domingo, 15 de dezembro de 2019

Jovem se torna 1º autista a pontuar na elite do basquete universitário

Kalin Bennett é o primeiro atleta com autismo à conseguir feito. Conheça este jogador que, segundo médicos, não iria conseguir andar e nem falar

Leonardo de Souza, do R7 - Estagiário do R7, sob supervisão de Carla Canteras

                          Foto: Reprodução/Instagram
                              Kalin Bennett marcou uma cesta na primeira divisão do basquete universitário dos Estados Unidos e entrou história. O jogador superou o autismo, a descrença de médicos e se tornou o primeiro atleta a conseguir o feito

Kalin Bennett marcou uma cesta na primeira divisão do basquete universitário dos Estados Unidos e entrou história. O jogador superou o autismo, a descrença de médicos e se tornou o primeiro atleta a conseguir o feito.

Foto: Reprodução/Instagram
Ele tem 19 anos, nasceu em Arkansas, é da universidade de Kent State e estreou na primeira divisão do campeonato na última quarta-feira. Kalin entrou nos últimos seis minutos da partida contra o Hiram College. O jogo terminou em 97-58 para a equipe da casa. Mas não foi a vitória o principal acontecimento e sim a conquista do atleta
Ele tem 19 anos, nasceu em Arkansas, é da universidade de Kent State e estreou na primeira divisão do campeonato na última quarta-feira. Kalin entrou nos últimos seis minutos da partida contra o Hiram College. O jogo terminou em 97-58 para a equipe da casa. Mas não foi a vitória o principal acontecimento e sim a conquista do atleta.

Foto: Reprodução/Instagram
O americano que teve sua condição medica diagnosticada entre 9 meses e 1 ano de idade. Segundo os médicos, o jogador não conseguiria andar e nem falar. Mas, com a ajuda de terapeutas, o garoto conseguiu soltar suas primeiras palavras aos sete anos
O americano que teve sua condição medica diagnosticada entre 9 meses e 1 ano de idade. Segundo os médicos, o jogador não conseguiria andar e nem falar. Mas, com a ajuda de terapeutas, o garoto conseguiu soltar suas primeiras palavras aos sete anos.

                     Foto: Reprodução/Instagram
                        Bennett é muito talentoso, além de basquete, ele é bom em matemática e
música. Consegue tocar quatro instrumentos diferentes, mas de todos a percussão é sua favorita
Bennett é muito talentoso, além de basquete, ele é bom em matemática e música. Consegue tocar quatro instrumentos diferentes, mas de todos a percussão é sua favorita.

Foto: Reprodução/Instagram
O jogador, que sonha em ser profissional, já inspira crianças, e é reconhecido por grandes ídolos da NBA, com Magic Johnson, um dos maiores jogadores de basquete da história
O jogador, que sonha em ser profissional, já inspira crianças, e é reconhecido por grandes ídolos da NBA, com Magic Johnson, um dos maiores jogadores de basquete da história.

Foto: Reprodução/Instagram
Kalin não deixa de lembrar de quem mais acreditou nele, sua mãe, Sonja Bennett. Depois de marcar a cesta, o jogador mandou um recado para ela, 'Para minha mãe ver que ela era realmente grande para mim e saiba que tudo o que ela fez não foi em
vão'
Kalin não deixa de lembrar de quem mais acreditou nele, sua mãe, Sonja Bennett. Depois de marcar a cesta, o jogador mandou um recado para ela, "Para minha mãe ver que ela era realmente grande para mim e saiba que tudo o que ela fez não foi em vão".

Foto: Reprodução/Instagram
Nas redes sociais, os dois brincam juntos em
postagens e não escondem o carinho um pelo outro. Nessa foto eles fazem
caretas para a câmera
Nas redes sociais, os dois brincam juntos em postagens e não escondem o carinho um pelo outro. Nessa foto eles fazem caretas para a câmera.

              Foto: Reprodução/Instagram
                 Kalin sabe de suas dificuldades, mas mostra que todo mundo é capaz de fazer o que quiser na vida, basta confiar e ter o apoio da família. 'Espero ter
criado algo que transcenderá a mais crianças, para que elas acreditem em si
mesmas em primeiro lugar”Curta a página do R7 Esportes no Facebook*Estagiário do R7, sob supervisão de Carla Canteras
Kalin sabe de suas dificuldades, mas mostra que todo mundo é capaz de fazer o que quiser na vida, basta confiar e ter o apoio da família. "Espero ter criado algo que transcenderá a mais crianças, para que elas acreditem em si mesmas em primeiro lugar”.


Nenhum comentário: