quarta-feira, 27 de abril de 2016

Atletas que superaram meningite fazem ensaio fotográfico com bebês

Para combater a grave doença que pode causar sequelas e levar a óbito, fotógrafa australiana realiza sessão de fotos com brasileira, português, americana e canadense

Por GloboEsporte.com Nova York, Estados Unidos

A fotógrafa australiana Anne Guedes realizou um ensaio com bebês e quatro atletas paralímpicos, em Nova York, para lembrar o dia mundial de combate a meningite, que cai neste domingo. A velocista gaúcha Suelen Marcheski de Oliveira, o saltador português Lenine Cunha, a ciclista americana Jamie Schanbaum e a velocista canandense Madison Wilson-Walker foram escolhidos por terem superado a doença na infância ou adolescência. Os quatros sofreram sequelas e acharam no esporte uma grande forma de inclusão social. O objetivo do ensaio é conscientizar a população sobre a importância da prevenção da meningite. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, em 2015, foram notificados mais de 1.132 casos da doença. A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro

Suelen Marcheski de Oliveira ensaio paralímpico meningite paralímpiadas (Foto: Anne Guedes/Divulgação)Suelen posa com bebê para o ensaio (Foto: Anne Guedes/Divulgação)

Suelen adquiriu meningite com poucos dias de vida e, por conta disso, contraiu hidrocefalia e paralisia cerebral do lado esquerdo. Aos 13 anos, ela conheceu o atletismo. Suas maiores conquistas foram o ouro nos 100m e 200m nos Jogos Parapan-Americanos de jovens de 2013, na Argentina.
Lenine Cunha, de 33 anos, contraiu meningite aos 4 anos de idade. Por conta disso, ele perdeu a audição, fala e visão do olho esquerdo. Aos 15 anos, o lusitano passou a competir em alto nível no salto em distância paraolímpico. Nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012, ele foi medalhista de bronze. No Rio 2016, Lenine tentará o ouro.

Lenine Cunha ensaio paralímpico meningite paralímpiadas (Foto: Anne Guedes/Divulgação)Medalhista paralímpico, o português Lenine posa com duas crianças (Foto: Anne Guedes/Divulgação)

Jamie Schanbaum foi acometida pela meningite em 2008, quando já estava no colegial. Como a doença foi tratada em um estágio já avançado, ela teve que amputar as duas pernas e alguns dedos. No ciclismo paraolímpico, a americana se encontrou e tem como maior glória a medalha de ouro no Campeonato Americano de 2011.

Jamie Schanbaum ensaio paralímpico meningite paralímpiadas (Foto: Anne Guedes/Divulgação)
A ciclista Jamie Schanbaum foi campeã americana em 2011 (Foto: Anne Guedes/Divulgação)

A jovem canadense Madison Wilson-Walker, de 18 anos, enfrentou a meningite aos 3 anos de idade. A doença fez com que ela tivesse que amputar as duas pernas na altura do joelho. Ela busca a classificação para representar o Canadá nos Jogos Paralímpicos Rio 2016.

Madison Wilson-Walker ensaio paralímpico meningite paralímpiadas (Foto: Anne Guedes/Divulgação)
Madison Wilson-Walker tenta vaga no atletismo para representar o Canadá nas Paralimpíadas do Rio 2016
(Foto: Anne Guedes/Divulgação)

Nenhum comentário: