segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Casas Bahia e AVAPE

Casas Bahia inaugura centro de capacitação e reabilitação profissional e fecha parceria com a AVAPE para promover cursos profissionalizantes



Exitem vários motivos que impedem o ingresso da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. A descrença por parte do empregador, que acha que quem tem uma limitação física ou sensorial não está apto para trabalhar, a falta de equipamentos e ambientes adaptados dentro das empresas e, principalmente, a falta de capacitação profissional levam à exclusão do deficiente do mundo do trabalho.

A Casas Bahia, maior rede varejista do País, com 60 mil funcionários, ainda não atingiu a porcentagem (5% das vagas) de contratação de pessoas com deficiência exigida pela Lei de Cotas. Segunda a assessoria de imprensa da rede, por falta de mão de obra qualificada, a empresa só conseguiu contratar 1 mil profissionais e para se enquadrar na lei precisa admitir, pelo menos, 3 mil.

Para mudar essa situação, a rede criou o Centro de Capacitação e Reabilitação Profissional (CECREP). O espaço, localizado na loja da Praça Ramos de Azevedo, centro de São Paulo, atua em duas frentes. Uma delas é a capacitação e qualificação profissional das pessoas com deficiência para que possam ocupar as vagas de auxiliar de escritório, de estoque, caixa e vendedor oferecidas pela empresa.

A Casas Bahia fechou parceria com a Associação para Valorização e Promoção de Excepcionais (AVAPE) para o seu programa de capacitação. Os cursos profissionalizantes têm duração de 3 meses e são divididos em módulos que abrangem aspectos teóricos e práticos para as funções a serem desempenhadas na empresa. No momento, duas turmas, com 20 pessoas cada e já contratadas, estão sendo treinadas e serão alocadas nas unidades mais próximas de suas residências.

De acordo com a assessoria a Casas Bahia começou a selecionar pessoas com deficiência a partir de julho de 2005 e o treinamento dado a elas era o mesmo feito a todos os funcionários contratados. O que não havia era um treinamento específico e focado para pessoas com deficiência, o que será feito agora no CECREP. Para receber os colegas de trabalho com deficiência, todos os funcionários participam de palestras de sensibilização e dinâmicas de grupo.

Outra ação do CECREP é o programa de reabilitação que inclui serviços terapêuticos (ortopedia, psiquiatria, psicologia, assistência social, fisioterapia, terapia ocupacional, acupuntura) para os colaboradores em retorno de afastamento, de forma a ajudá-los na recuperação e reintegração ao trabalho. A reabilitação profissional já era oferecida no complexo da matriz, em São Caetano do Sul, onde funciona também, desde julho de 2007, um espaço que realiza, em média, 560 atendimentos mensais com foco em acupuntura, pilates, fisioterapia, RPG, psicologia, entre outras atividades.

Para desenvolver os trabalhos, O CECREP conta com 04 salas adaptadas e equipadas num ambiente que favorece o processo de ensino aprendizagem das funções comerciais além de um auditório para palestras. As atividades são realizadas por uma equipe multidisciplinar de 12 profissionais.

Hoje, a Casas Bahia está presente em 10 estados nas regiões sul, sudeste e centro oeste. Segundo a assessoria, a idéia é construir um centro como o CECREP em todas as cidades em que a empresa está presente e que esse seria o cenário ideal. O centro inaugurado em São Paulo é um projeto piloto para que futuramente possa ser estendido a outras regiões.

As pessoas com deficiência interessadas em trabalhar na rede e participar do programa do CECREP devem cadastrar seus currículos no site www.casasbahia.com.br . Eles também podem ser enviados pelos correios, sob a sigla PCD, aos cuidados do Departamento de Desenvolvimento Humano e Organizacional (Avenida Conde Francisco Matarazzo, 100 - 2º andar - São Caetano do Sul - SP). CEP: 09520-900.