sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Rio-2016 repreende vaias do público em competição de cegos

Rio-2016 repreende vaias do público em competição de cegos

Daniel Brito Do UOL, no Rio de Janeiro

Washington Alves/MPIX/CPB
Semifinal do goalball entre Brasil e Estados Unidos
Semifinal do goalball entre Brasil e Estados Unidos

As vaias estão sendo reprimidas nas partidas de goalball, uma modalidade que só existe no programa dos Jogos Paraolímpicos, voltada para atletas cegos ou com baixa visão. No início da tarde desta quinta-feira, 15, a torcida brasileira levou "bronca" dos locutores da Arena do Futuro, onde estão sendo realizadas as disputas, durante a partida entre a seleção anfitriã e os Estados Unidos, pela semifinal masculina.

O Brasil já perdia por 9 a 1 quando restavam dois minutos para o fim do confronto. O publicou revoltou-se com uma penalidade marcado contra a seleção nacional e vaiou forte. Apesar da derrota iminente, o público não deixou o local, e cerca de três mil pessoas estavam nas arquibancadas no momento.

Foi quando o sistema de som conteve o protesto dos torcedores. "Pedimos que não vaiem os atletas. Eles treinaram muito para estar aqui", anunciou uma voz feminina. No momento das vaias, a bola já estava nas mãos de um atleta dos Estados Unidos, mas a manifestação era contra a decisão da arbitragem.

O silêncio é necessidade básica no goalball. Os atletas se guiam pelo barulho dos guizos inseridos na bola, que precisa dar pelo menos um quique na quadra adversária, para guiar a defesa.

O público, em grande parte formado por estudantes de escolas estaduais do Rio de Janeiro, que ganharam ingressos, parece pouco familiarizado com a modalidade. Mais cedo, neste mesmo jogo entre Brasil e Estados Unidos, a equipe nacional marcou um gol, mas a arbitragem anulou. A torcida não entendeu a sinalização da arbitragem e seguiu comemorando . Teve até coro de "Brasil-Brasil". Os jogadores americanos também comemoraram a anulação do gol. Só depois que a comissão técnica brasileira fez gesto com a mão pedindo silêncio, e o placar não mudou, que a torcida percebeu que não valeu. Aí começou a vaiar.

Até o sistema de som repreender a torcida mais uma vez.

A seleção masculina de goalball, atual campeã mundial, favorita ao ouro, perdeu por 10 a 1 para os Estados Unidos e ´vai disputar o bronze nesta sexta-feira, 16.

Nenhum comentário: