domingo, 16 de outubro de 2016

Para ser atleta, jovem passa por cima de deficiência e vira a alegria da família

Apesar dos contratempos, estudante se dedica ao basquete e participa dos treinos do time de Prudente em busca de realizar sonho de representar o país nas Paralimpíadas

Por Ive Rodrigues e Ronaldo Nascimento Presidente Prudente, SP 

                                    Marcos Vinícius Lima Brito, basquete sobre rodas, Prudente, Adapp (Foto: Ronaldo Nascimento / GloboEsporte.com)
   Marcos escuta atento às orientações do técnico (Foto: Ronaldo Nascimento / GloboEsporte.com)

Eu me sinto normal, não me sinto diferente de ninguém. O que os outros conseguem fazer normalmente, eu tento fazer do meu jeito também.

Dificuldade não existe no vocabulário de Marcos Vinícius Lima Brito. O estudante, de 17 anos, nasceu com uma lesão espinhal e perdeu os movimentos abaixo dos joelhos, mas o que pode ser um obstáculo para alguns, para o jovem é só mais um degrau que a cadeira de rodas não o impede de subir. Sempre acompanhado pelo pai, que se diz fã número 1 do filho, Marcos treina com a equipe de basquete adaptado de Presidente Prudente – no interior paulista – duas vezes por semana e diz com convicção:

Quero ser um atleta paralímpico.
Inspiração. Essa é a palavra que define Marcos. O sorridente jovem se interessou por esportes ao assistir jogos pela televisão, e o basquete foi o que mais lhe despertou a curiosidade. Ao descobrir um conhecido que praticava a modalidade adaptada, o prudentino e sua família buscaram informações de times próximos para que ele pudesse ter a chance de entrar em uma equipe. E deu certo! O estudante encontrou a Associação de Desporto Adaptado de Presidente Prudente (Adapp), que disputa o Campeonato Paulista, e passou a se dedicar para conseguir uma vaga no time.

Quando entrei na equipe, foi o meu primeiro contato com o basquete. Eu já conhecia, mas não tive a oportunidade de praticar anteriormente. Aqui eu aprendi a gostar do esporte e quero participar dos jogos que eles disputam. Eu nasci com uma lesão na espinha, por isso eu só tenho o movimento dos braços, do tronco e das pernas até os joelhos. Os pés eu não sinto, mas isso não me impede. Graças a Deus, eu sou feliz.

Basquete Sobre Rodas de Prudente, treinamento, Adapp (Foto: Ronaldo Nascimento / GloboEsporte.com)
Jovem (1º, da esq. para a dir.) treina com a equipe de basquete sobre rodas (Foto: Ronaldo Nascimento / GloboEsporte.com)

A ânsia do jovem pela evolução no basquete adaptado não para por aí. Ao assistir aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que foram realizados no Brasil neste ano, Marcos se motivou ainda mais e diz que sonha em ver a competição não mais pela tela, mas em quadra, com a camisa verde e amarela.
Quando eu vi as disputas no Brasil, na hora pensei que gostaria de participar. Seria um sonho estar nas Paralimpíadas defendendo o país.

                       Marcos Vinícius Lima Brito, basquete sobre rodas, Prudente, Adapp (Foto: Ronaldo Nascimento / GloboEsporte.com)
Pai apoio estudante que sonha em se tornar atleta (Foto: Ronaldo Nascimento / GloboEsporte.com)

A superação do jovem, segundo o seu pai, que também se chama Marcos, é a razão da felicidade da família. Ele acompanha o filho em cada um dos treinos e não mede esforços para correr atrás do sonho do jovem. Para economizar, o pai conta que frequentemente eles vão de ônibus até a quadra, e essa rotina complicada não é empecilho para fazer o garoto desanimar da prática do esporte.

Só de saber que ele tem essa força de vontade de tentar ser um atleta profissional, ele já é um vencedor. Isso também me traz força para eu ajudar ele todos os dias da minha vida e, enquanto eu estiver aqui, eu estarei sempre do lado dele, ajudando e dando o meu melhor. O que ele pede para mim, eu sempre digo que nós vamos correr atrás e vamos lutar. Independente das dificuldades, nossa família é muito feliz e é ele quem traz a felicidade. Ele é tudo para nós.

Nenhum comentário: