segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Menina de 4 anos com leucemia que pediu sangue em cartinha ao Papai Noel é liberada para passar Natal em casa no AC

Ashalley Vitória enviou cartinha emocionante à campanha Papai Noel dos Correios, em Rio Branco. Ela foi liberada na terça-feira (19) para passar o Natal em casa com a família.

Por Janine Brasil, G1 AC, Rio Branco

            Em casa, Ashalley Vitória brinca de se maquiar com a mãe (Foto: Cleonice Sousa/Arquivo Pessoal )
Em casa, Ashalley Vitória brinca de se maquiar com a mãe (Foto: Cleonice Sousa/Arquivo Pessoal )

A pequena Ashalley Vitória, de apenas 4 anos,  que escreveu uma cartinha emocionante à campanha Papai Noel dos Correios pedindo doações de sangue do tipo A positivo e fraldas tamanho GG, foi liberada para passar o Natal em casa com a família. A menina foi diagnosticada com leucemia no dia 28 de outubro deste ano e, desde então, estava internada no Hospital da Criança, em Rio Branco.

A mãe de Ashalley, Cleonice Sousa, disse que a filha foi liberada ainda na terça-feira (19) e que deve voltar à unidade de saúde para passar por uma bateria de exames no dia 2 de janeiro.

“Liberaram ela para passar o Natal em casa e ver como seria a recuperação em casa. Mesmo assim, fomos até o Unacon [Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia] na quarta (20), quinta (21) e sexta (22) para ela fazer quimioterapia. Depois, temos que retornar no dia 2 para a médica avaliar se ela vai ser liberada para ficar intercalando 15 dias em casa e 15 em internada”, explicou.

À esquerda, quando estava no hospital e à direita, pouco antes de descobrir que estava com a doença (Foto: Arquivo pessoal)
À esquerda, quando estava no hospital e à direita, pouco antes de descobrir que estava com a doença (Foto: Arquivo pessoal)

Cleonice disse que a filha ficou muito feliz quando chegou em casa e viu familiares e amigos, mas falou que a nova rotina de Ashalley requer alguns cuidados especiais.

“Os médicos deram orientação de ela ficar de máscara e as visitas têm que ser de uma em uma e também precisam limpar as mãos com álcool. Se a pessoa tiver espirrando e gripada ou com qualquer outro tipo de doença não pode chegar perto dela, porque a imunidade dela é muito baixa, e ela pode piorar”, falou.

Doações

As doações de sangue para Ashalley não podem parar. A pequena precisa constantemente de sangue para ficar bem. As fraldas também são necessárias, pois quando a menina faz quimioterapia fica muito frágil e não consegue se levantar para ir ao banheiro.

“As doações de fraldas nós recebemos bastante, mas as de sangue deram uma parada e precisamos muito. Fazemos um apelo e pedimos para que todas as pessoas que puderem doem sangue, e não é só ela que precisa, muitas crianças também precisam”, acrescentou.

Na cartinha, a pequena pediu bolsas de sangue A positivo e fraldas descartáveis tamanho GG (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)
Na cartinha, a pequena pediu bolsas de sangue A positivo e fraldas descartáveis tamanho GG (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)

Cartinha ao Papai Noel

“Olá, Papai Noel, me chamo Ashalley Vitória, tenho 4 anos, e estou passando por um momento bem difícil, há pouco mais de um mês fui diagnosticada com leucemia...meu pedido é de fraldas descartáveis GG e bolsas de sangue A +”.

A cartinha de Ashalley foi enviada à Campanha Papai Noel dos Correios, em Rio Branco, e ganhou repercussão. O pedido da pequena lutadora partiu o coração de quem leu.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: