quinta-feira, 19 de março de 2015

7 amputados famosos e talentosos.

Por Vera Garcia.

Conheça a história de 7 amputados famosos e talentosos. E põe talento nisso!
Inspire-se neles e dê a volta por cima!
                                                           1- Pascal Kleiman

O francês Pascal Kleiman, radicado na Espanha há 26 anos, nasceu sem braços devido a uma malformação fetal causada pelo medicamento talidomida, ingerido por sua mãe na gravidez.A deficiência física, no entanto, não o impediu de tentar a carreira de DJ. Um DJ que usa os pés – em vez da mãos – para mixar discos se tornou uma estrela na Europa.
Com o sucesso de documentário e  shows, a única coisa que espera é “continuar tendo uma vida normal”, inclusive com seus dois filhos, que nasceram perfeitos, mas também estão aprendendo a usar os pés para atuar como DJs.
                                                         2- Tony Melendez
                                        

José Antonio Melendez Rodríguez , 52 anos, é um nicaragüense compositor e cantor que nasceu sem os braços. Sua mãe tomou talidomida quando estava grávida, o que causou sua deficiência. Melendez aprendeu a tocar violão com os pés.
Desde 2005, Tony Melendez têm uma agenda de concertos. Melendez dá palestras motivacionais e escreveu um livro.
                                               3- Huang Guofu
                                         

Huang Guofu perdeu seus braços aos 4 anos idade devido a um choque elétrico. Entretanto ele não deixou que isso interferisse no seu amor pela pintura.
Aos 12 anos de idade, ele aprendeu sozinho a pintar com os pés. Ele lembra que ficava a noite toda praticando. Aos 41 anos, foi nomeado vice-curador do Museu de Talentos Chongqing. Agora, os comerciantes e amantes da arte em todo o mundo procuram suas pinturas.
                                                  4- Lui Wei
                                        

Liu Wei, de 27 anos, perdeu seus dois braços aos 10 anos quando foi eletrocutado durante um jogo de esconde-esconde. Foi vencedor do programa Go Talent da TV Britânica.
O pianista de Pequim aprendeu sozinho a tocar piano aos 18 anos de idade e impressionou o público com a apresentação da música “You’re Beautiful”, cantando e tocando o piano com os pés.
                                             5- Flávio Peralta      
                                        
Em 1997 Flávio Peralta, brasileiro, sofreu um acidente de trabalho e perdeu os dois braços. Havia sido chamado para trocar um transformador, em uma chácara, e devido a inúmeros procedimentos incorretos como comunicação e uso inadequado de EPI (equipamento de proteção individual) levou uma descarga elétrica de 13.800 volts.
Hoje, Flávio Peralta faz palestras sobre o tema e administra o site Amputados Vencedores.
                                                6- Nick Newell

Nick Newell, 26 anos, ganhou as manchetes nos Estados Unidos por suas vitórias no MMA, mesmo tendo de superar uma amputação congênita que o fez nascer sem uma parte do braço.
Nick tem chamado tanto a atenção, que os videos de suas lutas no youtube já tiveram por volta de 4.500.000 visualizações.
                                           7- Bethany Hamilton
                                     
     
                                          

Cerca de 11 anos após perder o braço esquerdo durante um ataque de tubarão, a surfista norte-americana Bethany Hamilton continua inspirando vidas. Aos 25 anos, a jovem – que teve sua história retratada no filme “Coragem de Viver” – acaba de se tornar campeã de um dos principais campeonatos de surfe do mundo, o “Surf- N -Sea Pipeline Women Pro”.
Cristã, Hamilton crê que perder o braço, mostra que tem chances de competir como qualquer outra profissional. Essa é a missão que foi dada à ela, que agradece diariamente por estar viva. E não se importa de servir como exemplo de superação para muitas pessoas.
*Blogueira, pedagoga, criadora e administradora dos blogs Namoro Poderoso e Deficiente Ciente. Sofreu um acidente aos 11 anos de idade o que a tornou amputada do membro superior direito.


Nenhum comentário: