quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Cadeirante encontra no crossfit adaptado um novo modo de vida: "Me salvou" - Veja o vídeo

Recuperado de acidente de carro, que lesionou sua medula e o fez perder os movimentos da perna, Diego Coelho emagrece 75kg, fica entre os cinco melhores do mundo na modalidade e inspira atletas

Por Igor Christ e Juliano Ceglia, São Paulo

Cadeirante encontra no crossfit adaptado um novo modo de vida:

Com exercícios de alta intensidade, o crossfit exige dedicação total de seus praticantes. Imagine, então, a dificuldade enfrentada por uma atleta cadeirante na modalidade que une treinamento funcional, levantamento de peso e ginástica olímpica. O acupunturista Diego Coelho, que disputa competições usando somente mãos e braços e impressiona ao fazer exercícios sem sair da cadeira de rodas, sabe bem como é isso.

Click AQUI para ver o vídeo.


Diego Coelho em ação no crossfit (Foto: Divulgação)
Diego Coelho em ação no crossfit (Foto: Divulgação)

Antes de conhecer o crossfit, Diego, que é de São Bernardo do Campo-SP e tem 31 anos, passou por um período difícil. Após sofrer um acidente de carro em outubro de 2011, ele acabou tendo complicações no hospital e ficou paraplégico. Teve de começar a sua dura luta pela recuperação e reabilitação. Melhorou o controle do tronco com o tratamento, mas chegou a pesar 135kg nesta fase. Sabia que precisava mudar de vida.

Resultado de imagem para Cadeirante encontra no crossfit adaptado um novo modo de vida: "Me salvou"
Diego participa do Programa Eu Atleta sobre esporte adaptado


- Decidi fazer uma cirurgia bariátrica e comecei a malhar, pois só estava fazendo fisioterapia. Um ano depois, com 75kg a menos, fui campeão da "Wings For Life" e virei embaixador da corrida, que tem como objetivo levantar recursos para a pesquisa em prol da cura de lesões na medula. O primeiro contato com o crossfit aconteceu numa exibição na feira fitness Arnold Classic Brasil, mas não sabia nada sobre a modalidade. As pessoas ficam surpresas, pois além de perder peso virei um atleta de verdade. Foi paixão à primeira vista e digo sempre que o crossfit me salvou - afirmou.

O antes e depois do Diego: mudança após cirurgia bariátrica e treinos de crossfit (Foto: Esporte Arte)
O antes e depois do Diego: mudança após cirurgia bariátrica e treinos de crossfit (Foto: Esporte Arte)


Diego lembra com sorriso no rosto da primeira visita a um box. Com pouco mais de um mês de treino, decidiu organizar o primeiro evento de crossfit para cadeirantes do Brasil. E não demorou para ele começar a se destacar em competições, ganhando títulos e se classificando para torneios no exterior. Para treinar e competir, o paratleta explica que usa uma cadeira de rodas adaptada:

- Ela tem um encosto um pouco mais alto para dar estabalidade no tronco e tem rodinhas atrás para a cadeira não virar. É segurança e independência na hora de treinar e competir. Faço vários movimentos, até mesmo um snatch (movimento de levantamento de peso olímpico que consiste em elevar a barra do chão para cima da cabeça de um jeito contínuo) - destacou Diego.

Diego em seus melhores momentos no crossfit (Foto: Esporte Arte)
Diego em seus melhores momentos no crossfit (Foto: Esporte Arte)


No ano passado, o paratleta foi ao Canadá competir como único cadeirante brasileiro classificado para um evento internacional de crossfit e ficou entre os cinco melhores participantes. Este ano, ele foi pela segunda vez seguida ao Mundial da modalidade e ficou novamente no top 5. Agora, começou a estudar educação física e quer passar o seu conhecimento a outras pessoas.

- Tenho visitado inúmeros boxes de crossfit pelo Brasil buscando mais acessibilidade, pois tenho recebido muitas mensagens de cadeirantes que me viram nas redes sociais e querem lugares para treinar e mudar de vida. Afinal, tudo é possível, as pessoas podem tudo, basta ter força de vontade e querer serem melhores. O importante é sempre ter novos desafios para serem superados - encerrou.

Nenhum comentário: