sábado, 28 de julho de 2012

Brinquedo para Todos

Brinquedo para todos
A matéria abaixo foi extraída do site EXPANSÃO, laboratório de Tecnologia Terapêutica.
De acordo com a empresa Expansão, os brinquedos abaixo (ver fotos e vídeos) foram lançados na Feira Internacional Reatech em 2003, e até hoje continuam no protótipo.  
Senhores empresários e políticos vamos investir nas crianças com deficiência, elas têm o mesmo direito ao lazer que as outras crianças. Veja o exemplo da Austrália e Nova Zelândia. Esses países se preocupam e respeitam os direitos de TODAS crianças.
Veja abaixo o texto de Gisleine Martin Philot, Terapeuta Ocupacional, sobre a importância motora, cognitiva e social de brinquedos que contemplam as necessidades de TODAS crianças. Isso é INCLUIR!
Brinquedo para todos
Brincar é ser tudo, é ser todos, é ser e ir além, é fluir, sobrevoar, rodar, cantar, gritar, sonhar
Circuito de integração cognitivo-motor-sensorial:  BRINQUEDO PARA TODOS
Este circuito se apresenta como uma inovação absoluta no oferecimento de estimulação de alto impacto neuroplástico como vamos justificar, para os indivíduos com lesões neuromotoras graves, particularmente bebes, crianças e adolescentes com Encefalopatias Crônicas, Traumas Cranianos, e quaisquer outros agravos neurológicos não evolutivos.
Toda ação do ser humano no espaço tridimensional e antigravitacional está relacionada com o Sistema Vestibular e a Cinestesia.
Os inputs que se originam no sistema vestibular e somatosensorial têm um papel fundamental na criação de modelos eficazes para o controle postural necessário para a orientação corporal frente à gravidade e ao meio ambiente.

O feedback sensorial resultante do movimento permite adaptações das ações motoras frente a diferentes situações, demandas e tarefas e é facilitador da aprendizagem motora e cognitiva. (Gazzaniga, 1997) (Jensen, 2000).
Assim, o movimento está presente no ser humano impregnado de sensações dos sistemas sensoriais: somático (propriocepção, tacto, nocicepção, pressão e temperatura), vestibular, visual, auditivo e gustativo. (Shumnway-Cook, 1995).
Pesquisadores registram que distúrbios do sistema vestibular causam maiores dificuldades de aprendizagem. Se uma criança mantém sua cabeça imóvel por longos períodos de tempo (como quando vê TV, ou joga videogame) o sistema vestibular pode degenerar-se. (Hannaford 1997).
Todo nosso relacionamento com o meio que nos cerca é uma constante ação cognitiva: captação, recepção, codificação, armazenamento, decodificação e atuação. Esses são os caminhos dos estímulos motores e sensoriais que quando são interpretados cognitivamente são adicionados às experiências passadas e presentes, criando feedback e feedforward, para as ações que realizamos e que enfrentaremos no futuro.
“Penso (e sinto), logo existo” Decartes

Essas respostas adaptativas que a criança processa através da experimentação cada vez mais ampla em graus, tipos e combinações de informações sensoriais, são impregnadas de objetivos e intenções e resultam em uma modificação do meio ambiente. Essas experiências são armazenadas pelo SNC, e serão as memórias sensoriais resgatadas em experimentações futuras (Cohen 1999).
Brinquedo para Todos
A Neurociência compreende também hoje que os aportes cognitivos ampliam aportes motores, que os aportes sensoriais ampliam aportes cognitivos e vice-versa sucessivamente. (Damásio, 2000) (Jensen 2000). Dessa forma os estímulos do sistema sensorial podem facilitar ou inibir todo o organismo. Um estímulo de qualquer sistema influencia todos os demais.
Quando falamos em influência, estamos falando em facilitação e inibição. Não existe sistema isolado, o SNC se integra e se modela como um todo. ( Nicolelis 2011)
Terapeuticamente compreendemos que poderemos influenciar sistemas comprometidos a partir de sistemas não comprometidos. Sabemos também que habilidades isoladas desenvolvidas para uma necessidade tendem a não se generalizar para outras situações, por isso a importância do desenvolvimento integrativo. (Oliveira e cols.2001) ( Nicolelis 2011)
Brinquedo para Todos
Quando ensinamos uma criança a realizar o movimento de forma mais harmoniosa, com melhor aproveitamento energético e mecânico, os músculos ficarão mais fortalecidos e poderão repetidamente, em atividades de interesse da criança, ir gradativamente se fortalecendo e iniciar os primeiros movimentos voluntários, base para a recuperação.
Tem sido uma preocupação nossa, como inventores, criar tecnologias que possam intermediar essa situação. Nos últimos 22 anos estamos projetando diversos dispositivos para posicionar, facilitar e desenvolver padrões motores.
Entendemos que com a tecnologia se consegue reproduzir os “exercícios” de uma maneira sistematizada e controlada e sem tantas variáveis. (Nicolelis 2011)
Brinquedo para Todos
A utilização de um determinado recurso terapêutico favorece a compreensão do aplicador, bem como do usuário. Reproduz fielmente o movimento solicitado. Agrada ao usuário, que vê no recurso tecnológico, um aliado e um multiplicador de capacidade A concepção da tecnologia como integradora de uma discapacidade é muito bem aceita. ( Nicolelis 2011)
O Circuito de Integração Sensório-Motor baseia-se na coletânea de pesquisas e observações que centenas de pesquisadores, educadores e terapeutas vêm realizando em todo o mundo, ao observar as crianças “brincando em um parque”.
Todos temos fortemente registrado na nossa memória emocional a felicidade que sentimos, quando pequenos, de estar brincando nos parques, junto dos amigos, fortemente influenciados pelo prazer de ir além daquele espaço e ir para um mundo imaginativo cheio de poderes especiais.
Como citamos, vários estudos e pesquisas mostram que ao ativarmos os circuitos vestibulares, através das manobras para provocar re-equilíbrio durante as brincadeiras num parque (girar, rodopiar, subir, descer, ascender, descender, correr, pular, fazer cambalhota, etc.) estamos desenvolvendo novas rotas motoras, sensoriais e cognitivas.

Brinquedo para Todos
Em cada elemento tecnológico que desenvolvemos, buscamos gradativamente e criteriosamente dosificar a quantidade de estímulo cinestésico-vestibular que iremos oferecer, em conjunto com movimentos e sensações.
“Brinquedo para Todos” são equipamentos para promover o brincar, brincar como fonte de pura diversão, alegria, motivação; brinquedos cuja utilização, de forma indireta terapeuticamente, reverta em modificação das estruturas neurais, em espessamento do córtex cerebral, promovendo no individuo que os utiliza frequentemente, um aumento da capacidade integrativa de seu cérebro.
“Brinquedo para Todos” são brinquedos inovadores, futurísticos, especialmente calibrados para a aventura do poder fazer, tão lúdicos e não menos terapêuticos, serão uma nova forma de brinquedos que estabelecerá novos paradigmas no “tratar” das pessoas com deficiências.
Brinquedo para Todos
Gisleine Martin Philot, Terapeuta Ocupacional
Consultora Internacional em Tecnologia Assistiva
e-mail: gisleine@expansao.com
Referência Bibliográfica
Ayres, A.J. Sensory integration and the child, Los Angeles, Western Psychological Services, 1979.
Blanche,E.I., Botticelli,T.M., Hallway,M.K.Combining neuro-developmental treatment and sensory integration principles an approach to pediatric therapy, Arizona, The Psychological Corporation, 1995.
Bly,L. A historical and current view of the basis of NDT, Pediatric Physical Therapy, 3:131-135., 1991
Brodal, A. Anatomia Neurológica com correlações clínicas, São Paulo, Editora Roca Ltda, 1997.
Cohen, H. Neurosciense for Rehabilitation, Texas, Lippincott Williams & Wilkins, 1999.
Diamond, M. e Hopson, J. Árvores Maravilhosas da Mente, Rio de Janeiro, Editora Campus, 2000.
Damásio, A. R. O erro de descartes, emoção, razão e o cérebro humano, São Paulo, Companhia das Letras, 2000.
Fisher, A. G., Murray, E.A., Bundy, A. C. Sensory Integration, Theory and Pratice, Philadelphia, F. A. Davis Company, 1991.
Gazzaniga, M.S. (ed.) The cognitive neurosciences, The MIT Press, Massachusetts, 1997.
Hannaford, C. Smart Moves, why learning is not all in your head, Arlington, Great Ocean Publishers, 1995.
Hannaford, C. The dominance factor: how knowing your dominant eye,ear,brain,hand & foot can improve your learning, Arlington, Great Ocean Publishers, 1997.
Jensen, E. e Dabney, M. Learning Smarter, San Diego, The Brain Store, Inc, 2000.
Kandel, E.R., Schwartz J.H., Jessell T.M. Fundamentos da neurociência e do comportamento, Rio de Janeiro, Editora Prentice-Hall do Brasil Ltda, 1997.
Kolk, H. H. J. Multiple Route Plasticity, Brain and Language, 71 : 129-131, 2000.
Nicolelis, M. Muito além do Nosso Eu, São Paulo, Companhia das Letras, 2011.
Oliveira, C.E.N., Salina, M.E. e Annunciato, N.F. Fatores Ambientais que influenciam a plasticidade do Sistema Nervoso Central, Acta Fisiátrica, 8(1): 6-13, 2001.
Philot, G.M. Recursos Tecnológicos: coadjuvantes terapêuticos, Medicina de Reabilitação 49(1): 22-26, 1999.
Shumway-Cook, A. e Woollacott, M. Motor Control, Theory and practical applications, Baltimore, Lippincott Williams & Wilkins, 1995
Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.


Dispositivo para pessoas cegas transforma imagens em sons

                                                             Imagem: Maxim Dupliy, Amir Amedi and Shelly Levy-Tzedek

Pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel, desenvolveram um novo dispositivo que pode ajudar pessoas com deficiência visual a interagirem com objetos de uma maneira diferente. A invenção é chamada de “EyeMusic” e faz algo bem ousado: escaneia o ambiente e converte as imagens em áudio por meio de um óculos equipado com câmera e fones de ouvido. O objetivo é auxiliar pessoas cegas a realizar tarefas cotidianas, como compras no supermercado.

O site MedGadget explica que o truque para criar um bom dispositivo de substituição sensorial como esse é encontrar uma forma de relacionar imagens e sons que seja fácil de interpretar. O “EyeMusic” faz isso assim: cada cor é representada por um som diferente. Por exemplo, quando a câmera do dispositivo reconhece a cor azul, é produzido o som de uma corneta. Se for reconhecida a cor branca, o que se ouve é um som feito por um vocal. Além disso, quanto mais brilhante um objeto for, mais alto é o som. Aqui você consegue ouvir algumas demonstrações.
A diferença desse dispositivo de substituição sensorial, segundo o estudo publicado no jornal “Restorative Neurology and Neuroscience”, é que o “EyeMusic” é um sistema de fácil compreensão para os novos usuários e que pode ajudar na criação de uma interface definitiva para pessoas cegas.
O que você achou da ideia?
Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.

Governador defende cumprimento da lei de cotas em São Paulo

O governador Geraldo Alckmin compareceu na abertura da cerimônia do 21º aniversário da lei de cotas e garantiu que o Estado de São Paulo deve fazer esforço para ampliar o número de contratações de pessoas com deficiência com carteira assinada.
da Redação


                              Imagem Internet

Geraldo Alckmin foi acompanhado por vários Secretários entre os quais a Drª. Linamara Rizzo Battistella (SEDPcD) e Carlos Ortiz (SERT).
O Superintendente Regional do Trabalho de São Paulo, José Roberto de Melo, e os representantes de quatro Centrais Sindicais (CUT, FORÇA SINDICAL, NOVA CENTRAL e UGT) deram apoio à iniciativa em seus pronunciamentos.
Durante a cerimônia foi distribuída uma carta aberta à população, apresentados produtos e serviços para a inclusão, além de ampla programação cultural.

A cerimônia aconteceu dia 24/07 no Pátio do Colégio, região Central de São Paulo.

Avaliação dos resultados da cerimônia acontece quinta-feira, 2 de Agosto
A reunião de avaliação da comemoração do aniversário da Lei de Cotas será na Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho.

Dia: 02 de Agosto das 9:00h as 11:30 horas 
Endereço: Rua Boa Vista, 170, Mezanino, Auditório A (ao lado da Estação São Bento, do Metrô). Para participar é necessário fazer inscrição através do e-mail:ecidadania@ecidadania.org.br.

Fonte: Espaço da Cidadania - Imagem Internet

Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.

O surdo e a língua escrita

por Erika Longone*
                                        Imagem Internet
Assim como o português na forma oral é a primeira língua para indivíduos ouvintes nascidos no Brasil, a Língua Brasileira de Sinais (Libras) é a primeira língua dos surdos, ou sua língua materna. Considerando que aproximadamente 95% dos surdos são filhos de pais ouvintes e 5% são filhos de pais surdos, o surdo está exposto à língua portuguesa no seu núcleo familiar e social, entretanto, ele também está incluído em uma comunidade surda, onde a Libras é a língua dominante. Logo, cabe à toda sociedade compreender definitivamente o caráter bilíngue do surdo.

É por meio da Libras que a linguagem da maior parte das crianças surdas evolui, é por meio dela que as possibilidades cognitivas e conceituais para nomear e categorizar a realidade acontecem. É por meio da Libras que o surdo tem acesso à cultura, ao conhecimento e à integração social.
A Libras é uma língua de um povo, e por ser uma língua, ela é viva, autônoma e reconhecida pela linguística. Ela é composta por todos os elementos pertinentes às línguas orais, isto é, ela possui organização gramatical, semântica, pragmática, sintática e demais elementos pertinentes à qualquer língua estruturada. Mas não espere tal organização como um espelhamento do português, pois não é. Quer um exemplo? Artigos não são utilizados pelos surdos na estruturação frasal da Libras. Flexões verbais também não são utilizadas e assim inúmeras outras diferenças entre o português e a Libras podem ser enumeradas.
Agora, vamos fazer outra reflexão: para os surdos, a aquisição da língua escrita não representa apenas mais uma modalidade da língua como ocorre com o português falado e escrito, em que, mesmo com as apropriações pertinentes de cada modalidade, a relação entre o som ouvido e falado, o fonema, assume relação mais direta com a letra escrita, ou grafema. Para o surdo, a aquisição da modalidade escrita representa a alfabetização em uma outra língua com diferenças sintáticas, morfológicas e fonéticas. Por isso, as irregularidades morfossintáticas identificadas na escrita dos indivíduos surdos coincidem com construções próprias da língua de sinais. Assista a esse vídeoSite externo. produzido pelo INESSite externo. e entenda um pouco mais sobre a gramática da Libras.
Em português, na sua forma oral ou escrita, a frase: “O meu sobrinho vai se formar como jornalista em dezembro” seria a mesma, entretanto, em Libras, essa mesma frase seria: “Dezembro agora sobrinho meu formatura jornalista”. Pois é, bem diferente né? Ouvintes usam quase a mesma estrutura morfo-sintatico-semântica para o português falado e para o escrito. Relação essa não estabelecida entre a Libras e a língua escrita. Outro fator que deve ser considerado é o fato da língua de sinais as palavras não se construírem a partir de sons que se combinam, mas sim de mãos que se movimentam no espaço e se organizam de forma simultânea e não linear.
Reconhecer a condição bilíngue do surdo é apenas o início de um longo percurso a ser trilhado onde novas questões se colocam, novas descobertas, desafios e reflexões são impostas aos pesquisadores, professores e aos espaços pedagógicos em geral.


*Erika Longone é mestre e especialista em Distúrbios da Comunicação Humana pela Universidade Federal de São Paulo, graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Federal de São Paulo. Professora do Curso de Fonoaudiologia da Faculdade da Saúde da Universidade Metodista de São Paulo. Membro colaborador da Agência Ambiental da Universidade Metodista de São Paulo. Além disso, é Co-fundadora da Sais (Consultoria em Sustentabilidade, Acessibilidade e Inclusão Social)Site externo..


Fonte:http://vidamaislivre.com.br/colunas/post.php?id=5519&/o_surdo_e_a_lingua_escrita - Imagem Internet


Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.

Homens com HIV podem ter sido curados após transplante de medula

Primeiro paciente aparentemente curado da Aids chama atenção para dificuldades nas pesquisas.
De Washington
Duas pessoas podem ter sido curadas do HIV após um transplante de medula óssea para tratar um câncer, segundo um estudo divulgado nesta quinta-feira na Conferência Internacional sobre a Aids, em Washington.
O estudo, liderado pelo doutor Daniel Kuritzkes, do Hospital de Mulheres de Brigham, em Boston (Massachusetts), analisou a evolução de dois portadores de HIV que se submeteram a um transplante de medula óssea após a detecção de um câncer.
Os dois homens, infectados durante anos, tinham se submetido ao tratamento antirretroviral que suprimiu totalmente a reprodução do HIV, mas tinham o vírus latente antes do transplante, segundo a pesquisa.
Os dois receberam uma forma mais leve da quimioterapia antes do transplante, o que lhes permitiu seguir tomando seus remédios para o HIV durante todo o processo do transplante.
Segundo o estudo, os médicos detectaram o HIV imediatamente após o transplante, mas, com o tempo, as células transplantadas da doadora substituíram os próprios linfócitos dos pacientes, e a quantidade de HIV no DNA de suas cédulas diminuiu até o ponto de ficar indetectável.

Um paciente recebeu acompanhamento por quase dois anos após seu transplante, enquanto o outro foi testado durante três anos e meio, e "não há rastro do vírus" em nenhum dos casos, informaram os responsáveis pela pesquisa em comunicado.
"Acreditamos que a administração contínua de um tratamento antirretroviral que protege as células da doadora de infectar-se do HIV, enquanto eliminam e substituem as células dos pacientes, é efetiva para eliminar o vírus dos linfócitos do sangue dos pacientes", indicaram os especialistas.
Mesmo assim, os médicos se mantêm cautelosos e, quando questionado se os pacientes podem se considerar curados do HIV, Kuritzkes assinalou: "estamos sendo muito cuidadosos em não fazer isso".
Por enquanto, os dois homens estão tomando medicamentos antirretrovirais até que eles possam ser retirados aos poucos.
"Nunca seremos capazes de fazer transplantes de medula óssea nos milhões de pacientes que estão infectados, mas podemos estimular o vírus e eliminar essas células, podemos proteger as células restantes da infecção", assinalou Kuritzkes.

Veja vídeos sobre combate à Aids e HIV - 11 vídeos


Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/07/27/homens-com-hiv-podem-ter-sido-curados-apos-transplante-de-medula.jhtm

Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Desfile na Ucrânia tem modelos cadeirantes e cegas

por: 
Modelo cega desfila em Kiev, capital da Ucrânia, no evento Fashion Chance, nesta quarta (25) (Foto: AP/Serguei Chuzavkov)

Modelos cadeirantes e deficientes visuais tiveram espaço na passarala do Fashion Chance. As roupas foram criadas especialmente para a necessidade das mulheres (Foto: AP/Sergei Chuzavkov)
Modelos cadeirantes e deficientes visuais tiveram espaço na passarela do Fashion Chance. As roupas foram criadas especialmente para a necessidade das mulheres (Foto: AP/Sergei Chuzavkov)
O objetivo do evento é levar atenção e dignidade a algumas das cidadãs mais marginalizadas do país (Foto: AP/Sergei Chuzavkov)
O objetivo do evento é levar atenção e dignidade a algumas das cidadãs mais marginalizadas do país (Foto: AP/Sergei Chuzavkov)
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Photo By GLEB GARANICH/REUTERS
Fontes: G1; Yahoo - http://www.deficienteciente.com.br



Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.


Atenção aposentados e pensionistas EC 70/2012

A paridade de cálculo e de reajuste concedidos aos aposentados que ingressaram no serviço público até 31 de dezembro de 2003 e as pensões concedidas originadas dessas aposentadorias com fundamento na emenda constitucional de número 70, de 29 de março de 2012.
por: 



Os servidores aposentados e as pensões originadas dessas aposentadorias tiveram a justiça aplicada quando da  aprovação da EC 70, de 29 de março de 2012, uma vez que concede a esses segurados do Regime Próprio os benefícios da integralidade no calculo da aposentadoria com base na remuneração do cargo efetivo em que se der a aposentadoria, assim como também a aplicabilidade do instituto da Paridade com os servidores em atividade. Assim, além do servidor inválido se aposentar com a remuneração do cargo efetivo, também faz jus aos reajustes concedidos aos servidores em atividade.
As regras aprovadas beneficiam quem ingressou no serviço público até a data de 31 de dezembro de 2003, que se aposentaram por invalidez permanente, por moléstia profissional ou doença grave, contagiosa ou incurável. Pelo texto aprovado, os servidores que mesmo não tendo sido vitimados de doenças profissionais ou por moléstia profissional, mas se aposentaram por invalidez permanente tem direito ao beneficio, uma vez que pela redação do texto aprovado, não fez distinção entre acidente em serviço ou não, que era prescrito no Inciso I, do artigo 40 da Carta Política de 1988. Pela redação do texto não há garantia de valores retroativos a data da aposentadoria, mas apenas a partir de 29 de março de 2012.
O prazo concedido para que a Administração Pública faça as revisões e os ajustes nos cálculos das aposentadorias e pensões concedidas originadas dessas aposentadorias foi de 180 (cento e oitenta) dias, contado a partir de 29 de março de 2012. Pelo prazo fixado a União, os Estados e Municípios, assim como as fundações e autarquias mantidas pelo Poder Público terão até o final de agosto de 2012, prazo fixado pela EC 70/2012, em seu artigo 2º para conceder os direitos concedidos.
O SINDJUFE BA, pela sua nova diretoria está atenta a essas demandas dos aposentados e pensionistas e após o prazo final fixado pela Lei irá tomar as providências cabíveis para o cumprimento da norma prevista, inclusive, propondo as ações judiciais pertinentes, caso necessário. Solicitamos que os Aposentados e Pensionistas do Tribunal Regional do Trabalho, do Tribunal Regional Eleitoral, da Justiça Militar e da Justiça Federal fiquem atentos, porque em breve chamaremos todos que tem direito a esse beneficio justo.
FonteJus Brasil
Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.


Proposta de deputado define surdez de um ouvido como deficiência

Marçal Filho, aponta que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já decidiu a favor dos portadores de visão monocular. Quem perdeu a visão de um dos olhos tem direito de concorrer, em concurso público, às vagas reservadas aos deficientes. A Câmara aprovou em 2007 proposta que definia a visão monocular como deficiência, mas a nova lei foi vetada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
por: 



Marçal Filho defende reserva de vagas de trabalho para quem perde audição. Pessoas com deficiência auditiva em apenas um dos ouvidos poderão ter os mesmos direitos dos que têm perda de audição total. A medida está prevista no Projeto de Lei 3653/12, do deputado Marçal Filho (PMDB-MS), e valerá principalmente para a reserva de vagas em concursos públicos e no mercado de trabalho.
Uma lei federal (8.213/91) determina que todas as empresas que tenham mais de 100 funcionários reservem de 2% a 5% das vagas para portadores de deficiência*. Além disso, o decreto 3.298, de 1999, determina que os concursos públicos reservem, no mínimo, 5% das vagas para esses candidatos.
Atualmente a deficiência auditiva é definida pelos decretos 3.298/99 e 5.296/04 como perda moderada ou acentuada da percepção de sons nos dois ouvidos. Essa perda é avaliada por especialistas otorrinolaringologistas e fonoaudiólogos em testes auditivos de pelo menos 41 decibéis, em audiogramas nas frequências de 500 a 3 mil hertz.
O projeto estabelece que a mesma perda auditiva em um único ouvido, deniminada hipoacusia ou disacusia unilateral, é suficiente para definir a deficiência auditiva.
Marçal Filho defende que essa deficiência interfere na percepção sensorial e na disposição psicológica das pessoas, o que pode prejudica-las no mercado de trabalho. Essa situação, na opinião do deputado, deve ser compensada pela reserva de vagas.
Na disputa por uma vaga no concorrido mercado de trabalho brasileiro, o indivíduo que não possui audição perfeita, como o deficiente unilateral, muitas vezes é preterido por quem se apresenta sem qualquer deficiência auditiva, explicou.
Decisões na Justiça
O deputado citou decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, segundo a qual a Constituição e a Lei 7.853/89, que regulamenta o apoio às pessoas com deficiência, preveem proteção a todos que tenham dificuldades causadas por condições duradoras e que limitem sua atuação.
Além disso, aponta Marçal Filho, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já decidiu a favor dos portadores de visão monocular. Quem perdeu a visão de um dos olhos tem direito de concorrer, em concurso público, às vagas reservadas aos deficientes.
A Câmara aprovou em 2007 proposta que definia a visão monocular como deficiência, mas a nova lei foi vetada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Tramitação
O projeto foi apensado ao PL 4248/08, uma das propostas que integram o Estatuto do Portador de Deficiência. O texto aguarda análise do Plenário.
Íntegra da proposta: PL-3653/2012
Fonte: Jus Brasil
*De acordo com a Convenção da ONU e da Legislação Brasileira a terminologia correta é “pessoa com deficiência” (Nota do blog).
Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.


Reforma tornará Teatro Municipal de Americana um show de acessibilidade


Obras são anunciadas por Flávio Biondo, secretário de Obras e Serviços Urbanos; José Vicente De Nardo; secretário de Cultura e Turismo; e Ismar Cury, diretor da Cury Engenharia, Arquitetura e Produções Culturais.

A Prefeitura de Americana anunciou, hoje, que as obras de reforma e modernização do Teatro Municipal Lulu Benecase serão iniciadas na próxima semana, pela empresa vencedora da licitação Cury Engenharia, Arquitetura e Produções Culturais. O secretário de Cultura e Turismo, José Vicente De Nardo, enfatizou a importância dessas obras, que privilegiarão ações que beneficiem os portadores de deficiência.

José Vicente lembrou que, na ocasião da assinatura de convênio com o governo do Estado, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) declarou que o Teatro Municipal de Americana será referência em acessibilidade. "Apenas o Teatro São Pedro, na cidade de São Paulo, possui equipamentos parecidos com os que serão instalados aqui", disse.

CRÍTICAS
O secretário rebateu, ainda, as acusações de que as obras de modernização do teatro demoraram a sair. "Paralisamos as atividades no Teatro Municipal em janeiro de 2011 para troca dos sistemas de ar e de sonorização. Mas uma forte chuva que caiu no período ocasionou o rompimento de uma calha e o desabamento de parte do teto, o que inviabilizou a realização de eventos. Em abril de 2011, participei de uma reunião na Secretaria Estadual de Cultura, onde fomos comunicados de que receberíamos verba para a modernização do espaço. Entre a troca de informações, a elaboração do projeto e o cumprimento de todos os trâmites burocráticos, transcorreram sete meses. Em 26 de dezembro de 2011, a Prefeitura e o governo estadual assinaram o convênio", explicou.

Em 06 de fevereiro de 2012, foi aberta a primeira licitação para escolha da empresa que faria as adaptações no prédio. Mas como se trata de uma obra que demanda serviços especializados, foram necessárias quatro licitações até que aparecesse uma construtora capacitada e que atendesse todos os pré-requisitos técnicos para uma obra de excelência. A Cury Engenharia acabou vencendo o certame e iniciará os trabalhos na próxima semana. A expectativa da Prefeitura é de que a obra esteja concluída em 90 dias.

ACESSO
O convênio permitirá que a Prefeitura realize obras como rampa de acesso próximo da bilheteria - calçada externa; banheiro para deficiente próximo da bilheteria; conclusão dos banheiros no piso superior para deficiente; no auditório serão retirados os assentos existentes na última fila para atender cadeirantes e seus familiares; equipamento de acessibilidade para cadeirante do hall de entrada para o auditório nas duas escadas laterais e camarotes; equipamento de acessibilidade para cadeirante do auditório para palco; equipamento de acessibilidade para cadeirante do palco para camarim; reforma de um camarim para deficiente físico; aquisição de vinte unidades de equipamento de audiodescrição e tradução simultânea para deficientes visuais e sinalização horizontal - piso táctil. O valor do total do convênio é de, aproximadamente, 500 mil reais, com contrapartida da Prefeitura de 85 mil reais.

AR CONDICIONADO
Com a verba proveniente deste convênio e a aplicação de mais de R$ 400 mil reais em 2011, sendo 350 mil do governo estadual e 65 mil de contrapartida da Prefeitura, o investimento nas obras no teatro se aproxima de R$ 1 milhão . Com os 400 mil reais, o teatro já recebeu 41 aparelhos de ar condicionado, 80 refletores, uma mesa de som digital e duas máquinas de fumaça. As ações incluíram novos equipamentos de climatização, troca do sistema de som, iluminação cênica, implantação de forro acústico, revisão das calhas e modernização do sistema de emissão dos bilhetes.

O Teatro Municipal "Lulu Benencasse" tem capacidade para 840 lugares e é considerado um dos mais bem equipados do Estado. Ocupa o prédio do antigo "Cine Brasil", que por décadas foi um dos principais pontos de encontro dos jovens americanenses. O prédio foi construído na década de 1950 e em abril de 1960 passou a funcionar como cinema. Em agosto de 1985, foi adquirido pelo então prefeito Carrol Meneghel e, em março de 1988, inaugurado como Teatro Municipal de Americana. "O prédio recebeu poucas obras desde que foi transformado em teatro. Houve intervenções pontuais, mas adaptações gerais como as que estão em andamento acontecem só agora mesmo", afirmou Zé Vicente.

Edição: Claudete Campos

Fonte: Prefeitura de Americana

Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.


Veja exemplos de quando deficiência é transformada em força para crescer

Deficientes de Araçatuba (SP) são estrelas de campanha publicitária.
Mercado de trabalho é cada vez maior para portadores de deficiências.
Do G1 Rio Preto e Araçatuba

Mesmo com um tipo de deficiência, algumas pessoas mostram que isso não é barreira para ter uma vida normal, um emprego. É o que uma campanha do Ministério Público do Trabalho tem mostrado em Araçatuba (SP).
Aos 18 anos, o analista jurídico Sérgio Henrique Rosa sofreu um acidente de carro e perdeu os movimentos das pernas. Foi assim que ele descobriu que era capaz de prosseguir. “Se eu ficasse com pena de mim mesmo, fugindo dos problemas, eu estaria fazendo mal a mim e à minha família”, afirma.
Já a musicista Ana Laura Zago é uma jovem deficiente visual que se acostumou desde cedo a se guiar pela superação. “A gente não tem de usar a deficiência para falar que não é capaz, muito pelo contrário”, diz.
O auxiliar geral Rinaldo Vieira é um cara que nasceu para felicidade geral, especialista em produzir sorrisos. E ele, junto com o Sérgio e a Ana Laura, tem em comum uma vida marcada pela superação. Pela vontade de vencer. Todos estudam, trabalham há um bom tempo. E hoje são personagens da nova campanha do Ministério Público do Trabalho de uma causa muito importante: a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.
A última pesquisa do IBGE, realizada em 2010, apontou que quase 24% da população brasileira, tem algum tipo de deficiência. São mais de 45 milhões de pessoas, com sonhos, objetivos. Por lei, toda empresa com mais de 100 funcionários precisa reservar vagas para esse público. “A nossa missão é que aquele empregador que não seja obrigado, também contrate um deficiente, que faça valer a função social da propriedade”, afirma a procuradora do ministério Guimar Pessotto Guimarães.
A chance de trabalho é fundamental, mas é preciso que a pessoa com deficiência também compreenda que é capaz. Ana Laura aos 30 anos, já é uma profissional realizada. A cantora dá aulas de música para crianças de Araçatuba. “Procuro passar o que sei, dentro de repertório, muitos com força de vontade. Sempre falo do meu problema para eles, para que tenham força de vontade”, diz.
O Sérgio passou em um dos concursos mais concorridos do Brasil, o de analista do Tribunal de Justiça de São Paulo, e como de costume não parou de sonhar. “Pretendo prestar concurso e buscar um melhor que estou hoje”, afirma.
Já o Rinaldo há dez anos é o faz tudo na Ciretran de Araçatuba. Sobe, desce escadas, abraça, carimba é amigo do patrão, braço direito do delegado. “Inclusão é muito importante , não só para ele, como para todos os outros funcionários”, afirma Getúlio Sílvio Nardo, delegado da Ciretran e chefe de Rinaldo.
E os três personagens estão famosos em Araçatuba. Além dos outdoors espalhados pela cidade, eles estão pintando na telinha em um vídeo publicitário. Na página da campanha, você encontra explicações sobre a lei da participação de deficientes no mercado de trabalho e também os locais onde é possível cadastrar o currículo para tentar uma vaga de emprego.
Sérgio Guilherme Rosa mostra que a deficiência é força para superação (Foto: Reprodução / TV Tem)Sérgio Guilherme Rosa mostra que a deficiência é força para superação (Foto: Reprodução / TV Tem)Fonte: http://g1.globo.com
Caros amigos leitores,o blog da APNEN, está concorrendo ao Prêmio TopBlog 2012, e so clicar neste link e votar:  http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=21105014 no lado direito você tem três opções para votar, por e-mail, no próprio Facebook, ou no twitter, é rápido e muito fácil, vamos votar, colaborem com a APNEN.