terça-feira, 22 de agosto de 2017

Blogueira inspira e dá dicas de moda para outras meninas com nanismo - Veja o vídeo

Ela é modelo, influenciadora digital e estudante de Direito. No Instagram, Rebeca Costa reúne mais de 40 mil seguidores, que encontram nela uma inspiração.


Por Ana Paula Blower

A jovem de 24 anos tem acondroplasia, nanismo, e, após pedidos de amigos para que falasse sobre o assunto na internet, criou, há cerca de três anos, a LookLittle. A inciativa deu origem a conta no Instagram e a um canal no Youtube. Nas plataformas, ela se reconhece nas pequenas, como chama suas seguidoras, e fortalece outras meninas com nanismo que enfrentam as mesmas dificuldades com relação à adaptação de roupas, exercícios físicos e autoestima.

Entre as dicas da moça de Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, estão indicações de marcas em que é possível se vestir sem precisarem recorrer às sessões infantis.

Rebeca fala também, entre frases rápidas e descontraídas, bem ao seu estilo, sobre outros assuntos, como espiritualidade e motivação. Ela vem ajudando a quebrar preconceitos e reforça a representatividade no ambiente digital. A troca de experiências que ocorre na web a orgulha.

Sempre me virei com meu jeito de ser autêntico. Por conta da minha deficiência, muita gente tinha curiosidade. Comecei, então, a postar looks e aí pediram para que eu gravasse vídeos motivacionais. Tudo isso foi para o bem do próximo e tive uma visibilidade enorme — comemora Rebeca.

                

As dicas de moda vão bem além de uma questão estética. Meninas com nanismo se deparam constantemente com desafios impostos pelas lojas: há pouca ou quase nenhuma marca que se volte para elas. Rebeca compartilha onde encontrar sapatos, por exemplo, e estratégias criativas - "usando menos recursos possível", ressalta ela.

Usar blusas de manga longa como de manga média e bermudas de malhar como calça são alguns dos conselhos dela para as pequenas.

A participação nesse segmento da moda tem ainda um plus: Rebeca é modelo da Becs Model, agência que tem a diversidade como marca registrada no portfólio. Ela já desfilou em eventos importantes e, além disso, participará de um dos episódios do programa "Eu sou assim", do canal GNT, que vai ao ar em breve.

O sucesso saltou da internet e Rebeca já é reconhecida pelas ruas. Tendo a vaidade e o alto astral como sobrenomes, a jovem adora ser solicitada para fotos e demonstrações de carinho.



Entre seus seguidores, estão meninas, meninos, adultos com ou sem nenhuma deficiência. "Mudamos a vida uns dos outros", acredita a moça. A caminhada fica menos tortuosa quando seguem juntos.

Eles superam limites e me ajudam a superar outros. A troca é emocionante.

Imagem UOL estilo
Resultado de imagem para Blogueira inspira e dá dicas de moda para outras meninas com nanismo

Hoje, após sua empreitada na internet, ela se considera uma mulher com "olhar mais amplo, coração realizado e uma bagagem absurda de conhecimento". O aprendizado que tira de sua experiências nas redes é que cada um tem um motivo para acrescentar na vida do outro, basta saber qual é ele.

Enquanto o mundo não se adaptar, vamos aprendendo a nos adaptar. Apesar do mundo ser nosso, não tem o que precisamos para vivermos plenamente. E o blog é uma forma de demonstrar como se adpatar ao mundo — defende Rebeca.



Nenhum comentário: