sexta-feira, 5 de setembro de 2008

O QUE É EDUCAÇÃO INCLUSIVA ?

(Trecho da introdução do documento MAKING SCHOOLS INCLUSIVE-how change can happen – publicação da organização mundial SAVE THE CHILDREN)


Freqüentemente, há confusão em torno do termo “educação inclusiva.” Ela significa “educação para crianças deficientes? Existe diferença entre “educação para todos” e “educação inclusiva”? Na realidade, que quer dizer isso?

Todas as crianças têm direito a educação. A educação inclusiva garante a participação de todos os alunos na escolaridade. Ela envolve reestruturar a cultura, políticas e práticas nas escolas a fim de que possam responder à diversidade dos alunos em sua localidade. A Educação inclusiva:

Save the Children acha que o conceito de educação inclusiva é inseparável do conceito de educação de qualidade: a educação não pode ser considerada de boa qualidade a menos que atenda às necessidades de todos os estudantes. Tornar a educação mais inclusiva exige que as escolas e as autoridades educacionais removam as barreiras à educação experimentadas pela maioria das crianças excluídas – freqüentemente as crianças mais pobres, crianças com deficiências, crianças que não recebem cuidados da família, meninas, ou crianças de grupos minoritários.

A educação inclusiva envolve um contínuo processo de mudança para conseguir aumento de flexibilidade em todo o sistema educacional. O processo tem como finalidade assegurar que todas as crianças recebam boa educação através de padrão semelhante, sem se verem afastadas de outras crianças ou do resto da sociedade. As escolas necessitam colocar nos devidos lugares condições que capacitem as crianças mais excluídas a aprender; isto geralmente resulta em escolas mais flexíveis, mais acolhedoras e mais centradas na criança.

Educação inclusiva é diferente de educação especial, que tem uma variedade de formas incluindo escolas especiais e unidades pequenas, e a integração de crianças deficientes é feita através de apoio especializado. Os princípios de educação inclusiva abrangem uma gama muito mais ampla de questões do que a deficiência. Porém as mudanças necessárias para garantir que crianças deficientes possam beneficiar-se da educação não são muito diferentes das mudanças necessárias para ajudar todas as crianças excluídas a obter educação. .

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Principais adaptações para pessoas com Deficiência Física.

Dicas básicas:
1. Percorra toda a empresa observando se:

• as áreas de circulação estão sinalizadas com o Símbolo Internacional de Acesso ;


• os trajetos para as diversas áreas da empresa estão livres de obstáculos (escadas) para o acesso das pessoas que utilizam cadeira de rodas;

• todas as portas apresentam largura de no mínimo 0,80 m para garantir o acesso das pessoas que utilizam cadeira de rodas;

• há portões laterais com largura mínima de 0,80m em locais de acesso com catraca;

• os balcões de atendimento, inclusive automáticos, permitem a aproximação frontal de pelo menos uma cadeira de rodas e apresentam altura de 0,80m com altura livre mínima de 0,70m do piso;

• os relógios de ponto estão a uma altura de 0,80m do piso;

• os elevadores apresentam o Símbolo Internacional de Acesso fixados nas portas, possuem abertura de acesso de no mínimo 0,80m de largura e botoeiras com altura de no mínimo 0,80m e no máximo 1,20m;

• a disposição de mobiliários garantem área para a circulação plena de cadeirantes;

• há reserva de vagas no estacionamento para pessoas portadoras de deficiência ambulatória, bem como sinalização com placas para identificá-las;

• os banheiros da empresa estão adaptados, apresentando (Figura 02):

1. porta de acesso de no mínimo 0,80m de largura;
2. maçanetas do tipo alavanca;
3. área suficiente para manobras de cadeirantes;
4. barras laterais de apoio para usos de sanitários;
5. altura da pia de 0,80m do piso e respeitando uma altura livre de 0,70;
6. torneira do tipo pressão;
7. borda inferior dos espelhos a uma altura de 0,90m do piso, podendo atingir o máximo de 1,10m e com inclinação de 10 graus;
8. porta de acesso aos boxes dos banheiros de no mínimo 0,80m de largura;
9. assentos das bacias sanitárias a uma altura de 0,46m do piso ou quando utilizada a plataforma para compor a altura estipulada, apresentar projeção horizontal da plataforma de no mínimo 0,05 m do contorno da base da bacia.
Lembrete: Não esqueça de verificar o nível de acessibilidade e a existência de banheiros adaptados para todos os setores/áreas da empresa, e não somente no local em que as pessoas irão trabalhar, dando atenção à sala de seleção e treinamento, refeitório, grêmios recreativos, salas de reuniões, dentre outros.