sábado, 16 de agosto de 2014

Isenção de Rodízio Municipal para Pessoa com Deficiência

                                          Imagem Internet/Ilustrativa
                                          

O que é e a quem se destina?
Autorização Especial para a liberação do Rodízio Municipal, de veículos dirigidos por pessoas com deficiência ou por quem as transportem
Como solicitar?
Deverá preencher o requerimento para o cadastro do veículo.

O requerimento poderá ser obtido das seguintes formas:
Imprimir uma cópia do requerimento e anexar os seguintes documentos:
  • original ou cópia autenticada de Atestado Médico comprovando a deficiência, contendo Códito Internacional de Doenças - CID, com carimbo, CRM e assinatura do médico e com data não superior a três meses;
  • cópia simples do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo - CRLV;
  • cópia simples do Cadastro de Pessoa Física - CPF do portador de deficiência;
  • cópia simples da Carteira de Identidade - RG ou documento equivalente do requerente e do representante legal, quando for o caso. Na ausência do RG, anexar a Certidão de Nascimento; e
  • no caso de representante legal deverá ser anexado cópia simples da procuração ou curatela ou guarda permanente.
Entregar pessoalmente ou enviar pelos correios o requerimento assinado pelo requerente ou pelo seu representante legal, quando for o caso, no seguinte endereço:
Pessoalmente
DSV / Autorizações Especiais (DSV-AE)
Rua Sumidouro, 740 - Térreo – Pinheiros - CEP: 05428-010
De segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas.


Via Correios

DSV / Autorizações Especiais - DSV-AE
Isenção de Rodízio Municipal
Caixa Postal 11.400 - CEP 05422-970


Dúvidas e informações:

Mais esclarecimentos sobre o assunto podem ser obtidos no endereço acima ou pelos telefones 3812-3281 ou 3816-3022.
Acesse para obter mais detalhes sobre o Rodízio Municicipal.

Fonte:www.prefeitura.sp.gov.br   Imagem Internet/Ilustrativa               

Campeã brasileira fica com a prata no primeiro dia da II Copa Brasil de Esgrima

                         esgrimapodio
Monica Santos (e), Scheila Mattik, Mânica Rudnéia e Karina Maia (d) durante a premiação da espada feminina A.

A gaúcha Monica Santos (ASASEPODE) foi um dos destaques na manhã desta sexta-feira, 15, no primeiro dia de competição da II Copa Brasil de Esgrima em Cadeira de Rodas. No ginásio da Sociedade Esportiva Thalia, em Curitiba, a atleta passou para a fase de mata-mata da espada feminina A com 100% de aproveitamento vencendo os seis combates que disputou. Na decisão, em uma grande duelo, ela foi derrotada pela finalista Scheila Mattik (ADFP), do Paraná por 15 x 14.
Há três temporadas como líder do ranking brasileiro na espada e florete, categoria A, Monica Santos não ficou decepcionada na sua estreia na capital paranaense. Respeitada pelas adversárias, ela não quer deixar o posto que ocupa, e treina firme. “Fiquei mais de dois anos sem perder. Desde 2012, estou em primeiro do ranking e na Seleção Brasileira. Treino de oito a nove horas por dia e acredito que é essa determinação que me faz estar aqui”, ressaltou a atleta que reeditou a final contra a rival Sheila Mattik em Belo Horizonte, em março, na I Copa Brasil de Esgrima em Cadeira de Rodas, quando ela venceu o combate por 15 x 13.
Competindo na Esgrima em Cadeira de Rodas há apenas quatro anos, Monica Santos é uma grata surpresa da modalidade. Logo na primeira competição, em 2011, conquistou um bronze na espada, e o feito despertou interesse nela. “Eu fazia basquete e percebi que teria sucesso na esgrima porque só depende de mim. Quero estar nos Jogos Paralímpicos do Rio-2016 e vou brigar até o fim”, ressaltou a esgrimista que para alcançar o feito precisa estar entre as 16 primeiras no ranking mundial.
Mônica Santos ficou paraplégica aos 18 anos devido a um angioma medular. A doença aconteceu com dois meses de gestação e ela perdeu o movimento das pernas. Após o nascimento de sua filha, chegou a fazer uma cirurgia, mas sem êxito.
Na disputa entre os homens, na espada B não houve surpresa. Favorito, o campeão paralímpico e atual líder do ranking mundial na espada categoria B, Jovane Guissone, também passou para a fase final com 100% de aproveitamento com seis vitórias. Quatro na fase de poule (grupo) e mais dois combates no mata-mata. Na decisão ele bateu o paranaense Rodrigo Massarutt (ADFP) por 15 x 5.
Por ter o movimento de tronco mais prejudicado do que os atletas da classe A, Jovane Guissone disputou o florete da categoria A. Apesar dos movimentos mais limitados, ele também faturou o ouro. A final foi contra o paulista Alex Souza (Pinheiros). O confronto terminou em 15 x 3 para o gaúcho.
Na decisão do florete masculino C, o mineiro de Belo Horizonte Marcos Melo (ACE) superou Fabrício Santos (Asasepode) por 15 x 6. Já na espada feminina B, em um confronto paranaense, Janaina Aguilera (APP) venceu Emanuely Pause (ADFP) em 15 x 5.
A esgrima em cadeira de rodas é dividida em três classes: A, B e C. A primeira, os atletas têm menos comprometimento físico e possuem total mobilidade do tronco. A classe B, os esgrimistas possuem mobilidade no tronco reduzida. A última é a mais comprometida, sendo praticada em sua grande parte por tetraplégicos.
Serviço
II Copa Brasil de Esgrima em Cadeira de Rodas
Data: 15 a 17 de agosto
Local: Sociedade Esportiva Thalia
Endereço: Rua Comendador Araújo, 338 – Centro
Horários: 15 e 16 de novembro das 9h às 17h e 17 de novembro das 8h às 13h
Comunicação CPB – (imprensa@cpb.org.br)
Daniel Brito
Ivo Felipe
Nádia Medeiros
Rafael Moura

Thiago Rizerio

Bruna Alexandre inicia a sua preparação para a disputa do Mundial de Tênis de Mesa da China

                            10551000_805161839515159_5962820313284533035_n
A mesa-tenista brasileira Bruna Alexandre já está treinando a todo vapor para o Mundial Paralímpico da modalidade, que será realizado entre os dias 6 e 15 de novembro, em Pequim, China. Na última semana, ela participou do training camp da Seleção Brasileira, em São Caetano do Sul (SP), junto com atletas do time adulto e de base.
“Foi uma semana muito boa. Aproveitei para colocar em dia a parte física e também trabalhei bastante a parte técnica. Foquei bastante também na parte mental, na concentração. Não quero que aconteça o que aconteceu comigo em Londres-2012, quando perdi nas quartas de final. Estava vencendo bem, aí relaxei, caí de rendimento e acabei eliminada”, disse Bruna, revelando trabalho especifico para não repetir erros do passado.
Bruna vem de um título no Aberto Paralímpico da Eslováquia, com direito a vitória sobre a chinesa Qian Yang, atual medalhista de prata paralímpica, na final. Motivada pelos bons resultados, ela embarca confiante para mais um desafio.
“Estou confiante, principalmente depois do título no Aberto da Eslováquia, onde venci a Qian Yang. Espero ir bem também no Mundial”, completou.
A programação de Bruna até o início do Mundial já está definida. Na próxima segunda-feira (18/8), ela embarca para a França, onde passará por um período de treinamentos. Depois, vai disputar o Aberto da República Tcheca, entre 27 e 31 de agosto. De lá, segue para o Mundial.
Com informações da Confederação  Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM)
Time São Paulo
A atleta Bruna Alexandre é integrante do Time São Paulo, parceria entre o CPB e a Secretaria de Estado do Direito das Pessoas com Deficiência de São Paulo que beneficia 34 atletas e seis atletas-guia de nove modalidades.
Comunicação CPB – (imprensa@cpb.org.br)
Daniel Brito
Ivo Felipe
Nádia Medeiros
Rafael Moura
Thiago Rizerio

Estudante cria etiqueta que avisa quando o alimento estraga

A inovação utiliza gelatina para acompanhar o processo de decomposição dos alimentos.

                                                                                                                                                        Foto: Divulgação
                        
A etiqueta copia o processo pelo qual o alimento está passando, sendo muito mais precisa que a data de validade.

A estudante Solveiga Pakstaite criou uma etiqueta para embalagens de alimentos que avisa quando o produto está estragado. A inovação utiliza gelatina para acompanhar o processo de decomposição dos alimentos. Para saber se a comida está estragada, basta passar o dedo sobre o rótulo.

“Eu queria criar uma solução para permitir aos consumidores com deficiência visual obter informações de validade sobre a comida - atualmente, a única indicação é a data impressa. Desde o início, eu sabia que a solução deveria apelar para as pessoas que enxergam também”, afirma a britânica no site do produto.

                                                                                                                                                          Foto: Divulgação
 Para saber se a comida está estragada, basta passar o dedo sobre o rótulo

De acordo com ela, o rótulo copia o processo pelo qual o alimento está passando, sendo muito mais preciso que a data de validade. As etiquetas, denominadas “Bump Marks” se degradam na mesma velocidade que os alimentos, de acordo com a criadora.

Segundo Solveiga, a etiqueta criada por ela contém informações táteis. Quando ela estiver lisa o alimento está bom para o consumo. Contudo, caso o consumidor passe o dedo e sinta solavancos é hora do alimento ir para o lixo.

Apesar de ser importante para os consumidores, a invenção da britânica ainda não está sendo utilizada nos produtos. “Atualmente, estou vendo para comercializar este produto. As conversas com os varejistas e empresas de tecnologia já se iniciaram”, diz ela.


Chris Medina. Amor incondicional. Não deixe de ver esta arrepiante história de amor

A deficiência é só um pormenor, Arrepiante esta história de amor. Isto sim é amor. 

                             

Veja o vídeo:




sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Concurso Público - A LUTA de Luciana Marques

A luta de uma amiga muito querida,Luciana Marques,vejam o texto dela...
Matéria do blog:http://aldreylaufer.blogspot.com.br/2014/08/concurso-publico-luta-de-luciana-marques.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+VidaSobreRodas+(Vida+sobre+rodas)#.U-3ZS8VdUiw

                                         


Em abril de 2011 fiz o concurso para Analista de Recursos Hídricos da Agência Pernambucana de Águas e Climas ( APAC) com 14 vagas e destas somente uma para deficiente físico. Exigia-se formação em diversos cursos inclusive Engenharia Química, onde sou graduada e já era mestre. Quando saiu o resultado fiquei muito feliz e não demorou para chamarem para a perícia médica do Estado. Mas para minha surpresa não fui aceita, fui dita inapta porque minha doença por ser progressiva ( Distrofia Muscular Fascio Escapula Humeral) seria prejudicada pelo exercício do cargo e assim ficaria sem movimentos (palavras ditas pela junta médica). Junta médica composta por 3 membros e somente dois assinaram. Entrei na justiça, recentemente o perito médico determinado pelo juiz me examinou e atestou que sou plenamente apta para o exercício do cargo.

Tenho sentença e decisão favorável no tribunal. Esperando somente um recurso para terminar o processo, ser chamada e começar a trabalhar!

Entrei em contato com a mídia para comover a sociedade e porque hoje estou desacreditando da justiça brasileira, mas nunca jamais deixarei de lutar. Estou cursando Doutorado em Engenharia Química atualmente, e meu sonho é conseguir trabalhar na área..

Empresa aérea oferece audiodescrição no serviço de bordo



Emirates Airlines torna-se a primeira empresa aérea a oferecer audiodescrição em filmes para passageiros com deficiência visual no sistema de entretenimento de bordo “ice Digital Widescreen”. O “ice” (informação, comunicação e entretenimento) recebeu recentemente o prêmio de melhor sistema de entretenimento de bordo do mundo pelo 10º ano consecutivo pela Skytrax World Airline Awards e passa a oferecer audiodescrição em 16 filmes dos estúdios Walt Disney incluindo Frozen; Walt nos bastidores de Mary Poppins; Carros 2; Universidade dos Monstros; Os Vingadores; Toy Story 3 e todos os quatro filmes da série Piratas do Caribe. A áudio descrição, cada vez mais comum em cinemas e na TV, é uma narração que explica a cena durante os espaços entre os diálogos, enquanto a trilha do filme continua normalmente.

Em 2007, a Emirates trabalhou com os estúdios Walt Disney para exibir pela primeira vez, no sistema de entretenimento de bordo, filmes com closed caption, recurso para pessoas com deficiência auditiva. Atualmente, o “ice” já possui mais de 50 títulos com o recurso disponível. "Nosso foco não são apenas a abrangência e a diversidade de nossos produtos de bordo, mas também a relevância. Tornar o entretenimento acessível para os mais diversos clientes é muito importante. Para nós, é uma satisfação poder oferecer uma experiência excepcional para todos os passageiros e esperamos, futuramente, oferecer ainda mais opções para nossos clientes com dificuldades visuais e auditivas", disse o vice-presidente de comunicação corporativa, produtos, publicações, digital e eventos da Emirates, Patrick Brannelly.

O premiado sistema de entretenimento oferece mais de 1,8 mil canais de entretenimento, incluindo mais de 400 filmes de todas as partes do mundo, centenas de programas de TV e milhares de horas de músicas dos mais variados estilos. Passageiros das aeronaves A380s e Boeing 777s têm disponíveis telas com resolução HD de 27, 20 e 12.1 polegadas, em primeira, executiva e econômica, respectivamente.

Tênis inteligente mostra o caminho para cegos

              

Um tênis inteligente capaz de mostrar o caminho para pessoas cegas foi criado na Índia pela startup Ducere Tech. O gadget funciona em conjunto com um app compatível com dispositivos com sistema operacional Android, iOS e Windows Phone.

No aplicativo, o usuário deve informar o endereço de onde pretende ir. Após calcular a rota com o auxílio do GPS do tablet ou smartphone, o app envia as os dados do caminho para o tênis por Bluetooth e vibrações na palmilha do calçado indicam ao usuário qual caminho seguir.

Batizado de Le Chal, o tênis inteligente é uma criação dos engenheiros Krispian Lawrence e Anirudh Sharma. Uma equipe de 35 pessoas trabalha no desenvolvimento gadget de computação vestível – que ainda possui outras funções além de indicar o caminho.

LE CHAL

“O calçado Lechal conta seus passos e monitora quantas calorias você queima”, afirmaram o criadores em entrevista publicada no blog do produto.

Por meio de um site, eles estão vendendo o tênis por cerca de 100 dólares. Quem quiser também poderá ter acesso à tecnologia por meio de uma palmilha inteligente, que possui os mesmos recursos que o tênis e deve ter preço parecido.

A previsão dos criadores é que tênis e palmilha comecem a ser entregues a seus compradores nos meses de março e abril do ano que vem, respectivamente

Paratleta da RS Paradesporto vai em busca do título de Rei do Mar

Paulo Ricardo será o único paratleta gaúcho em busca do título de REI DO MAR.


                         

O atleta da RS Paradesporto Paulo Ricardo Souza, campeão brasileiro de surf adaptado e medalha de bronze no Regional Sul do Circuito Paraolímpico de Natação parte para mais um desafio. No dia 31 de agosto, Paulinho retorna ao Rio de Janeiro para se confrontar com os melhores e mais resistentes nadadores do país, na disputa pelo título de Rei e Rainha do Mar. 

Trata-se do maior festival de esportes de praia do Brasil, envolvendo travessia de natação, 2Km na paradisíaca praia de Copacabana, na prova conhecida como #Classic. Na parte da tarde Paulo vai para a prova Fun Race, 6Km de Stand Up paddle, partindo do Forte de Copacabana rumo ao pontal da Praia do Leme e regressando ao Forte, num desafio de muita superação e resistência.


Durante toda a sua existência, o projeto Rei e Rainha do Mar buscou realizar ações e parcerias que visam difundir a importância do desenvolvimento sustentável, da prática esportiva voltada ao bem-estar e da inclusão social. A organização ampliou consideravelmente as ações socioambientais promovidas em cada etapa e desenvolveu provas específicas para pessoas com deficiências (PCDs). A expectativa é que as parcerias continuem crescendo, e assim, contribuindo para uma maior conscientização dos atletas e fãs dos esportes de praia do Brasil.

Merece ênfase este fato de que a competição possui uma categoria específica para pessoas com deficiência (PCD), demonstrando respeito pelos paratletas. O Rei e Rainha do Mar oferece, além de um regulamento específico, área reservada, largada exclusiva, staff e segurança especializada para atendimento de tais atletas durante o evento. Nesta categoria, há identificação dos acompanhantes e premiação especial, com cronometragem manual para garantir agilidade no resultado destes atletas.

Paulo está muito focado e treinando de forma intensiva para a competição."Será minha primeira prova de travessia, vou fazer a prova #Classic que são#2kmdeNatação é uma prova bastante disputada e difícil, mas estou muito bem preparado para esta prova, venho a cada treino superando meus tempos, é manter o foco para a competição para fazer um excelente resultado. Além da prova de natação que será na parte da manhã, no inicio da tarde vou competir também na prova de #StandUP, vou fazer os #6km_Fun, essa prova será para buscar superar meus próprios limites, para aprender a lidar com o cansaço e com as adversidades de uma prova disputada.", declarou o atleta.

Foto: Iniciando a semana em harmonia. #OrigemPilates #RioSurfnStay #funcional #paz #corpo_são_mente_sã #equilibrio #foco #treino

A rotina de treinos envolve sessões de 3 a 4 horas de piscina, pilates e academia, nos últimos 4 meses. E ainda é necessário conciliá-la com as horas de trabalho. Mas Paulinho não baixa a guarda. "Às vezes o caminho fica muito árduo e sofrido, os treinos ficam pesados e o corpo pede um descanso, mas a VONTADE DE VENCER fala mais alto, a vontade de conquistar meus objetivos é o que me manter firme e forte, é que me mantem no foco para a competição. Vida de atleta não é fácil, ainda mais quando se tem que conciliar os treinos, com os trabalhos, com família. São mais de 8 horas de trabalho por dia, e 3 a 4 horas de treino, mas não tenho do que reclamar, tenho todo o suporte necessário para superar todos os obstáculos que estiverem no meu caminho, esse apoio começa em casa e se mantém onde eu vou com apoio dos amigos."


Se depender dos treinos e da preparação psicológica, Paulo Ricardo já garantiu um retorno vitorioso do Rio de Janeiro. "Só tenho a agradecer a Deus pela vida que tenho, pela força que ele me deu, e por todas as pessoas que ele coloca em minha vida."

Não é certo que Paulo voltará do Rio de Janeiro como Rei do Mar, mas já temos provas mais do que suficientes que se trata de um Guerreiro ímpar que honra todos os atributos fundamentais de um Atleta (com "A" maiúsculo). 

Força Guerreiro!

Maiores informações sobre o evento em http://www.reierainhadomar.com.br/

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Está no Recife ativista que cruza o Brasil empurrando cadeira de rodas

Na 'Cruzada Pela Acessibilidade', mineiro quer sensibilizar sociedade. 
Zé do Pedal vai passar por 20 estados, para chamar atenção para a causa.


Do G1 PE

                        

Está passando pelo Recife, nesta terça-feira (12), o ativista mineiro José Geraldo de Souza Castro, conhecido como Zé do Pedal. Aos 56 anos, ele está percorrendo mais de 10 mil quilômetros por todo o Brasil com o projeto "Extremas Fronteiras - Barreiras Extremas, uma cruzada pela acessibilidade". Empurrando uma cadeira de rodas, até maio do próximo ano, ele terá percorrido 327 cidades, em 20 estados brasileiros, para sensibilizar a sociedade para a importância de existirem normas de acessibilidade que ajudem a mobilidade de pessoas deficientes.

Click AQUI para ver o vídeo:

Ele caminha em média 12 horas por dia, um percurso de 30 a 50 quilômetros. Já andou 4 mil quilômetros. O roteiro completo é de 10.700. A cadeira é também mala, onde ele leva mapas, artigos de higiene pessoal, poucas peças de roupa e a bandeira da igualdade, da dignidade e do respeito. Ele veio de Goiana, na Mata Norte, vai ficar uns dias no Recife e seguir para Caruaru. Em Boa Viagem, Zé do Pedal encontrou várias dificuldades. Partes quebradas, muitos buracos, calçadas desniveladas. Mesmo quando existe rampa, a travessia é complicada e, às vezes, as próprias pessoas deixam obstáculos, como estacionar o carro na calçada.

"Uma pessoa parou o veículo no meio do passeio e quem tem deficiência não tem condições de vencer esse obstáculo. O que a pessoa com deficiência faz [em uma situação dessas]? Desce do passeio e vai enfrentar o trânsito", reclamou Zé do Pedal.

A causa de Zé do Pedal não é por ele nem por ninguém da família. É por 45 milhões de pessoas, quase 25% da população brasileira com algum tipo de deficiência e inúmeros problemas de locomoção. O ponto de partida, no dia 10 de fevereiro, foi Uiramutã, em Roraima, na fronteira com a Venezuela. A chegada está prevista para maio do próximo ano, no Chuí, Rio Grande do Sul, no outro extremo do país, fronteira com o Uruguai. Até lá, pelos cálculos dele, terão sido 15 milhões de passos, 75 mil por dia.

Onde chega, Zé do Pedal faz palestras em escolas, conversa com jornalistas, tenta falar com gestores públicos. O objetivo é entregar nas câmaras municipais uma proposta de projeto de lei sobre normas de acessibilidade e uma para a criação de conselhos municipais dos direitos da pessoa com deficiência. "Eu apresento duas propostas de projeito-lei. A criação de um conselho municipal que ouça os problemas de pessoas com deficiência e a criação de conselho municipal. O projeto-lei é para aplicação da norma 9.050 da ABNT, que é aquela que dá os parâmetros da acessibilidade plena em edificações", explicou.

A ideia da cruzada surgiu em 2008, durante uma viagem para a Espanha, quando ele percebeu que, mesmo em países desenvolvidos, as pessoas com deficiência enfrentam problemas para se locomover pelas ruas. O nome Zé do Pedal vem do currículo desse mineiro, que já visitou 73 países de bicicleta.


Congresso de Acessibilidade trará oportunidades para pessoas com deficiência e necessidades especiais

O Congresso de Acessibilidade, idealizado pela consultora em acessibilidade e inclusão Dolores Affonso, será o primeiro congresso nacional da área a ser realizado de forma totalmente gratuita pela internet.

Da Redação

Congresso de Acessibilidade
O Congresso de Acessibilidade, idealizado pela consultora em acessibilidade e inclusão Dolores Affonso, será o primeiro congresso nacional da área a ser realizado de forma totalmente gratuita pela internet. O evento acontecerá entre os dias 21 e 27 de setembro de 2014, coincidindo com a comemoração do Dia Nacional de Luta pela Inclusão das Pessoas com Deficiência.


Tendo nascido de um sonho de um mundo melhor - mais inclusivo -, contará com mais de 30 renomados especialistas de diversas áreas: inclusão, diversidade, acessibilidade, saúde, relacionamento, carreira, empreendedorismo, direitos humanos, tecnologias de informação e comunicação, assistivas e para reabilitação, entre outros. Eles trazem informações, conhecimentos e oportunidades que podem mudar a vida das pessoas com deficiência ou necessidades especiais. 

O evento poderá ser assistido por computadores, tablets e celulares. As palestras serão veiculadas com legenda, audiodescrição e tradução em Libras para ser acessível a todos. O site do congresso também é acessível, oferecendo opções de aumento de fonte e de tradução de todo o conteúdo em Libras, além de, é claro, oferecer um leitor de telas integrado e ainda ser acessível aos leitores de telas de computadores, tablets e celulares.

“Este será um evento sem precedentes no país, muito esperado pelos mais de 45 milhões de brasileiros com deficiência e pelos outros milhões com necessidades especiais que lutam por uma vida digna no Brasil. Tenho certeza de que este evento mudará a vida de milhares, quem sabe milhões de pessoas por todo Brasil. Ficar de fora é o mesmo que desistir da sua vida e de seus sonhos!", diz Dolores Affonso, Diretora Executiva da Affonso e Araujo Consultoria, deficiente visual e idealizadora do Congresso de Acessibilidade.

O evento contará com palestras, como a da própria Dolores Affonso, que ensina os 5 passos para superar a deficiência e mudar de vida, alcançando autonomia e liberdade; a do Fernando Lemos, sobre tecnologias para inclusão; a do Prof. Neivaldo Zovico da FENEIS, sobre a comunicação dos surdos; a da Laramara, sobre tecnologias assistivas e mobilidade, entre tantas outras; e entrevistas, como a de Lars Grael, contando sua história de superação e de Teresa Costa D’Amaral do IBDD sobre os direitos da pessoa com deficiência. 

Além de mais de 30 especialistas, o evento também trará representantes dos projetos e políticas públicas de inclusão e entidades de apoio aos deficientes explicando sobre os direitos das pessoas com deficiência, programas, projetos e eventos, e muito mais. 

O congresso contará ainda com um espaço virtual para parceiros, com informações de contato de diversas organizações de apoio ao deficiente; empresas de recolocação, formação e capacitação profissional; empresas desenvolvedoras de tecnologias de informação e comunicação, assistivas e para reabilitação, sites de relacionamento, agências de turismo acessível, projetos de esporte adaptado, cultura acessível, arquitetura humanista, moda inclusiva e muito mais.

Público 
O evento foi pensado para atender as necessidades de todos: pessoas com e sem deficiência e/ou necessidades especiais, pais, amigos e demais interessados no tema; educadores, instituições de ensino e empresas que precisam se tornar acessíveis e inclusivas; organizações não governamentais, órgãos e entidades públicas de apoio, profissionais da saúde, arquitetos, web designers, cuidadores, enfermeiros, profissionais da área de cultura, esporte e todos que precisam conhecer as necessidades especiais, expectativas, capacidades e potencial das pessoas com deficiência e suas reais possibilidades de participação na sociedade, para realizarem melhor suas atividades pessoais e profissionais. 

As pessoas, empresas e instituições que se interessarem em transformar vidas podem participar do congresso como parceiros, apoiadores, patrocinadores, fornecedores de brindes, divulgadores de produtos, entre outros. Para isso, entrem em contato com a idealizadora do evento Dolores Affonso (contato@congressodeacessibilidade.com). 

Criamos uma campanha de doações para aqueles que acreditam na inclusão e na possibilidade de um mundo melhor, querem ajudar, apoiar a causa e não sabem como! Visite e saiba como participar!
http://www.kickante.com.br/campanhas/congresso-online-e-gratuito-de-acessibilidade

Acesse nosso site www.congressodeacessibilidade.com e conheça os palestrantes e temas que serão abordados durante o congresso.

Serviço 
Evento: Congresso de Acessibilidade
Datas: De 21 a 27 de setembro de 2014
Local: Online
Preço: Gratuito 

Projeto alfabetiza pessoas com deficiência visual



(Araípedez Luz P10/SECOM/PMU)Identificar letras e formar palavras e frases está se tornando realidade para 18 frequentadores da Associação dos Deficientes Visuais de Uberlândia (Adeviudi). A oportunidade surgiu neste ano, durante o mês de maio, quando a Secretaria Municipal de Educação (SME) implantou o projeto “Construindo cidadania, resgatando possibilidades” e disponibilizou materiais pedagógicos e profissionais para as aulas na unidade. O projeto faz parte do Programa Municipal de Erradicação do Analfabetismo (Pmea), da SME, e permite a inclusão e a formação de pessoas com cegueira ou baixa visão em atividades normais do dia a dia por meio da alfabetização.

“Ler e escrever era algo que parecia impossível para mim. Agora isso é real e melhorou muito minha vida”, disse a aluna do projeto Joana Pires Batista, que tem baixa visão desde quando nasceu.

A experiência tem sido gratificante para a professora do projeto. “Antes de iniciar os trabalhos imaginei que seria muito difícil. Hoje é algo tão enriquecedor que não me imagino fazendo outra coisa”, disse Lucinei Gonçalves Pereira. A metodologia utilizada pela profissional é sempre de acordo com o gosto dos alunos, por isso é comum execução de músicas e realização de jogos com perfis lúdicos e pedagógicos durante as aulas.

O “Construindo cidadania, resgatando possibilidades” tornou real uma antiga reivindicação dos integrantes da Adeviudi, entidade com 42 anos de existência. “Cerca de 85% das pessoas atendidas pela Associação não possuem o ensino fundamental completo, mas essa realidade está mudando”, contou o presidente da Adeviudi, Ivando Pereira de Araújo, que também é aluno do projeto.

“Esta sala significa um avanço na oferta e manutenção dos direitos de todos. A abertura dela nos ajuda a cumprir um direito educacional, pois cria oportunidades para quem tem deficiências visuais”, afirmou a secretária de Educação, Gercina Novais.

Segundo o superintendente da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Urbana, José Antônio Leandro, o benefício contribui para que as pessoas aprendam com amplo apoio pedagógico, com professores graduados e permanentes. “A inclusão escolar não pode ser somente no discurso, precisa ter ações e esta sala é uma destas ações”, disse.


Fonte:www.uberlandia.mg.gov.br

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Firefly: equipamento elétrico para adicionar à cadeira de rodas manual

O Firefly é um equipamento eléctrico que se pode adicionar à sua cadeira de rodas manual com uma simplicidade suprema.

Usa 4 sistemas de travamento automático (rótulas) para fixação ao chassi (quadro) de sua cadeira, extremamente rápido e fácil, recomendado somente para paraplégico. Ao acoplar o Firefly à sua cadeira de rodas, torna-se numa cadeira de rodas eléctrica, permitindo ao usuário maior alcance e velocidade. Este equipamento extra foi projectado para uso ao ar livre e tem alcance máximo de 30 Km, dado à sua mobilidade pode fazer inversão em qualquer espaço.

Dado ao seu pequeno raio de viragem, pode-se ser usado dentro de casa (não propriamente num T1), mas pode ser usado em centros comerciais, espaços e edifícios públicos bem como em centros de reabilitação. Este equipamento é desenvolvido pela Rio Mobility em San Francisco.

Características:
  • Montagem e desmontagem ultra rápido e fácil.
  • A Firefly torna sua simples cadeira de rodas em uma cadeira de rodas eléctrica.
  • A Firefly encaixa na maioria de todas as cadeiras de rodas manuais.
  • OF Versão rápido tem a velocidade de 18 ou 12 Km/h.
  • OS Versão lenta com velocidade máxima de 15 ou 8 Km/h.
  • Afinação por parafuso as velocidades.
Mais informações:  Rollick


Fontes: As Rodinhas - fernandazago.com.br

Tetra-amputado dá a volta por cima, escreve livro e deixa cadeira de rodas

Pedro Pimenta teve meningite, foi internado com menos de 1% de chance de sobreviver, amputou pernas e braços e hoje motiva pessoas com sua história.


Pedro Pimenta superou doença e hoje motiva pessoas com sua história (Foto: Encontro com Fátima Bernardes/TV Globo)
Pedro Pimenta superou doença e hoje motiva pessoas com sua história (Foto: Encontro com Fátima Bernardes/TV Globo)
Click AQUI para ver o vídeo:
Em 2009, aos 18 anos, Pedro Pimenta foi surpreendido por uma doença que mudou completamente a vida dele. O jovem teve meningite e recebeu o diagnóstico de uma doença fatal que se espalhou rápido por sua corrente sanguínea, o que o deixou cara a cara com a morte. “Fiquei em coma duas vezes, a primeira quando cheguei ao hospital, com menos de 1% de chance de sobreviver, e a segunda antes da minha cirurgia. Procurei ter atitudes positivas e não ficar só reclamando”, contou ele, que encarou de frente os desafios impostos pela vida e a amputação dos braços e das pernas: "Muita coisa mudou na minha vida. Quando saí do hospital, minha vida estava sentenciada a uma cadeira de rodas com um cuidador. E hoje eu não tenho nenhum dos dois".
Pedro Pimenta usa próteses para braços e pernas (Foto: Encontro com Fátima Bernardes/TV Globo)Pedro Pimenta usa próteses para braços e pernas (Foto: Encontro com Fátima Bernardes/TV Globo)
Cinco anos após a doença, Pedro escreveu um livro contando sua batalha e disse para Fátima Bernardes que celebra todos os anos o dia em que conseguiu deixar a cadeira de rodas de lado e voltou a andar com o auxílio de próteses. “Deixei a cadeira de rodas em 2010. Não tenho nada contra a cadeira de rodas, mas tinha o sonho de voltar a andar e olhar as pessoas nos olhos, e eu conquistei”, comemorou o jovem, que explicou também que esse instinto de superação está em todos, só é preciso de um evento motivador para ele aflorar: "Se algum dia alguém me dissesse que eu ia ficar sem os braços e sem as pernas, eu não conseguiria visualizar do que eu seria capaz. É como escrevi no livro: ‘Se alguém me dissesse que nos meus 18 anos eu perderia meus braços e pernas, diria que era melhor morrer. Não podia imaginar como viver e ser feliz como tetra-amputado, assim como não acreditaria que menos de cinco anos mais tarde eu estaria em cima de um palco, dando palestras, trabalhando como mentos, orientando e servindo de inspiração para outras pessoas’".
Pedro Pimenta antes da doença (Foto: Encontro com Fátima Bernardes/TV Globo)Pedro Pimenta antes da doença (Foto: Arquivo pessoal)
Fraqueza não está no dicionário desse jovem, que passou por cima das dificuldades e hoje motiva outras pessoas com sua história de vida. "Desde que eu comecei essa minha jornada, eu percebi a reação positiva das pessoas, que se inspiram mesmo. Através da palestra passo essa mensagem de positividade e de amor à vida. Hoje moro nos Estados Unidos, faço faculdade de economia, dou palestras, visito hospitais e sirvo de mentor para amputados. Ensino não só a usar as próteses como encarar a vida também".
Fonte:globo.com

Jovem de Nova Odessa participando da seletiva para compor a equipe Paulista de Goalball.

                  Foto: Recebi na tarde de hoje a visita da Danielle Vilas Longhini e da mãe Derli Vilas Longhini.

Entre os dias 17 e 23 de agosto, a Dani estará com a mãe em Águas de Lindóia participando da seletiva para compor a equipe Paulista de Goalball. De 12 meninas da mesma idade dela, serão selecionadas apenas seis para representar o Estado em competições da modalidade, que é destinada aos deficientes visuais.

Danielle é aluna do Colégio Objetivo de Nova Odessa e foi através de uma seleção feita na escola pelo profissional que realiza trabalhos com deficientes visuais, Edvaldo Bueno Oliveira, que a atleta foi convidada para participar da modalidade.

Boa sorte, Dani! Estamos torcendo por você!
                  Danielle, sua mãe e o Secretario de Esportes de Nova Odessa

O Secretario de Esportes de Nova Odessa, Recebeu na tarde de hoje a visita da Danielle Vilas Longhini e da mãe Derli Vilas Longhini.

Entre os dias 17 e 23 de agosto, a Dani estará com a mãe em Águas de Lindóia participando da seletiva para compor a equipe Paulista de Goalball. De 12 meninas da mesma idade dela, serão selecionadas apenas seis para representar o Estado em competições da modalidade, que é destinada aos deficientes visuais.

Danielle é aluna do Colégio Objetivo de Nova Odessa e foi através de uma seleção feita na escola pelo profissional que realiza trabalhos com deficientes visuais, Edvaldo Bueno Oliveira, que a atleta foi convidada para participar da modalidade.

Boa sorte, Dani! Estamos torcendo por você!

Renato Raugust, Presidente do Conselho Municipal de Direitos da Pessoa com Deficiência de Nova Odessa, também desejou boa sorte a Dani..

         Foto: Hoje recebemos com grande alegria a noticia que nossa Amiga Danielle Longhini Filha da Derli Vilas Longhini Vilas Longhini estará embarcando para Águas de Lindoia no próximo domingo dia 17 de Agosto onde vai participar da Seletiva para a equipe de Gol Bol que é o futebol Adaptado para Deficientes Visuais 

Dani fara parte de uma equipe de meninas pré Selecionadas podendo ser escolhida como uma das jogadores para representar a região em Competições Oficias da Modalidade.
A Seletiva  começam no dia 17 e a escolha das representantes deve ocorrer no dia 23 data do retorno das Meninas.

O Conselho Municipal Dos Direitos Das Pessoas com Deficiência da total apoio a está iniciativa se colocando totalmente a Disposição para ajudar como for Possível em mais está empreitada.

Iniciativas como essa devem ser Apoiadas divulgadas e Ampliadas a Dani é uma Guerreira um exemplo uma grande Amiga tenho certeza que vai nos representar muito bem e que será uma das Selecionadas.

Vamos em frente.

Silvia Leme Barbara Brenda Rosalva Mena Mara Bizzini  João Roberto Grahl Marinete Martins Cavalheiro Carlos Eduardo De Lima DudaTavares Carlos Tavares
         Dani, seus pais e o Renato Presidente do Conselho.

Hoje recebemos com grande alegria a noticia que nossa Amiga Danielle Longhini Filha da Derli Vilas Longhini Vilas Longhini estará embarcando para Águas de Lindoia no próximo domingo dia 17 de Agosto onde vai participar da Seletiva para a equipe de Gol Bol que é o futebol Adaptado para Deficientes Visuais 

Dani fara parte de uma equipe de meninas pré Selecionadas podendo ser escolhida como uma das jogadores para representar a região em Competições Oficias da Modalidade.
A Seletiva começam no dia 17 e a escolha das representantes deve ocorrer no dia 23 data do retorno das Meninas.

O Conselho Municipal Dos Direitos Das Pessoas com Deficiência da total apoio a está iniciativa se colocando totalmente a Disposição para ajudar como for Possível em mais está empreitada.

Iniciativas como essa devem ser Apoiadas divulgadas e Ampliadas a Dani é uma Guerreira um exemplo uma grande Amiga tenho certeza que vai nos representar muito bem e que será uma das Selecionadas.

Vamos em frente.

Fonte: Facebook