sexta-feira, 16 de março de 2018

Snowboarder brasileiro se despediu dos Jogos de Inverno nesta quinta, 15

Imagem

Por CPB

O paulista André Cintra se despede dos Jogos Paralímpicos de Inverno de PyeongChang 2018 nesta quinta, 15. A partir das 22h30 (horário de Brasília), no Jeongseon Alpine Centre, o snowboarder disputará a prova de banked slalom, novidade no programa. O veterano da delegação brasileira na Coreia do Sul já havia competido no snowboard cross no último domingo, 11, quando terminou em 10º dentre 13 atletas.

Esta é a segunda participação do Brasil em edições de Jogos de Inverno. Além de André, Aline Rocha e Cristian Ribeira, do esqui cross-country, integram o time em PyeongChang. A dupla já competiu nas provas de longa distância e de sprint. Neste sábado, 17, ainda disputa a média distância e o revezamento misto.

Na prova desta quinta, André terá pela frente um veloz percurso recheado de curvas e obstáculos. Novidade no programa dos Jogos Paralímpicos de Inverno, o banked slalom é uma mistura de boardercross com giant slalom, onde os competidores competem contra o relógio e ainda têm de passar pelas bandeiras espalhadas no trajeto. Cada atleta desce a montanha três vezes e o melhor tempo das três tentativas determina o resultado final.

A disputa será uma segunda chance para André nos Jogos. Em sua primeira prova, no domingo, 11, ele chegou a fazer o 10º tempo na etapa classificatória do snowboard cross. Porém, nas oitavas de final, acabou prejudicado por um problema técnico no equipamento de largada (starter).

“Infelizmente, no domingo, por causa de toda a confusão com os portões, acabei me desconcentrando e caindo nas oitavas. Agora, tenho a chance de fazer um trabalho diferente”, afirmou. “Se nevar hoje, como diz a previsão, fica mais fácil de pensar na prova como um todo. No último treino que fiz, a neve estava encharcada, com muito gelo. E aí fica difícil porque você tem que olhar muito além da curva para saber onde está duro ou mole. Todos estes fatores representam muito em uma prova de banked, que geralmente é bem desafiadora”, explicou.

Aos 38 anos, André ocupa o posto de atleta mais experiente da equipe do Brasil na Coreia do Sul não apenas pela idade, já que Aline e Cristian tem apenas 27 e 15 anos, respectivamente, mas, sim, porque esta é a sua segunda participação em Jogos. O atleta estreou na neve há quatro anos, em Sochi. Em solo russo, terminou a única prova que disputou, o snowboard cross, em 28º dentre 33 participantes – na época, não havia divisão das classes com amputações acima e abaixo do joelho como em PyeongChang.

Os Jogos da Coreia do Sul são o maior da história e reúnem 567 atletas de 48 países, mais os neutros. Além do esqui cross-country e do snowboard, estão no programa nesta edição o biatlo, o esqui alpino, o curling em cadeira de rodas e o hóquei e o snowboard. No total, serão disputadas medalhas em 80 eventos até o dia 18.

Todas as competições têm transmissão ao vivo no site (paralympic.org) e no YouTube (ParalympicSportTV) do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês).

Perfil
André Cintra – São Paulo (SP)
Data de nascimento: 22/03/1979
Peso: 77kg
Altura: 1,80m
Classe: LL1 – lower limb impaired (deficiência nos membros inferiores)
Modalidade: Snowboard
História: Aos 17 anos, André sofreu um acidente de moto e teve que amputar a perna direita um pouco acima do joelho. Em 2010, se interessou pelo snowboard e resolveu se aventurar no esporte. Ele foi o primeiro atleta brasileiro a conseguir se classificar para os Jogos Paralímpicos de Sochi, em 2014, quando o Brasil fez sua estreia na competição de inverno.

Fonte: cpb.org.br

Nenhum comentário: