sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Capinópolis terá mesário com deficiência visual nessa eleição

Marcelo é professor de história e vai exercer a função pela primeira vez.Iniciativa surgiu depois de um encontro promovido pelo TSE.

Do G1 Triângulo Mineiro

      Marcelo é deficiente visual e será mesário em Capinópolis (Foto: TV Integração/Reprodução)
     Marcelo é deficiente visual e será mesário na eleições de Capinópolis. (Foto: TV Integração/Reprodução)

Pela primeira vez, Capinópolis, terá um mesário com deficiência visual nas eleições. Ao todo, a cidade tem 272 pessoas trabalhando na função. O professor de história, Marcelo Resende, nunca tinha sido mesário antes e foi surpreendido com o convite este ano.

A iniciativa surgiu depois de um encontro promovido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no interior de São Paulo. Juliana Almeida é chefe de cartório em Capinópolis e se lembrou de Marcelo quando surgiu a oportunidade. “Falei com ele e ele ficou muito interessado, ele é muito engajado nessa causa, muito capacitado para o trabalho, e topou”, explicou.

O professor nunca deixou que a deficiência fosse desculpa para ficar parado. “Vai ser uma experiência nova, eu estou muito animado e espero que outros venham depois de mim. O que importa são as habilidades e competências, e a sociedade precisa olhar com muito carinho”, completou.

Urnas adaptadas

Em Minas Gerais são quase 200 mil mesários e mais de 50 deles têm algum tipo de deficiência.

As urnas eletrônicas são adaptadas em braile, porém o material usado para quem trabalha não. Para o juiz eleitoral Thales Correa, esse pode ser o primeiro passo para mudanças em outras eleições. “O objetivo de incluir o Marcelo é justamente mostrar para a sociedade que alguém como ele pode trabalhar em prol da democracia de nosso país”, completou.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: