segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Lindberg quer criar centros de referência para jovens com deficiência

Candidato do PT visitou Centro Dona Meca de Tratamento.
Romário também participou da visita nesta sexta (29).


Henrique Coelho Do G1 Rio

Lindberg e Romário visitam centro social de
jovens com deficiência (Foto: Henrique Coelho/G1)
Lindberg e Romário visitam centro social de crianças com deficiência (Foto: Henrique Coelho/G1)
O candidato do PT ao Governo do Rio de Janeiro, Lindberg Farias, disse nesta sexta-feira (29) que é necessário criar centros de referência para crianças e adolescentes com deficiência no estado.

"Estimulação para crianças tem que acontecer desde os primeiros anos. O governo tem que apoiar e espalhar essa ideia em outras parte do estado. Vamos ajudar mais as instituições que já fazem parte deste trabalho e criar centros públicos de referência", explicou Lindberg, em visita ao Centro Dona Meca, de tratamento para crianças e adolescentes com deficiência na Taquara, Zona Oeste do Rio.
O candidato lembrou que as dificuldades de pais de crianças com deficiência também se estendem ao transporte e à educação.
"Precisamos trazer melhorias nos transportes, para a mobilidade da pessoa com deficiência, cadeirantes também. A educação também tem que ser inclusiva, e é preciso que haja recursos nas redes públicas estadual e municipal de ensino para isso", afirmou o candidato, que ainda falou sobre a possível criação de uma agência de formação profissional para pessoas com deficiência. "Formação profissional da pessoa com deficiência é fundamental. Existem iniciativas no próprio Pronatec que podem ser levadas para o governo estadual nesse sentido", disse.
O candidato esteve acompanhado por Romário (PSB), candidato ao Senado. O ex-jogador é pai de Ivy, portadora de Síndrome de Down e hoje com 9 anos de idade.
TRE-RJ pune Lindberg, que rebate

Lindberg afirmou que já recorreu da multa aplicada pelo TRE-RJ por desrespeitar a lei eleitoral e, supostamente, fazer campanha dentro da Faetec-RJ. "Eu fui convidado, como todos os candidatos, a apresentar propostas ali dentro. Não fiz nada de errado", defendeu-se.

Nenhum comentário: