terça-feira, 15 de julho de 2014

Cantor Daniel comenta sobre irmão com paralisia cerebral

Cantor Daniel
45 anos de idade e 30 de carreira, o cantor celebra sua principal (e mais demorada) conquista: a família.
Quer levantar polêmica na casa de Daniel, 45 anos? Basta falar sobre o doce de abóbora de dona Maria Aparecida, 73, mãe do cantor. Ela o cozinha em fogo alto e, com isso, fica meio crocante e “puxento” – como se diz lá em Brotas, interior de São Paulo, terra do artista. Perfeito para tomar com sorvete, Daniel diz que é de longe seu prato predileto, e Aline de Pádua, 31, bailarina, emudece, franzindo o semblante. “Minha mulher fica brava, porque tenta seguir a receita, mas nunca fica igual ao doce que minha mãe faz”, ri o cantor. Fora a “discórdia do doce de abóbora”, que virou uma brincadeira entre o casal, Daniel e Aline vivem uma rotina saborosa na chácara em Brotas. “Demorei a formar minha família. Mas ela é e será tudo para mim. Trata-se da maior conquista da minha vida”, diz sobre a mulher e as duas filhas, Lara, 3, e Luiza, 1.





Daniel deixou o lar dos pais, em Brotas, aos 41, dois meses antes do nascimento da primeira filha, em novembro de 2009. “Mesmo assim, ainda tive durante um bom tempo muitos objetos pessoais na casa deles.” O cantor diz que sempre sonhou em formar uma família, mas nunca teve pressa. “Por causa da profissão, viajo muito. Era muito bom voltar para casa e encontrar a comidinha caseira da minha mãe, minha roupa lavada, o quarto arrumado, o aconchego dos meus pais… Eu era muito mal-acostumado!”, ele ri.
Mas o nascimento de Lara transformou o “solteirão” convicto. “Ela não foi programada. Foi a maior e melhor surpresa da minha vida.” O cantor descobriu que seria pai em 2009, quando viajava numa van pela via Dutra, voltando de uma gravação da novela Paraíso (da Rede Globo, em que interpretava o peão Zé Camilo, aliás, personagem em homenagem ao pai do cantor, José Camillo, 74, maior incentivador de sua carreira). Aline ligou aos prantos e Daniel, que sabia dos enjoos da então namorada, logo deduziu sobre a gravidez.
A mulher do cantor lembra daquele telefonema como se fosse hoje. “Eu estava com muito medo. Meu maior sonho era casar e ter filhos, não o contrário”, ela diz. Na época, eles tinham oito anos de namoro. “Aline queria formalizar a relação e eu sempre a amei. Mas eu achava que estava bom daquele jeito”, diz Daniel.
Ao saber da gravidez, o cantor pediu um novo teste em um laboratório indicado por ele. Da família, a primeira pessoa que soube que Lara chegaria em breve foi José Gilmar, 51, irmão de Daniel, que desde o nascimento sofre de paralisia cerebral. “Aline e eu nos aproximamos dele, e cochichei: ‘A gente vai ter um filho’. E o Gilmar, naquele jeito dele, olhou para mim, sorriu e respondeu: ‘É muié’. Eu sempre me admiro com a sensibilidade do meu irmão. Minha família e eu nunca sofremos preconceitos com a doença dele. Não entendo como tem gente que ainda esconde que tem em casa pessoas com necessidades especiais.”
A união teve a bênção das famílias, mas, antes de casar, Daniel quis morar junto. “Achei importante para ver se dava certo. Então, a gente se mudou para minha chácara, em Brotas, onde vivemos até hoje. Encontrei na Aline uma mulher incrível: linda, meiga, carinhosa, compreensiva e, além de tudo, uma excelente mãe.” E, por tudo isso, o casamento aconteceu em maio de 2010, em uma cerimônia tradicional e romântica em Jundiaí. “Quando conheci a Aline (em 2001, durante o Teleton, no SBT), foi uma paixão fulminante. Mas, no início, não imaginava que ela seria a mulher da minha vida. Ao longo do tempo, descobri que é. Acho que, por isso, demorei a casar. Sempre sonhei em ter uma mulher para ficar até o fim da vida.”
Choro na porta da escola
Nas madrugadas frias na chácara, Daniel levanta-se pelo menos três vezes para checar suas meninas. “Toda noite, ele vai ao quarto delas para ver se estão cobertas. É muito presente e atencioso”, diz Aline.
Ser pai é o talento mais recente descoberto pelo cantor. “Logo nos primeiros acordes do chorinho delas, identifico qual o problema. Troco fraldas, dou banho, só não dou de mamar, porque não é possível, infelizmente”, ele conta aos risos.
Daniel diz que a chegada de Lara foi mais difícil. O pai de primeira viagem só teve coragem de dar banho em sua menina quando ela estava com 3 meses. Com Luiza, ele perdeu o medo de lidar com uma recém-nascida. “Se Lara foi uma surpresa, Luiza foi planejada. Não quisemos esperar para ter um segundo filho.”
O cantor vê na caçula os traços e o temperamento forte de dona Maria Aparecida, que faz o famoso doce de abóbora. “Há poucas semanas, a gente começou a levá-la à escolinha para se adaptar. Os primeiros dias foram bem difíceis, Luiza ‘abriu o berreiro’ na entrada. Detesto chorar na frente dos outros, mas desabei logo que a vi sair. Deu vontade de voltar e buscá-la, mas sabemos que ficar na escolinha era o melhor para ela e não dá para ceder às chantagens infantis.”
Já Lara é a cara do pai. E, como ele, também tem a mania de passar o dia cantarolando. “Aos 6 anos, eu cantava e gravava minha voz. É muito interessante você se ver em seus filhos… Lara é afinada. Aline diz que eu deveria dar umas dicas, mas ela ainda é muito menina. Se ela tiver de ser cantora, que seja algo muito natural, como aconteceu comigo.”
Daniel e Aline planejam ter mais um filho. “Talvez para daqui a dois anos. Não importa se será menino ou menina. Sonhamos em ter três filhos.”
Para sempre
Ninguém melhor do que Aline para interpretar o sucesso Adoro Amar Você no show Daniel – 30 Anos, o Musical. Enquanto o marido canta, ela – afastada dos palcos há seis anos – dança no espetáculo apresentado em abril em São Paulo, lançado nacionalmente em DVD em setembro. Outro momento emocionante é a homenagem a João Paulo, que fazia dupla com Daniel até 1997, quando o cantor sofreu um acidente automobilístico fatal numa estrada paulista. “Tenho sonhado com ele, que voltamos a cantar juntos. Foi um irmão que veio e deixou o caminho pronto para mim.”

Fontes: M de Mulher - deficienteciente.com.br


Nenhum comentário: