quarta-feira, 24 de julho de 2019

Adolescente com doença rara está internada há 60 dias e família faz vaquinha para comprar remédios em MT

Objetivo é arrecadar R$ 15 mil. Até agora o valor arrecadado foi de R$ 1,3 mil. Mariana Luíza da Mata, de 17 anos, está internada no Hospital de Câncer de Mato Grosso.

Por G1 MT

Luíza da Mata, de 17 anos, está internada no Hospital de Câncer de Mato Grosso — Foto: Arquivo pessoal
Luíza da Mata, de 17 anos, está internada no Hospital de Câncer de Mato Grosso — Foto: Arquivo pessoal

Uma adolescente de 17 anos está internada há 60 dias, em Cuiabá, com linfohistiocitose hemofagocítica (LHH) – doença rara que atinge a medula óssea e destrói os anticorpos produzidos no organismo – e a família fez uma vaquinha online para arrecadar dinheiro para comprar medicamentos que não são fornecidos pelo hospital.

O objetivo da vaquinha é arrecadar R$ 15 mil. Até agora o valor arrecadado foi de R$ 1,3 mil.

Mariana Luíza da Mata já passou por cinco hospitais, mas não permaneceu por muito tempo devido aos altos custos. Agora ela está internada no Hospital de Câncer, em Cuiabá, onde realiza quimioterapia.

Segundo a mãe da adolescente, Sheiliane Luíza da Silva, a filha precisa tomar quatro ampolas de Imunoglobulina por dia, que custa R$ 1,3 mil, e seis comprimidos de Eciclosporina por dia, durante um ano, que custa mais de R$ 500 cada caixa com 50 comprimidos.

“Estamos vivendo de doação, pois o hospital não fornece esses medicamentos. Estou desesperada. Precisei pedir conta do serviço para cuidar dela”, disse.

Sheiliane disse que entrou com uma liminar na Justiça há 15 dias, mas não teve resposta até agora.

                         Luíza da Mata, de 17 anos, está internada no Hospital de Câncer de Mato Grosso — Foto: Arquivo pessoal
Luíza da Mata, de 17 anos, está internada no Hospital de Câncer de Mato Grosso — Foto: Arquivo pessoal

Ela contou que a filha desenvolveu a doença após contrair o vírus Epistein-Barr. “Tudo começou com uma dor de garganta, vômito e febre durante 50 dias. O diagnóstico não foi fácil”, contou.

Mariana afirmou à mãe que agora sente dores no estômago, por causa dos medicamentos fortes que está tomando.

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: