domingo, 17 de dezembro de 2017

Passeios turísticos são adaptados para pessoas com deficiência física em Alagoas - Veja o vídeo

Nas lagoas ou nas praias, opções para todos os públicos vão desde SUP adaptado até mergulho nas piscinas naturais.

Por Como Será?

Resultado de imagem para Passeios turísticos são adaptados para pessoas com deficiência física em Alagoas
Partiu Férias Alagoas

As praias e lagoas paradisíacas de Alagoas são atrativos turísticos para todo mundo, mas para todo mundo mesmo. Diversos passeios estão adaptados para receber pessoas com alguma deficiência física.

Click AQUI para ver o vídeo.

Na Lagoa Manguaba, em Marechal Deodoro, a 30 km de Maceió, a prática de stand up paddle é inclusiva. A bailarina Gabriela Amorim aproveitou para curtir um pouco do esporte, que até então não sabia que era possível praticar.

"Eu nunca ia saber que tinha essa opção de fazer stand up paddle pra cadeirante. Foi uma experiência incrível, eu amo ter contato com a água, é muito maravilhoso poder me sentir livre, flutuando, é uma sensação indescritível", contou a bailarina.

A fisioterapeuta Aline Gomes, que não enxerga, também se aventurou na prancha de SUP.

"Tudo o que eu não consigo fazer em terra como portadora de deficiência, eu consigo fazer na água. O equilíbrio mesmo é que está sendo incrível, porque eu tenho dificuldade de equilíbrio e consegui me equilibrar agora tranquilamente", comemorou Aline.

Na capital, o projeto Praia Acessível acontece uma vez por mês, geralmente no sábado, na praia da Pajuçara.

"Sempre estamos trazendo coisas novas, trouxemos uma piscina para os meninos que têm autismo brincarem, eles gostam muitode água. Tem várias outras atividades que a gente vem trazendo e adaptando para cada deficiência", explicou João de Barro, coordenador do projeto.

Os cadeirantes ainda ganham uma passarela na praia para que quem tem problema de locomoção possa chegar até a água.

E já que estamos na água, o passeio pode ser estendido até as piscinas naturais dentro do mar. As jangadas que levam os banhistas até lá também são adaptadas para quem usa cadeira de rodas.

A prefeitura de Maceió e a Capitania dos Portos tem realizado capacitações com os jangadeiros para garantir o serviço acessível a todos os públicos.

"O coração está a mil, eu já andei de barcos, mas nunca de jangada. Balança, mas é um balançar muito gostoso. A expectativa é enorme, porque não só vou para as piscinas naturais, mas também vou mergulhar", afirmou o mochileiro Edmilson Sá.

"É uma sensação de liberdade que eu jamais pensaria que ia ter. Sabe quando você esquece que você não anda? Eu acho que isso vai ficar marcado sempre. E aí você percebe como é gostoso quando as coisas têm acessibilidade e você não precisa se preocupar com mais nada, você só vive, e isso não tem preço, é maravilhoso", disse Edmilson após o mergulho.

Edmilson é cadeirante, mas conseguiu realizar mergulho nas piscinas naturais de Maceió (Foto: Reprodução/TV Globo)
Edmilson é cadeirante, mas conseguiu realizar mergulho nas piscinas naturais de Maceió (Foto: Reprodução/TV Globo)

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: