segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Dicas para famílias de bebês com microcefalia

       Diretrizes-de-Estimulacao-Precoce - bandeira do brasil.

Com informações corretas, as famílias podem contribuir muito para o desenvolvimento e qualidade de vida das crianças com microcefalia. A primeira coisa a saber é que seus filhos têm os mesmos direitos que qualquer outra criança. Isso é garantido pela Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e pela recente Lei Brasileira de Inclusão. Eles têm direito à saúde, à educação em escola inclusiva e à “participação plena e efetiva na sociedade em igualdades de condições com as demais pessoas”. Informem-se e conheçam os direitos de seus filhos.

Veja alguns cuidados com os bebês recém-nascidos:

CUIDADOS COM O RECÉM-NASCIDO COM MICROCEFALIA

  • Proteger o ambiente com telas em janelas e portas, e procurar manter o bebê com uso contínuo de roupas compridas – calças e blusas.
  • Manter o bebê em locais com telas de proteção, mosquiteiros ou outras barreiras disponíveis.
  • A amamentação é indicada até o 2º ano de vida ou mais, sendo exclusiva nos primeiros 6 meses de vida.
  • Caso se observem manchas vermelhas na pele, olhos avermelhados ou febre, procurar um serviço de saúde.
  • Não dar ao bebê qualquer medicamento por conta própria.
  • Leve seu bebê a uma Unidade Básica de Saúde para o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento conforme o calendário de consulta de puericultura.
  • Mantenha a vacinação em dia, de acordo com o calendário vacinal da Caderneta da Criança.

Informação

  • Além do acompanhamento de rotina na Unidade Básica de Saúde, seu bebê precisa ser encaminhado para a estimulação precoce.
  • Caso o bebê apresente alterações ou complicações (neurológicas, motoras ou respiratórias, entre outras), o acompanhamento por diferentes especialistas poderá ser necessário, a depender de cada caso.
O Ministério da Saúde divulgou duas publicações muito importantes para as famílias e agentes de saúde que atendem crianças com microcefalia. A primeira é o “Protocolo de atenção à saúde e resposta à ocorrência de microcefalia relacionada à infecção pelo vírus zica, voltado para os profissionais de saúde, mas também importantes para as famílias estarem atentas às características de seus filhos, os exames, tratamentos e tratamentos indicados, para que possam estar seguras do acompanhamento que seus filhos estão tendo.

A outra publicação também é voltada para profissionais de saúde como fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e fonoaudiólogos, mas pode ser especialmente importante para as famílias e creches que receberão bebês com microcefalia. As “Diretrizes de estimulação precoce : crianças de zero a 3 anos com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor decorrente de microcefalia” trazem exercícios de estimulação que podem ser realizados em casa pelos pais e que, certamente, contribuirão muito para o desenvolvimento dos bebês. Uma vez que os serviços terapêuticos são restritos e muitas vezes não são oferecidos em lugares afastados dos grandes centros, a cartilha pode ser uma aliada das famílias que desejem contribuir para o progresso das crianças com microcefalia.

Veja a matéria da BBC Brasil com a família do Gabriel.

Fonte: Inclusive, com informações do Ministério da Saúde e BBC Brasil

Nenhum comentário: