sábado, 22 de junho de 2013

Rio ganha 1º hospital do SUS dedicado a cirurgias cerebrais

CLÁUDIA COLLUCCI ENVIADA ESPECIAL AO RIO

O Rio de Janeiro ganha na próxima segunda-feira o primeiro hospital público do país integralmente dedicado ao diagnóstico e tratamento de doenças cerebrais.

Foi criado com a meta de atender pacientes que hoje morrem ou ficam com sequelas pela falta ou precariedade de serviços de neurologia.

Com tecnologia de ponta, o Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer terá uma equipe de 18 neurocirurgiões e realizará até dez cirurgias diárias de retirada de tumores, aneurismas, epilepsia, doença de Parkinson e malformações congênitas.

O governo do Estado gastou R$ 72 milhões com as obras e equipamentos. O custeio anual previsto será de R$ 82 milhões. A administração ficará à cargo de uma OS (organização social).

O instituto tem quatro salas cirúrgicas inteligentes, com equipamentos de neuronavegação, que fazem mapeamento do cérebro e transmitem as imagens do local da lesão em tempo real.

Há também um centro cirúrgico híbrido, que terá uma ressonância para exames durante a operação. O aparelho entra por um trilho e depois volta para a sala ao lado.

"Hoje nem sempre conseguimos ver se retiramos todo o tumor. A gente fecha o paciente e só depois faz a ressonância. Se sobram resquícios, ele precisa ser operado de novo", diz Paulo Niemeyer Filho, diretor do instituto.

A Secretaria de Estado da Saúde informa que desconhece a real demanda reprimida por cirurgias cerebrais, mas sabe que ela é grande.

"Nossa central de regulação está levantando os pacientes que esperam vagas nos hospitais universitários", diz o secretário Sérgio Côrtes.

Segundo ele, para que haja maior rotatividade dos leitos, os pacientes só serão internados quando todos os exames pré-operatórios estiverem prontos, e o doente clinicamente estável.

"Hoje, a taxa de suspensão de cirurgias por questões clínicas chega a 30%. Queremos reduzir para menos de 10%."


                                                 “Matéria postada em caráter informativo”

Nenhum comentário: