segunda-feira, 16 de julho de 2018

Mara Gabrilli sugere análise sobre uso de lentes telescópicas para condutores com deficiência visual

Em outros países pessoas com deficiência visual sem possibilidade de correção são autorizadas a obter uma carteira de habilitação com o uso de lentes telescópicas auxiliares.

Da redação/ Foto: Alexssandro Loyola

Foto: PSDB na Câmara
Foto de uma mulher de perfil dirigindo. Ela usa um óculos específico com lentes de aumento acopladas a ele.

A deputada Mara Gabrilli (SP) apresentou indicação ao ministro das Cidades recomendando que o Departamento Nacional de Trânsito faça estudo de viabilidade de concessão de carteira de habilitação para pessoas com baixa visão, por meio do uso de lentes telescópicas auxiliares.

Atualmente, a pessoa com deficiência visual sem possibilidade de correção sofre limitações no cotidiano, podendo ser impedida de obter a CNH. No entanto, em países como Estados Unidos e Holanda foi autorizada uma alternativa para essas pessoas: o uso de lentes telescópicas auxiliares, também conhecido como “bioptic driving”. A tucana explica que a direção veicular com o auxílio dessas lentes é um tema abordado na literatura científica há mais de 40 anos.

As lentes telescópicas permitem que a pessoa com limitação visual enxergue detalhes importantes, e geralmente são adaptadas aos óculos. O motorista pode usar os óculos tradicionais na maior parte do tempo, e deslocar a visão para as lentes telescópicas quando precisar ver detalhes como placas, semáforos e objetos distantes.

“Isso tem permitido a diversas pessoas com dificuldades visuais o direito de dirigirem, aumentando sua liberdade e bem-estar”, explica Mara. Entretanto, a deputada alerta para a preocupação com a segurança no trânsito. Ela destaca que algumas pesquisas constataram a segurança do uso das lentes telescópicas quando é feito um treinamento, ou o condutor já tem experiência na direção.

Mara Gabrilli sugere que o Ministério das Cidades e o Denatran realizem uma análise sobre a direção com auxílio de lentes telescópicas. Segundo ela, após um estudo de viabilidade, a medida pode beneficiar milhares de brasileiros que hoje não têm direito de dirigir.


Nenhum comentário: