético, mediante a integração de pesquisas interdisciplinares e prática educacional inovadora. Sua equipe técnica é formada por profissionais de psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia, pedagogia, terapia ocupacional e neuropediatria. A Fundação conta ainda com a consultoria de profissionais especializados nas áreas de psiquiatria, além de manter permanente contato com profissionais de referência nas áreas de organização de serviços para pessoas com síndrome de Down e inclusão no mercado de trabalho.

Serviço: 

3º Fórum Internacional Síndrome de Down
 
Data: de 01 a 04 de agosto de 2012 
Local: Campinas/SP - Centro de Convenções da Unicamp 
Realização: Fundação Síndrome de Down  - (19) 3289-2818
http://www.fsdown.org.br/ 

Inscrições pelo site: http://www.fsdown.org.br/forum/

Fonte: http://saci.org.br -    Imagem Internet

Nenhum comentário: