sexta-feira, 12 de abril de 2019

Atirador brasileiro conquista última vaga aos Jogos Parapan-Americanos de Lima

Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB
Imagem

Por CPB

O atirador Bruno Stov conquistou a última vaga do Brasil no tiro esportivo nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019, no Peru, durante o Aberto Internacional de Tiro Esportivo em Cali, na Colômbia. O capixaba faturou o ouro na prova R4 - carabina de ar 10m em pé, na classe SH2, e isso lhe rendeu a classificação para a principal competição das Américas, que acontecerá em agosto.

Na terça-feira, 9, Bruno disputou a final da carabina de ar 10m em pé e sagrou-se campeão, com direito a vaga em Lima 2019. Na tarde de quarta-feira, 10, ele repetiu o feito e conquistou a segunda medalha de ouro, desta vez na prova da carabina de ar 10m deitado. Em ambas as provas o atirador de 33 anos alcançou o índice mínimo (MQS) requerido e poderá competir nas duas provas nos Jogos Parapan-Americanos.

"Mantive a calma durante as provas e fiz bons tiros que me renderam as medalhas e a vaga em Lima. Quero chegar no Parapan e dar o meu melhor para ficar entre os primeiros das Américas, estou treinando forte para alcançar esse objetivo", disse o atleta que tem paralisia cerebral que compromete os movimentos dos membros superiores e inferiores.

A segunda representante do Brasil em Cali foi Débora Campos, que faturou uma medalha de bronze na P3 - 25m pistola mista, na classe SH1. Porém, não havia vaga em disputa nesta prova. Já na prova P2 - pistola de ar 10m, ela ficou em quarto lugar e não garantiu a participação em Lima.

O Aberto de Cali reuniu cerca de 40 atletas de sete países (Argentina, Brasil, Colômbia, Estados Unidos, México, Peru e Uriguai). A competição na Colômbia encerrou o período qualificatório para Lima.

O tiro esportivo estreará no programa dos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019 e ao todo, o Brasil será representado por sete atiradores: Marcelo Marton, Sérgio Vida, Ricardo Costa, Alexandre Galgani, Geraldo Rosenthal, Carlos Garletti e Bruno Stov.

"É incrível poder participar desta parte da história do tiro esportivo, ser um dos primeiros atiradores a estar nos Jogos Parapan-Americanos", completou Bruno.

Nenhum comentário: