quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Em Natal, evento discute importância da atividade física no desenvolvimento de pacientes com autismo

Estudos indicam que intervenções com exercício físico podem reduzir em até 37% os sintomas associados ao TEA

Atividades fpisicas podem contribuir para o desenvolvimento de pessoas com autismo — Foto: Reprodução/TV Fronteira
Atividades fpisicas podem contribuir para o desenvolvimento de pessoas com autismo — Foto: Reprodução/TV Fronteira

Por G1 RN

Déficit de atenção, atraso de aprendizagem, ansiedade, depressão, agressão, comportamento inadequado e automutilação. Todos esses aspectos estão associados ao Transtorno do Espectro Autista (TEA), mas algo simples como a atividade física pode ajudar a reduzir esses sintomas, especialmente os relacionados ao comportamento e ao aprendizado. Esses temas serão discutidos no '1º Vivenciar, uma compreensão científica sobre autismo', que acontece no próximo dia 9, no Hotel Vila do Mar, em Natal.

O 1º Vivenciar marca um ano de atuação da Focus Intervenções e, por isso, é voltado, primeiramente, às famílias já atendidas pela clínica. A sociedade em geral, no entanto, também poderá participar, uma vez que a clínica vê a importância de abranger ao máximo a discussão sobre o tema com educadores, fonoaudiólogos, professores, terapeutas, psicólogos e outros profissionais da saúde. Para esse público, as vagas são limitadas.

“A atividade física pode auxiliar os demais tratamentos, com a redução da frequência de estereotipias, comportamentos agressivos, automutilações e hiperatividade. Em relação ao aprendizado, maiores níveis de atividade física estão diretamente associados com um maior engajamento em sala de aula e redução de comportamentos inadequados. Adicionalmente, a prática de atividade física em grupo, pode contribuir para a melhora das habilidades sociais de indivíduos com autismo”, explica o profissional de educação física, Daniel Souza.

Manter esses pacientes em movimento, portanto, pode garantir uma melhor qualidade de vida para eles, e para os familiares. “A escolha e a abordagem da atividade física adequada vai depender de vários fatores, como o grau de comprometimento, habilidades e capacidades a serem desenvolvidas, idade, preferências individuais, ferramentas disponíveis, por exemplo. Crianças mais comprometidas necessitarão de programas individualizados, enquanto que as mais funcionais podem participar de atividades em grupo, como futebol, por exemplo”, explicou.

Serviço
  • 1º Vivenciar
  • Dia: 09/02/2019 (sábado)
  • Local: Hotel Vila do Mar – Via Costeira
  • Horário: 16h às 20h
  • Inscrições: Focus Intervenções | R. Joaquim Vitor de Holanda, 2241- Lagoa Nova ou pela internet.

Fonte: g1.globo.com


Nenhum comentário: