terça-feira, 31 de julho de 2018

Primeiro Centro de Tratamento especializado em autismo é inaugurado em Cruzeiro do Sul

Centrin vai oferecer tratamento gratuito a pacientes autistas da cidade e de regiões próximas.

Por Adelcimar Carvalho, G1 AC, Cruzeiro do Sul

Centro é especializado em autismo (Foto: Mona Moura / Rede Amazônica Acre)
Centro é especializado em autismo (Foto: Mona Moura / Rede Amazônica Acre)

O Centro de Tratamento de Interação Sensorial (Centrin), inaugurado nesta segunda-feira (29), vai funcionar na Rua Djalma Dutra, no centro de Cruzeiro do Sul/AC. O espaço vai atender pessoas que já foram diagnosticadas com autismo e outras que estão em processo de diagnóstico na região.

O local contará com profissionais cedidos pelo município e pela Associação dos Pais e Amigos dos Autistas (APAA). Todos os serviços serão gratuitos.

Peter Rogers, presidente da APAA, falou da importância do espaço. "Nossa associação trabalha desde o ano passado em defesa das pessoas autistas. Hoje temos o doutor Aldemar Cândido que se juntou à nossa luta e estamos inaugurando este espaço que vai atender a todas as pessoas com autismo. Todos os serviços do centro serão gratuitos, a prefeitura vai arcar com profissionais e a associação será parceira nos trabalhos", explica.

‘Senti na pele a dificuldade’, diz médico que idealizou espaço

Um dos idealizadores do Centrin é o médico Aldemar Cândido, que tem uma filha diagnosticada com o transtorno.

"Senti na pele a dificuldade das 70 famílias que têm pessoas diagnosticadas com autismo. Minha filha foi diagnosticada com o transtorno no início do ano, em Brasília. Em vez de ir embora para outra cidade como alguns fazem, procurei parceiros, cheguei a APA e fiquei sabendo dos números que a associação tinha. Daí, comecei a buscar meios e ajuda. Hoje temos um centro que não existe em outra cidade do estado", celebrou.

Cândido lembrou como os sintomas do Transtorno de Espectro Autista (TEA) começaram a aparecer na filha.

"Minha filha não fazia contato visual e andava na pontinha do pé. A criança vem se desenvolvendo normalmente, aprendendo a fala, a soltar beijo, dar tchau e inexplicavelmente para de evoluir. Isso aconteceu com minha filha, sou médico e minha esposa é psicóloga, tivemos a percepção e fomos buscar ajuda fora do estado e tivemos o diagnóstico. Mas os sintomas são inúmeros. Se tivermos 10 autistas, cada um tem uma característica diferente", diz.

Cerca de 70 pessoas já são associadas a APAA, em Cruzeiro do Sul. O centro funcionará diariamente e vai atender também pessoas dos outros municípios da região.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: