quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Eleitores com deficiência de MS pedem acessibilidade para votar - Veja o vídeo.

Cada colégio recebeu uma média de 2 reclamações em Campo Grande.Falta de rampa e elevador foram alguns dos problemas no 1º turno.

Do G1 MS com informações da TV Morena

                           Resultado de imagem para Eleitores com deficiência de MS

Duas reclamações por zona eleitoral foi a média de eleitores com deficiência insatisfeitos com a falta de acessibilidade nos locais de votação no primeiro turno das eleições de 2016 em Campo Grande, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS).

Ao chegar na universidade em que vota, na capital de Mato Grosso do Sul, Eduardo Ahad Neves, que se locomove com a ajuda de um andador, teve que subir até o último andar para fazer valer o papel de eleitor.

Click AQUI para ver o vídeo.

"Minha sorte é que um policial amigo meu me ajudou a subir. Mas foi uma situação desconfortável. Eu fiquei nervoso. Quis reclamar. Buscar meus direitos. A gente já encontra barreira em tudo que é lugar. No cinema, no shopping. Então, na hora de votar, que é um direito nosso, que a gente conquistou, a gente tem essa falta de acessibilidade", afirmou Neves.

A situação provocou um pedido de desulpas por parte do TRE, que reconheceu os problemas, se comprometeu a resolvê-los e orientou as zonas eleitorais para colocarem pessoas com deficiência para votarem no térreo.

"A Justiça Eleioral é quem recebe o eleitor, faz o cadastro e quem organiza a eleição. Então, é inegável que a responsabilidade é nossa. No caso do Eduardo, ele nos alertou para abrir os olhos para essa situação da dificuldade de acesso na sala de votação e verificar se o que aconteceu com ele não aconteceu em outros locais também", explicou chefe do 36º Cartório Eleitoral, Kátia Souza.

Angel Magalhães sofreu um acidente de moto e amputou a perna esquerda. A fotógrafa anda com uma perna mecânica e com o apoio de uma moleta. Como não encontrou rampa e nem elevador no colégio eleitoral, ela não conseguiu votar.

"Eu encontrei falta acessibilidade, de respeito. Quando eu cheguei, me avisaram que tinha um lance de escada muito grande. Passei por três locais de votação, fui no primeiro horário para isso e não tive condições de votar", contou Angel.

Em todo país são quase 700 mil eleitores com deficiência. Em Mato Grosso do Sul são 5.500. Só em Campo Grande grande, quase 2 mil. "Você sai pra fazer a sua obrigação, que é seu direito, e não consegue porque não pensaram. Então você se sente totalmente impotente", completou Angel

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: