terça-feira, 16 de julho de 2019

Mogi Mirim prioriza área de neurologia no agendamento de pacientes com deficiência do instituto incendiado

Nesta segunda-feira (15) pacientes começaram a passar por triagem e nova avaliação para definir tratamento e necessidade de equipamentos específicos. Os prontuários médicos ainda estão em fase de recuperação.

Por G1 Campinas e Região

Centro Integrado de Fisioterapia passa a receber os pacientes com deficiência após incêndio na associação em Mogi Mirim. — Foto: Prefeitura de Mogi Mirim/Departamento de Comunicação
Centro Integrado de Fisioterapia passa a receber os pacientes com deficiência após incêndio na associação em Mogi Mirim. — Foto: Prefeitura de Mogi Mirim/Departamento de Comunicação

Os pacientes com deficiência e necessidade de reabilitação que eram atendidos na Associação da Pessoa com Deficiência (APD) em Mogi Mirim (SP) começaram, nesta segunda-feira (15), a fazer o agendamento das próximas consultas. O serviço será oferecido no Centro de Especialidades Médicas (CEM) do Centro Integrado de Fisioterapia, local definido pela prefeitura como acolhimento após o incêndio ter destruído a APD em 3 de julho.

A administração municipal informou que a recepção dos pacientes conta com a  realização de nova triagem e avaliação para especificar a necessidade de cada pessoa. Os agendamentos da área de neurologia estão sendo priorizados. Em seguida, os de ortopedia. O Centro fica na Avenida Adib Chaib, 1001, na Vila São João.

"Já a partir da terça-feira (16) serão iniciados os tratamentos neurológicos e, na sequência, os atendimentos ortopédicos com os terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e psicólogos", diz a nota da prefeitura.

Os funcionários da APD trabalham para tentar recuperar prontuários médicos dos pacientes em um dos computadores da instituição que não chegou a ser afetado pelo fogo. Enquanto isso, os profissionais das áreas de atendimento trabalham nas reavaliações.

A prefeitura afirma que todos os 150 pacientes da demanda diária da instituição serão agendados.

Imagens feitas na tarde desta quinta-feira (4) mostram destruição do incêndio na Associação da Pessoa com Deficiência de Mogi Mirim (SP) — Foto: Corpo de Bombeiros
Imagens feitas na tarde desta quinta-feira (4) mostram destruição do incêndio na Associação da Pessoa com Deficiência de Mogi Mirim (SP) — Foto: Corpo de Bombeiros

Adequações para atendimento

O Centro terá que passar por algumas adequações, informou a prefeitura, para acolher a demanda da instituição.

A instituição municipal vai verificar se será preciso adquirir equipamentos, mas também conta com o apoio da Rede de Reabilitação Lucy Montoro, do governo estadual, que possui unidade na cidade para encaminhamento de alguns pacientes, caso haja necessidade.

Toda a parte de transporte continuará sendo feita pela administração municipal.

Equipamentos ficaram destruídos após incêndio na Associação para Pessoas com Deficiência de Mogi Mirim. — Foto: Reprodução/EPTV
Equipamentos ficaram destruídos após incêndio na Associação para Pessoas com Deficiência de Mogi Mirim. — Foto: Reprodução/EPTV

Novo endereço

A APD ainda não possui um novo endereço, mas algumas opções de imóveis estão em estudo. A prefeitura informou, inclusive, que uma área de aproximadamente 4 mil m² foi doada para abrigar a nova sede na cidade.

Um prédio será alugado pela administração municipal para abrigar a instituição durante o período de construção.

Em paralelo, a APD está fazendo campanhas para ajudar na aquisição de novos equipamentos.

Associação para Pessoas com Deficiência de Mogi Mirim foi atingida por incêndio. — Foto: Reprodução/EPTV
Associação para Pessoas com Deficiência de Mogi Mirim foi atingida por incêndio. — Foto: Reprodução/EPTV

Incêndio ocorreu à noite

Um incêndio causou a destruição da sede da Associação da Pessoa com Deficiência de Mogi Mirim (SP) na noite de 3 de julho, uma quarta-feira. Ninguém ficou ferido.

O fogo começou nos fundos do prédio e as chamas se alastraram para um brechó, que funcionava ao lado e era administrado pela associação. O combate às chamas pelo Corpo de Bombeiros foi difícil. O telhado desabou sobre todos os equipamentos que existiam na associação.

Além da estrutura física, os prontuários de atendimento também foram consumidos pelas chamas. O Corpo de Bombeiros informou que o fogo pode ter começado por um curto na rede elétrica.

Telhado da Associação para Pessoas com Deficiência de Mogi Mirim cedeu sobre os equipamentos e móveis durante o incêndio. — Foto: Reprodução/EPTV
Telhado da Associação para Pessoas com Deficiência de Mogi Mirim cedeu sobre os equipamentos e móveis durante o incêndio. — Foto: Reprodução/EPTV

Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário: