sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

‘Coração Paralímpico’ é o tema da nova campanha do Comitê Paralímpico Brasileiro rumo aos Jogos Rio 2016

09/12/2015 - Prêmio Paralímpicos 2015 - Rio de Janeiro, RJ - Andrew Parsons. ©Daniel Zappe/MPIX/CPB
Andrew Parsons discursa durante a apresentação da campanha “Coração Paralímpico” (Daniel Zappe/MPIX/CPB)

Convocar a torcida a vibrar na batida do “Coração Paralímpico” é o que busca a nova campanha do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), lançada durante a entrega do Prêmio Paralímpicos 2015, na noite desta quarta-feira, 9, no Hotel Sofitel, no Rio de Janeiro. A apresentação contou com a presença dos atletas paralímpicos Leomon Moreno (goalball), Yohansson Nascimento (atletismo), Jady Malavazzi (ciclismo) e Natália Mayara (tênis em cadeira de rodas), que protagonizam a peça.
Produzida pela Biruta Filmes, a peça tem 1 minuto e conta com versões de 15 e 30 segundos. Voltada para as redes sociais, a campanha será dividida em três fases até os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, cuja abertura está marcada para o dia 7 de setembro de 2016. Confira o vídeo clicando aqui.
Para a diretora de Marketing do CPB, Ana Bacellar, “o foco da campanha é buscar o engajamento de toda a torcida brasileira. A primeira das três fases da campanha conta com um filme com o título “#NaMesmaBatida” e segue até à realização dos Jogos Paralímpicos. Queremos focar muito na paixão, pois ela não nos deixa acomodar; muda nosso estado interno e externo e deixa as pessoas com um brilho diferente. Queremos despertar a paixão dos brasileiros pelo Movimento Paralímpico”.
A divulgação será integrada a outro projeto do CPB. Entrarão em cena neste sentido os Embaixadores Paralímpicos, time que conta com a presença de personalidades como Romário, Ronaldinho Gaúcho, Fernanda Lima, Rodrigo Hilbert, Flávio Canto, Luiz Severiano Ribeiro, Gustavo Kuerten, Emerson Fittipaldi e Ayrton Senna (in memoriam).
Presidente do CPB, Andrew Parsons ressaltou a importância do novo posicionamento da entidade, em especial em um momento único na história do esporte paralímpico brasileiro. “Se o logo dos Jogos Rio 2016 representa o coração do atleta paralímpico, o ‘Coração Paralímpico’ quer mostrar a vocês as 200 milhões de pessoas que estarão no mesmo ritmo, na mesma batida, vibrando, torcendo, acreditando e colocando o Brasil no alto do pódio”, disse.
A campanha anterior do CPB, lançada no Prêmio Paralímpicos 2014, chamava-se “Mude o Impossível”. Nela, a meta era mostrar ao público que a deficiência não limitava os atletas, que atingiam feitos dos quais antes se duvidava. O foco, neste momento, estará no público, que terá papel essencial na participação brasileira nos Jogos Paralímpicos e no alcance da meta do Comitê de obter o quinto lugar no quadro geral de medalhas do evento.

Nenhum comentário: