sábado, 19 de agosto de 2017

Experiente, Harlley Arruda sonha em participar de sua terceira Paralimpíada

Experiente, Harlley Arruda sonha em participar de sua terceira Paralimpíada
Foto: Harlley Arruda posa com a medalha de bronze dos Jogos Parapan-Americanos de Toronto. (Foto: Marcelo Régua/CPB/MPIX)

Com duas Paralimpíadas no currículo, Harlley Arruda, de 38 anos, começa o ciclo motivado para chegar mais uma vez ao principal evento do paradesporto mundial. A caminhada não é fácil, passa por campeonatos mundiais, continentais e outros desafios que valem pontos no Ranking classificatório para os Jogos de Tóquio.

O experiente judoca ficou cego aos 18 anos em um acidente com arma de fogo e três anos depois começou a praticar judô a convite do tetracampeão paralímpico Antônio Tenório. Em seu terceiro ciclo, Harlley Arruda conhece as dificuldades e sabe o que precisa fazer para participar mais uma vez da Paralimpíada.

Meu maior desafio, o que primeiramente vou procurar, é pontuar e ficar bem no Ranking Mundial para conseguir classificar essa categoria para os Jogos Paralímpicos de 2020, a intenção é essa – disse o paulista.

Medalha de bronze nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015 e Guadalajara 2011, o meio-médio (81kg) está convocado para participar do Campeonato das Américas de Judô IBSA 2017 no próximo dia 26, em São Paulo, e promete ir forte na disputa por uma medalha de ouro.

Encaro essa competição com muita garra e determinação. Estou treinando forte para essa competição, então vou lá e dar o meu melhor e, se Deus permitir, trazer a medalha de ouro – espera Harlley, que sabe que além dos estrangeiros, precisará encarar uma disputa interna para alcançar os objetivos pessoais.

Estamos aí concorrendo à vaga com os próprios brasileiros e o pessoal que está vindo de fora. Vou procurar pontuar, então, vou precisar entrar no tatame com muita concentração para conseguir o melhor resultado – encerrou.

Harlley Arruda e outros 20 judocas brasileiros encaram forças da Argentina, Canadá, Colômbia, Estados Unidos e Porto Rico no Campeonato das Américas, no dia 26 de agosto, no Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo. Em outubro, o Brasil vai até o Uzbequistão para a Copa do Mundo. Um bom resultado no evento continental pode ser fundamental para aqueles que almejam participar da competição na Ásia.

Fonte: cbdv.org.br

Nenhum comentário: