sábado, 10 de agosto de 2013

4ª Conferência Municipal de Cultura prioriza acessibilidade


   Deficientes visuais e pessoas com baixa visão receberam material em braile e audiobook.

Material audiodescritivo, braile e duas tradutoras de Libras. Itens indispensáveis de inclusão para deficientes visuais e pessoas com baixa visão foram distribuídos durante o credenciamento da 4ª Conferência Municipal de Cultura (CMC) de São Luís, que está acontecendo desde quarta-feira (07), no WH Rio Poty, bairro da Ponta D’Areia. A programação será encerrada nesta sexta-feira (09).
A iniciativa partiu dos diálogos entre a Fundação Municipal de Cultura (Func) e o Movimento de Pessoas com Deficiência. Dentre as reivindicações de inclusão do Movimento, que tem como tema nacional “Nada sobre nós sem nós”, estão os itens de acessibilidade que vão, além da tradicional rampa, espaços adaptados, como banheiros.
De acordo com a produtora Alessandra Pajama, coordenadora de Cultura, Turismo e Esporte do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (CMPD) e coordenadora de Cultura do Fórum Maranhense de Entidades da Pessoa com Deficiência e Patologia, a provocação a respeito da acessibilidade surgiu ainda nas reuniões de mobilização dos segmentos para a construção do Plano Municipal de Cultura (PMC) de São Luís.
“As discussões tiveram resultado. Para mim, que sou militante do Movimento da Pessoa com Deficiência este é um grande passo, pois representa o direito à inclusão e o acesso à informação”, comentou.
Para a coordenadora da 4ª CMC e do PMC de São Luís, Elizandra Rocha, trata-se de um processo inicial que pretende ser estendido a todas as ações da Func. “A questão da acessibilidade na 4ª CMC é uma das metas previstas no PMC que já está sendo aplicada. O que pretendemos é que, a partir de então, todos os eventos da Func possam contar com esta iniciativa”, destacou.
Segundo Divaldo Saraiva Falcão, deficiente visual, integrante do Fórum Maranhense de Entidades da Pessoa com Deficiência e Patologia, o critério da acessibilidade é um direito primordial que deveria ser pensado em todas as esferas da sociedade. No caso da 4ª CMC São Luís, torna-se fundamental, pois inclui literalmente o Movimento da Pessoa com Deficiência nas políticas públicas culturais. “O material em braile nos dá o entendimento sobre os documentos e o audiobook favorece o deficiente que não sabe ler em braile”, frisou.
"NADA SOBRE NÓS SEM NÓS"
O tema "Nada sobre nós sem nós", definido em 2004, por ocasião das celebrações do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, pela Convenção da ONU tem como principal intuito, a promoção efetiva da emancipação e da autonomia da pessoa com deficiência.
 
Fonte:  http://www.saoluis.ma.gov.br/ - “Matéria postada em caráter informativo”
 
 

Nenhum comentário: