segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Mãe adotiva rejeita bebê com má-formação, e mãe biológica decide ficar com a filha.

Reprodução/Daily Mail

Christina Fischer posa com a filha Abigail Lynn, que nasceu com má-formação
Christina Fischer posa com a filha Abigail Lynn, que nasceu com má-formação
do BOL, em São Paulo

A norte-americana Christina Fischer, de 36 anos, decidiu colocar a filha para adoção ainda na fase da gravidez por não ter condições financeiras de sustentá-la, mas uma reviravolta fez com que Fischer levasse Abigail Lynn para As informações são do "Daily Mail".

A menininha nasceu no dia 11 de janeiro de 2016 e, apesar de não receber o diagnóstico nos exames pré-natal, nasceu com a síndrome rara de Treacher Collins, que causa má-formação facial.

Os pais adotivos, que já estavam confirmados no processo de adoção de uma agência dos EUA, se recusaram a ficar com ela depois que a futura mãe foi visitar a recém-nascida no hospital.Ela disse que Abigail não era como ela esperava, que suas orelhas eram muito pequenas e fugiu do local. "E nunca mais se ouviu falar dela", conta Christina Fischer.

Reprodução/Daily Mai.
A pequena Abigail Lynn é portadora da síndrome de Treacher Collin

Segundo informações do "Daily Mail", foi aí que Christina Fischer desistiu do processo e acolheu a filha biológica.

Na página GoFoundMe, Christina conta a história da quase adoção da filha e de como resolveu ficar com Abigail. "Eu não estava completamente preparado para ela, mas agora não posso mais ver minha vida sem a minha filha". Ela pede ajuda para arrecadar fundos para comprar fraldas, lenços e roupas para a menina.

Abigail Lynn pode precisar de cirurgia reconstrutiva, mas sua condição não impedirá que ela tenha uma vida normal.

Nenhum comentário: