sábado, 28 de março de 2020

Coronavírus: governo de SP confisca 500 mil máscaras de empresa em Sumaré - Veja o vídeo.

Ação foi tomada baseada em artigo da lei federal 13.979, que trata sobre medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública. Estado registra 68 mortes por Covid-19 até esta sexta.

Por G1 Campinas região

Coronavírus: governo de SP confisca 500 mil máscaras de empresa em ...
Governo de São Paulo confisca 500 mil máscaras de empresa em Sumaré

O governo de São Paulo confiscou nesta sexta-feira (27) o estoque de 500 mil máscaras para profissionais de saúde de uma empresa de Sumaré (SP) como uma das medidas para enfrentamento da epidemia do novo coronavírus no estado. A 3M destaca que ficou surpresa com a ação e que havia se comprometido a fornecer o volume, aguardando apenas "a colocação do pedido".

Clique AQUI para ver o vídeo.

A ação foi tomada baseada no artigo 3 da lei federal 13.979, de fevereiro deste ano, que trata de uma série de medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública. É a primeira ação do Estado nesse sentido.
  • Art. 3º Para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus, poderão ser adotadas, entre outras, as seguintes medidas:

  • VII - requisição de bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa;

Números da Secretaria de Estado da Saúde apontam que o São Paulo registra, até esta sexta, 68 mortes por Covid-19 - sendo 10 nas últimas 24 horas. O último balanço aponta ainda que no estado são 1.223 casos confirmados da doença.

Caminhão do governo de São Paulo chega à empresa em Sumaré (SP) para confiscar 500 mil máscaras — Foto: Jonatan Morel/EPTV
Caminhão do governo de São Paulo chega à empresa em Sumaré (SP) para confiscar 500 mil máscaras — Foto: Jonatan Morel/EPTV

A ação

A ação desta sexta foi organizada pelas Secretarias de Estado da Saúde e de Governo e teve o apoio da Polícia Civil. Segundo o estado, eles representantes estiveram na unidade fabril da 3M para "entregar ofício de requisição à diretoria da empresa".

"O Estado solicita que a 3M contribua nas medidas de enfrentamento ao coronavírus e libere cerca de 500 mil máscaras que serão usadas por profissionais da rede estadual da Saúde", diz, em nota.

Ainda segundo o Estado, a medida "de caráter excepcional consistente na utilização coativa de bens ou serviços particulares pela administração, para, em situações de urgência, fazer frente a necessidades coletivas prementes e superar iminente perigo público, assegurada indenização ulterior, se houver dano".

O que diz a 3M

Em nota, a 3M destaca que ficou surpresa com a ação do governo de São Paulo, uma vez que havia se comprometido a fornecer 120 mil respiradores [máscaras de uso dos profissionais de saúde] ao longo de abril e que aprovou a expansão do volume para 500 mil, aguardando apenas a colocação do pedido por conta do governo.

Além disso, a 3M diz que aumentou sua produção e "tem investido esforços para fornecer a todos dentro de sua capacidade produtiva".

Veja nota na íntegra:

"A empresa esclarece que vem recebendo diversas solicitações de respiradores, de órgãos públicos de todo o País. Especificamente com relação ao governo do estado de São Paulo, a empresa ressalta que já havia se comprometido com o fornecimento de 120 mil respiradores ao longo do mês de abril e que aprovou a expansão deste volume para 500 mil, aguardando apenas a colocação do pedido por conta do Governo. A ação do governo do Estado, portanto, causa surpresa para a empresa. A companhia reforça que aumentou sua produção e tem investido grandes esforços desde o início do surto, e trabalha para fornecer a todos dentro de sua capacidade produtiva. A empresa está comprometida a continuar apoiando e colaborando com a saúde pública no que se refere ao coronavírus."

Caminhão a serviço do governo estadual chega a empresa que produz máscaras de segurança em Sumaré (SP) — Foto: Jonatan Morel/EPTV
Caminhão a serviço do governo estadual chega a empresa que produz máscaras de segurança em Sumaré (SP) — Foto: Jonatan Morel/EPTV

Polícia Civil dá suporte a operação do governo de São Paulo em confiscar máscaras na 3M, em Sumaré (SP) — Foto: Jonatan Morel/EPTV
Polícia Civil dá suporte a operação do governo de São Paulo em confiscar máscaras na 3M, em Sumaré (SP) — Foto: Jonatan Morel/EPTV

Fonte: g1.globo.com

Menina com doença rara doa máscaras e luvas para médicos e enfermeiras que estão lutando para combater o COVID-19

Lylah Gritter e sua família, de Hudsonville, nos Estados Unidos, se comoveram com as dificuldades que os médicos estão enfrentando pela falta de equipamentos de proteção individual (EPI)

LUIZA CÉSAR, DO HOME OFFICE

Lylah Gritter deixa um recado para os profissionais da sáude na Fox17 (Foto: Reprodução Fox17)
Lylah Gritter deixa um recado para os profissionais da sáude na Fox17 (Foto: Reprodução Fox17)

Em meio à crise, somos expostos, todos os dias, a notícias sobre a pandemia de coronavírus. O momento é de dificuldade e adaptação com falta de alimentos e produtos de higiene pessoalescolas fechadas; e trabalhos em home office.

Diante de tudo isso, os médicos e outros profissionais de saúde têm dado o seu melhor para combater o vírus e curar os pacientes infectados.

Neste cenário, a família Gritter, de Hudsonville, nos Estados Unidos, decidiu ajudar a comunidade e doar equipamentos de proteção individual (EPI), como máscaras e luvas, para médicos e enfermeiras locais.

Lylah Gritter, 6 anos, apresenta uma condição rara chamada atrofia muscular espinhal - uma doença que afeta a produção de uma proteína fundamental para a sobrevivência dos neurônios motores responsáveis pela respiração, movimentação do corpo e por engolir alimentos. A pequena vive de aparelhos que a auxiliam no dia a dia.

Para se proteger contra a Covid-19, seus pais, que precisam ser cautelosos para evitar o contágio, se abasteceram de luvas e máscaras. Ao perceber a dificuldade dos médicos, os mesmos que cuidaram de Lylah, de encontrar os produtos, a família resolveu oferecer alguns que tinham estocados em casa.

"É absolutamente necessário levar este vírus a sério e trabalhar juntos para termos certeza que os profissionais da saúde, que estão na linha de frente, tenham o que precisam", explicou Holly, mãe de Lylah, à Fox.


Após apelo da mãe, menino autista recebe 700 cartas de aniversário

Imagem: Reprodução / Facebook
Dylan recebeu 700 cartas de aniversário - Reprodução / Facebook
Dylan recebeu 700 cartas de aniversário

De Universa

A inglesa Natasha James, de 33 anos, fez um apelo no Facebook para que as pessoas enviassem para seu filho, Dylan, cartões de aniversários. O menino é deficiente auditivo e autista e precisou sair da escola onde estudava para fazer um tratamento de saúde em Londres. Com isso, perdeu contato com outros estudantes.

Imagem: Reprodução / Facebook
Reprodução / Facebook

Preocupada com a possibilidade de o menino se sentir sozinho durante o dia do seu aniversário, Natasha perguntou no Facebook se alguém poderia lhe enviar um cartão. O que ela não esperava era que a publicação tomasse um enorme alcance e, com isso, o garoto recebesse em casa 714 cartas. O menino passou a maior parte do dia abrindo cada uma delas.

Os presentes também ajudaram a entreter o garoto, que, devido ao autismo, não consegue compreender por que ele e a mãe não podem sair de casa devido ao surto de coronavírus.

Ação questiona no Supremo proposta que amplia acesso ao BPC



O relator da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 662, ministro Gilmar Mendes, determinou em caráter extraordinário o prazo de 72h para que o Congresso Nacional e o Tribunal de Contas da União (TCU) prestem informações na ação. Em seu despacho, o ministro considerou "a pandemia em curso", fundamento apresentado para o pedido de liminar na ADPF ajuizada pelo advogado-geral da União, André Mendonça. Na ação, ele questiona a ampliação do acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC) de um salário mínimo concedido a pessoas com deficiência e idosos carentes.

A Advocacia-Geral da União pede a suspensão cautelar da alteração feita pelo Senado no artigo 20, parágrafo 3º, da Lei Orgânica da Assistência Social (Lei 8.742/1993), que estabelece o limite de renda familiar per capita para fins de concessão do BPC.

A ADPF argumenta que a proposta do Senado que elevou a renda base para acesso ao BPC de um quarto para meio salário mínimo foi integralmente vetada pelo presidente da República (VET 55/2019). O veto baseou-se em parecer do Ministério da Economia no sentido de que a norma cria despesas obrigatórias ao governo sem indicar a respectiva fonte de custeio. Mendonça acrescenta que não houve demonstração dos impactos orçamentários e financeiros do aumento e estima que serão da ordem de R$ 200 bilhões nos próximos dez anos.

AR/AS//CF


sexta-feira, 27 de março de 2020

Lateral do Atlético-MG, Patric comemora caminhada do filho Dominic: "Milagre para ser vivido" - Vejam os vídeos

Dominic, de quatro anos, dá primeiros três passos sem a ajuda de andador, para alegria do jogador do Galo; Dominic nasceu com doença rara que levou à amputação da perna

Por Elton Novais e Fred Ribeiro — de Belo Horizonte

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG
Lateral do Atlético-MG, Patric comemora caminhada do filho Dominic:

Foi uma caminhada de três passos, mas com a sensação de três quilômetros percorridos. O pequeno Dominic foi o grande presente de aniversário do lateral-direito Patric, do Atlético-MG. O jogador, ao lado da esposa Chai, comemorou uma grande conquista do filho de quatro anos, nascido com uma doença rara que o obrigou a amputar uma das pernas. Dominic evolui para poder caminhar sem a ajuda de andador.

Clique AQUI para ver os vídeos.

"É milagre, e milagre tem que ser vivido" (Patric)


Patric, do Atlético-MG, fala sobre primeiros passos do filho ...
Dominc, filho de Patric, do Atlético-MG, dá primeiros passos com a prótese

O pequeno Dominic nasceu em 2015 e, no oitavo mês de gestação, foi diagnosticada a doença hemimelia tibial, que atinge um bebê a cada 1,5 milhão de nascimentos. O que poderia ser obstáculo, luta e tristeza foi transformado em fé, esperança e alegria.

Queremos agradecer a Deus por um lindo dia, especial. Esperança é uma palavra que carregamos. Temos a certeza e convicção em tudo. Por isso, acredite em Deus. Por isso gravamos esse vídeo para mostrar os passos do Dominic. É milagre, e milagre tem que ser vivido - afirmou o jogador.



Lateral do Atlético-MG, Patric comemora caminhada do filho Dominic ...
Patric, do Atlético-MG, fala sobre primeiros passos do filho usando prótese


Dominic virou um símbolo da carreira de Patric dentro de campo. Superação é uma palavra de ordem para o lateral-direito, no Atlético desde 2011, entre idas e voltas de empréstimos. Os primeiros passos do filho, sem o andador, valeu um dia especial para a família, em isolamento social em tempos de Covid-19. Um momento de pura felicidade, conforme relata a esposa do atleta, Chai Palhano:

Desde que a gente soube que o Dominic nasceria com uma má formação, a gente sempre carregou no coração, na nossa fé, a esperança. O dia iria chegar, Deus iria nos honrar, vendo o nosso filho caminhar sozinho, com a prótese, sem apoio.

Patric virou pai de Dominic em um ano especial da carreira. Em 2015, fez parte do elenco de Levir Culpi que seria vice-campeão do Brasileirão com o Atlético, meses depois de ser vencedor do Campeonato Mineiro. Agora, a caminhada de Dominic acontece em outro momento importante. Patric, que nasceu no mesmo dia de fundação do Atlético, celebrou 31 anos na última quarta-feira.

Fonte: globoesporte.globo.com

Cuidador é preso acusado de estuprar adolescente com paralisia cerebral dentro de escola

Segundo a polícia, o acusado retirava a vítima de dentro da sala de aula para cometer a violência.

Por Lucas Marreiros, G1 PI

Delegacia de Proteção A Criança e ao Adolescente (DPCA) em Teresina — Foto: Lucas Marreiros / G1
Delegacia de Proteção A Criança e ao Adolescente (DPCA) em Teresina — Foto: Lucas Marreiros / G1

Um cuidador foi preso, nesta quinta-feira (26), acusado de estuprar uma adolescente, de 13 anos, com paralisia cerebral dentro de uma escola na Zona Norte de Teresina. De acordo com a Polícia Civil do Piauí (PC-PI), o homem, que era estudante de um curso de técnico em enfermagem, era estágio na unidade educacional e atuava como cuidador da vítima.

"Ele aproveitou-se dessa função para abusar e estuprar a menor. Ele retirava a vítima da sala de aula e levava para outro local do colégio, onde acontecia a violência, sob o pretexto de realizar alguns cuidados", informou o delegado geral da PC-PI, Luccy Keiko.

O cuidador foi indicado pelo crime de estupro de vulnerável e foi preso em cumprimento a um mandado de prisão. "A garota descreveu as características desse indivíduo e, juntamente com outras provas, a Delegacia de Proteção à Criança e o Adolescente (DPCA) representou pela prisão", disse o delegado.

Durante a investigação, a polícia também colheu depoimentos e laudo pericial que comprovou o abuso que a adolescente sofreu. "Um crime grave que foi solucionado. O acusado está preso e a disposição da Justiça", declarou Luccy Keiko.

Fonte: g1.globo.com

quinta-feira, 26 de março de 2020

Covid-19: FAO desaconselha corrida aos supermercados, dizendo que não há ruptura de estoques BR

Em entrevista à ONU News, diretora do escritório em Nova Iorque afirma que existem cereais e produtos básicos suficientes para garantir mercado; apesar disso,  existem medidas que os governos precisam tomar para evitar uma crise causada pelo novo coronavírus nos próximos meses.

ONU News/Beatriz Barral
Prateleiras de supermercado em Nova Iorque

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, FAO, está aconselhando contra a corrida aos supermercados durante a pandemia de covid-19.

Em entrevista à ONU News, a diretora do escritório da FAO em Nova Iorque, Carla Mucavi, falou sobre os impactos que o novo coronavírus pode ter na cadeia alimentar em todo o mundo.

Diretora do escritório da FAO, em Nova Iorque, Carla Mucavi, Foto FAO

Abastecimento

Segundo a especialista, pesquisas da ONU mostram que ainda não existem rupturas nos bens essenciais. A situação deve manter-se nas próximas semanas.

“Neste momento, estudos da FAO indicam que não há, de facto, nenhuma indicação de ruptura de estoques. Olhando para o mercado global, há cereais e produtos básicos suficientes para garantir o mercado. Mas sabemos que esta pandemia não termina hoje, está acelerando e tudo indica que irá afetar outros países, continentes. Diria que, abril, talvez maio, poderemos começar a ressentirmo-nos no abastecimento, mas neste momento tudo indica que a situação está controlada.”

Falando de Nova Iorque, Carla Mucavi lembrou as cenas de supermercados vazios que se repetiram por todo o mundo nas últimas semanas, dizendo que devem ser evitadas. Para a especialista, não existe necessidade de uma corrida aos mercados.

“Não há necessidade de açambarcamento de alimentos, mesmo por ética pessoal. Sabemos que açambarcando alimentos impedimos que outros possam ter acesso a esses mesmos alimentos. É claro que, com as restrições, a pessoa não está segura em sair, ir ao mercado todos os dias, e prefere ter algum abastecimento doméstico que impeça de ter de sair e se expor. Mas temos de agir com responsabilidade. Há medidas que estão sendo tomadas a nível global para permitir que, de facto, o estabelecimento de alimentos seja estável.”

Impactos

Apesar do cenário de estabilidade, Carla Mucavi afirma que nos próximos meses a pandemia “terá certamente efeitos na cadeia de abastecimento de alimentos a nível mundial.”

Segundo a diretora, a cadeia de abastecimento de alimentos é uma rede complexa, que envolve vários atores e processos, desde a produção, ao processamento, armazenamento e transporte, que serão atingidos pelas medidas de combate ao covid-19.

“Quando a gente fala da restrição e não movimentação de pessoas e bens, restrição de transporte, encerramento de fronteiras, falamos do encerramento de várias atividades comerciais, pessoas que estão a perder o emprego, ficam com menos renda, têm menos acesso a alimentos, porque já não os podem comprar. É um conjunto de fatores que vai determinar esta interferência no mercado.”

Ações

A representante da FAO explicou como essas restrições podem ter efeitos no dia a dia. O fim do movimento de trabalhadores sazonais que viajam de uma região para outra, por exemplo, pode levar à queda da produção. Em mercados que foram fechados, pequenos agricultores não poderão colocar produtos no mercado.

Para evitar uma crise nos próximos meses, Mucavi destacou o que deve ser feito por Estados-membros e populações. Em relação aos governos, ela enumerou um conjunto de medidas.

“É preciso que os governos garantam acesso aos alimentos, sobretudo, para as populações vulneráveis. Temos populações que estão em situação de crise humanitária. Mas também é preciso, por exemplo, que se limite a restrição nas taxas de importação de alimentos. Estamos a falar da restrição dos transportes, da circulação, os governos começaram a impor taxas elevadas de importação, isso vai contribuir para o escasseamento de alimentos nos mercados. Tem de haver um avanço nas negociações do mercado e comércio. Penso que é importantíssimo. Medidas econômicas que poderão referir uma certa estabilidade.”

A especialista terminou afirmando que o mundo precisa “se precaver para que, de facto, essa crise não irrompa.” Segundo ela, “as condições não são muito apropriadas, devido a todas as restrições que o mundo está a enfrentar.”

Fonte: news.un.org

Mulheres podem sofrer mais violência durante pandemias, alerta UNFPA

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) publicou o documento “Um olhar para gênero” para alertar sobre a necessidade de proteger meninas e mulheres durante a pandemia da COVID-19, através de um olhar segmentado.

Mulheres estão na linha de frente do combate ao COVID-19 ao redor do mundo. Foto: UNFPA
Mulheres estão na linha de frente do combate à COVID-19 ao redor do mundo. Foto: UNFPA

Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) publicou o documento “Um olhar para gênero” para alertar sobre a necessidade de proteger meninas e mulheres durante a pandemia da COVID-19, através de um olhar segmentado.

Como os sistemas que protegem mulheres e meninas, incluindo estruturas comunitárias, podem enfraquecer ou quebrar, medidas específicas devem ser implementadas para proteger mulheres e meninas do risco de violência por parceiro íntimo com a dinâmica imposta pela COVID-19.

Saúde, direitos sexuais e reprodutivos são questões significativas de saúde pública que requerem muita atenção durante pandemias.

Como os sistemas que protegem mulheres e meninas, incluindo estruturas comunitárias, podem enfraquecer ou quebrar, medidas específicas devem ser implementadas para proteger mulheres e meninas do risco de violência por parceiro íntimo com a dinâmica imposta pela COVID-19. Saúde, direitos sexuais e reprodutivos são questões significativas de saúde pública que requerem muita atenção durante pandemias.

Os surtos de doenças afetam mulheres e homens de maneira diferente, e as pandemias tornam piores as desigualdades existentes para mulheres e meninas e a discriminação de outros grupos em situação de vulnerabilidade, como pessoas com deficiência e pessoas em extrema pobreza. Isso precisa ser considerado em função dos diferentes impactos em torno da detecção e acesso ao tratamento para mulheres e homens.

As mulheres representam 70% da força de trabalho em serviços social e de saúde ao redor do mundo e deve ser dada atenção especial à maneira como seu ambiente de trabalho pode expô-las à discriminação. Além disso, é fundamental pensar nas necessidades de saúde sexual, reprodutiva e psicossociais como profissionais de saúde de linha de frente.

Em tempos de crise, mulheres e meninas podem estar em maior risco de violência por parceiro íntimo, e outras formas de violência doméstica, devido ao aumento das tensões na família.


Coronavírus: isolamento reforça importância da acessibilidade digital

Para a população com deficiência e os idosos, a falta de recursos assistivos nos websites cria barreiras de navegação que dificultam a prevenção e impedem a leitura de informações fundamentais sobre a pandemia

Pessoa digitando em um laptop

A recomendação é ficar em casa e manter a higiene constante. Para usar os serviços públicos, fazer compras, acompanhar as notícias e se manter bem informado sobre o avanço da pandemia do coronavírus, a internet é uma ferramenta fundamental.

Apesar da quantidade de informações diárias sobre o esforço mundial para conter a doença, há uma parcela do público que não consegue acompanhar as atualizações por conta própria. O motivo é a ausência de recursos de acessibilidade digital nos websites.

No Brasil, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), 57% dos cidadãos com deficiência usam com frequência a internet. Dados do World Wide Web Consortium Escritório Brasil (W3C Brasil) mostram que nosso País tem aproximadamente 14 milhões de websites, mas somente 100 mil com algum tipo de acessibilidade.

Isso representa 0,7% de páginas que podem ser acessadas por PCDs, principalmente os com deficiências severas, além dos indivíduos com pouca prática no uso da tecnologia, grupo no qual estão muitos idosos que vivem sozinhos.

Em todo o mundo, são 1,8 bilhão de páginas na web. Em 2018, a quantidade de pessoas que acessaram a internet diariamente chegou a 3,5 bilhões, mais da metade da população no planeta.

Na situação atual, com o confinamento imposto pelas autoridades em vários países para impedir que o coronavírus se alastre e cause um colapso maior nos sistemas de saúde e na economia, o número diário de internautas, provavelmente, aumentou bastante.

De acordo com a empresa eSSENTIAL Accessibility, especializada em consultoria e serviços de acessibilidade digital, pessoas com deficiência movimentam em todo o mundo aproximadamente US$ 4 trilhões por ano. No Brasil, esse montante chega a R$ 22 bilhões.

Somente em nosso País, o setor de tecnologia assistiva faturou R$ 5,5 bilhões em 2017, segundo dados do Grupo Cipa Fiera Milano, responsável pela REATECH (Feira Internacional de Tecnologias de Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade).

Considerando o número de PCDs e também pessoas com dislexia, daltonismo e idosos, a quantidade de usuários da internet que precisam da acessibilidade pode chegar a 30,2 milhões, conforme dados do IBGE (PNAD Contínua 2018).

Onde encontrar acessibilidade digital


Explicações detalhadas sobre a acessibilidade digital e sua importância para a inclusão socioeconômica estão disponíveis, um dos exemplos é o movimento Web Para Todos, idealizado em 2017 pela empreendedora Simone Freire em parceria com o W3C Brasil, que trabalha na mobilização, educação e transformação da sociedade em relação à acessibilidade na web. 
Site externo, idealizado em 2017 pela empreendedora Simone Freire em parceria com o W3C Brasil, que trabalha na mobilização, educação e transformação da sociedade em relação à acessibilidade na web.  


A página do governo federal também tem informações sobre o tema.
Site externotambém tem informações sobre o tema

quarta-feira, 25 de março de 2020

Estudante faz vídeos em libras para orientar surdos sobre o coronavírus; vídeo

Moradora de Anápolis, aluna de enfermagem compartilha nas redes sociais informações sobre a Covid-19. Iniciativa foi tomada após o irmão dela, que é deficiente auditivo, pedir ajuda para entender a pandemia.

Por Guilherme Rodrigues, TV Anhanguera

Resultado de imagem para Aluna de enfermagem se voluntaria para dar informações em Libras sobre coronavírus
Aluna de enfermagem se voluntaria para dar informações em Libras sobre coronavírus

A aluna de enfermagem Bárbara Joissy Gomes da Silva, de 25 anos, decidiu gravar vídeos em língua brasileira de sinais (libras) sobre coronavírus. Moradora de Anápolis, a 55 km de Goiânia, ela compartilha as gravações nas redes sociais. A iniciativa foi tomada após o irmão da jovem Hugo Emanuel da Silva, de 30 anos, que é deficiente auditivo, pedir ajuda para entender a pandemia.

Clique AQUI para ver o vídeo.

“Tenho um irmão que é deficiente auditivo. Então eu cresci neste ambiente. Sempre que ele tem dificuldade com alguma informação, recorre a mim. Tivemos a ideia e começamos a compartilhar. Estou impressionada com a repercussão”, conta a estudante.

O primeiro vídeo foi publicado na noite de domingo (22), em sua própria rede social. Nele, ela explica a importância de se ter higiene, o uso correto das máscaras e a importância de as pessoas ficarem em casa.

A estudante disse que se surpreendeu com o número de mensagens que recebeu. Ela contou que muitas pessoas a procuraram querendo aprender libras. Assim, a jovem também começou a divulgar videoaulas sobre a língua.

Bárbara aprendeu libras com o próprio irmão. Ela conta que, quando era adolescente, faltou intérprete na escola dele. A estudante fez questão de interpretar as disciplinas que eram ministradas. “Eu estava no ensino fundamental, e ele no segundo ano do ensino médio. Tive que interpretar conteúdo que eu ainda nem sabia”, relata.

Bárbara contou que se sente realizada com a repercussão e que não imaginava que poderia ajudar tanta gente.

“Quem me conhece sabe do meu desejo de ajudar o próximo. Conviver com essa deficiência tão perto de mim, me fez sempre estar muito vinculada a coisas relacionadas a ela. Também escolhi meu curso por estar na posição de cuidar do outro. Me sinto realizada”, conta a estudante.

Aluna de enfermagem se voluntaria para dar informações em Libras sobre coronavírus em Goiás — Foto: Reprodução/Instagram
Aluna de enfermagem se voluntaria para dar informações em Libras sobre coronavírus em Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

Prefeitura de Teresina suspende gratuidade do idoso para obrigar grupo de risco a ficar em casa - Veja o vídeo.

Decreto limita o funcionamento do Transporte Eficiente, que atende pessoas com deficiência, e reduz frota de ônibus para 25%.

Por G1 PI

Decreto reduz frota de ônibus em Teresina — Foto: Reprodução/TV Clube
Decreto reduz frota de ônibus em Teresina — Foto: Reprodução/TV Clube

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, assinou nesta segunda-feira (23) novo decreto em que suspende a gratuidade do idoso no transporte público. A medida visa obrigar o grupo de risco ao novo coronavírus a ficar em casa para o enfrentamento à pandemia provocada pelo Covid-19.

Clique AQUI para ver o vídeo.

O novo decreto também limita o funcionamento do Transporte Eficiente, que atende pessoas com deficiência, para atendimento através de agendamento somente em casos especiais de saúde e de abastecimento pessoal.

A prefeitura determinou ainda que a frota de ônibus seja reduzida para cota mínima, que é de 25%. E os consórcios de ônibus forneçam os materiais necessários de segurança e de limpeza.

De acordo com os dados da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), cerca de 3 mil passageiros idosos utilizaram o transporte público de Teresina. “Nosso apelo é para que as famílias impeçam os idosos de saírem de casa. Já está comprovado e alertado que são os idosos os que mais apresentam problemas de saúde com esse vírus”, declarou o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

Isolamento social e decretos de calamidade

Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas.

Policiais fazem abordagens nas fronteiras do estado a ônibus e veículos particulares. Escolas, universidades e a maior parte do comércio, assim como serviços públicos, suspenderam as atividades. Os decretos preveem que quem descumprir as regras pode ser penalizado com multa ou até prisão.

Prevenção, contágio e sintomas

Resultado de imagem para Coronavírus: como lavar as mãos da forma ideal?
Coronavírus: como lavar as mãos da forma ideal?

Lavar as mãos de forma correta, uso de álcool em gel, máscaras, evitar contato pessoal e aglomerações de pessoas são algumas das orientações para evitar o contágio da doença.

É importante também ficar atendo quanto às formas de transmissão do vírus e os sintomas. O infográfico abaixo ilustra algumas dessas situações:

                                                 Coronavírus: infográfico mostra principais formas de transmissão e sintomas da doença — Foto: Infografia/G1
Coronavírus: infográfico mostra principais formas de transmissão e sintomas da doença — Foto: Infografia/G1

Fonte: g1.globo.com

Prazo de validade do Passe Livre para pessoas com deficiência é estendido em Juiz de Fora

Prefeitura tomou a decisão por conta das recomendações de isolamento social. A validade do cartão venceria no dia 31 de março.

Por G1 Zona da Mata

Prefeitura realiza revalidação de cartão de ônibus em Juiz de Fora — Foto: Prefeitura de Juiz de Fora/Divulgação
Prefeitura realiza revalidação de cartão de ônibus em Juiz de Fora — Foto: Prefeitura de Juiz de Fora/Divulgação

A Prefeitura de Juiz de Fora vai estender o prazo de validade dos cartões de transporte público urbano para a população com deficiência.

O serviço de “Passe Livre” garante gratuidade à pessoas com deficiência no transporte público, e é oferecido por meio das secretarias de Desenvolvimento Social (SDS) e de Transportes e Trânsito (Settra).

O prazo de validade dos cartões, que iria até o dia 31 de março, fica estendido por tempo indeterminado.

A decisão foi tomada por conta das recomendações de isolamento social em meio à pandemia do novo coronavírus.

Fonte: g1.globo.com

100 mil se recuperaram: 8 notícias boas sobre coronavírus no mundo

Ventilador de Christian Fracassi de Isinnova e Alessandro Romaioli - Foto: Isinnova
Ventilador de Christian Fracassi de Isinnova e Alessandro Romaioli - Foto: Isinnova

Por: Só Notícia Boa

Saiu uma nova atualização de notícias boas sobre o coronavírus no mundo. Entre elas estão a recuperação de mais de 100 mil pessoas da doença, 20 vacinas em desenvolvimento, doações de máscaras de grandes empresas, redução da poluição em 3 países, mais entretenimento gratuito na web e uma nova onda de solidariedade que se espalha no planeta.

O resumo atualizado foi feito pelo site Good News Network. A gente traduziu e reproduz pra você:

Mais de 100 mil pessoas já se recuperaram do coronavírus no mundo Uma nova pesquisa da Universidade Johns Hopkins revela que mais de 100 mil pacientes com COVID-19 já se recuperaram totalmente da infecção. (acompanhe a atualização online aqui) E esse número deve subir mais, à medida que mais tratamentos em potencial são testados em todo o mundo. A imprensa já registrou o caso da paciente com 90 anos que conseguiu se recuperar do vírus.

Organização Mundial da Saúde diz que existem 20 vacinas contra o coronavírus em desenvolvimento Representantes da OMS dizem que estão trabalhando com cientistas de todo o mundo para testar e desenvolver 20 vacinas diferentes. O corpo coletivo de pesquisa é particularmente “notável”, já que as vacinas estão em desenvolvimento apenas 60 dias depois que vários cientistas internacionais decodificaram a sequência genética do vírus e a compartilharam com o resto do mundo, disse a Dra. Maria Van Kerkhove, o líder do programa de emergências da OMS, em entrevista na Genebra na semana passada, informou a CNBC. Uma das vacinas já está sendo testada em voluntários americanos em Seattle.

Pesquisadores desenvolvem ventiladores de baixo custo para UTI – Um cientista da Universidade de Minnesota, nos EUA deu uma de “MacGyver” e construiu um ventilador improvisado em questão de horas. Ele diz que o “ventilador barato pode ser usado em UTIs ou salas de cirurgia”. Na Itália, dois engenheiros imprimiram peças de respirador gratuitas em 3D para os hospitais locais. Na semana passada, os engenheiros de inicialização da Isinnova disseram à Forbes que haviam imprimido com sucesso mais de 100 peças. Já os cientistas do MIT estão publicando instruções de código aberto e pesquisas sobre como construir ventiladores baratos.

Empresas e pessoas doam máscaras faciais a necessitados – Grandes empresas de tecnologia, como Facebook e Apple, estão doando milhões de máscaras e suprimentos médicos para instituições de saúde dos EUA. Empresas chinesas estão repassando suas próprias máscaras para países europeus recentemente afetados pelo vírus. Taiwan está doando 100.000 máscaras para os Estados Unidos. Na Carolina do Norte, uma fábrica têxtil está se preparando para fabricar 10 milhões de máscaras por semana. Empresas de moda internacionais também redirecionaram suas equipes de produção para produzir máscaras faciais. Uma designer de moda francesa está fazendo máscaras faciais, dando-as de graça e também ensinando como outras pessoas podem fazer suas próprias máscaras .

Coronavírus espalhou uma onda de gentileza e empatia pelo mundo – Pessoas e pequenas empresas estão entregando mantimentos para seus vizinhos idosos em auto-isolamento.  Crianças estão cuidando de sem-teto. Pessoas estão compartilhando seu papel higiênico com a comunidade, entre outras histórias de bondade e compaixão que surgem diariamente nas redes sociais.

Mais empresas oferecem entretenimento gratuito durante quarentena – A Amazon desbloqueou mais de 40 novos programas infantis para os clientes assistirem gratuitamente, independentemente da associação ao Prime. A plataforma de audiolivros Audible também lançou abriu leitura gratuita para os usuários receberem em seus dispositivos. Mais de 2.500 museus e galerias de arte também fizeram parceria com o Google para oferecer passeios virtuais gratuitos e exibições de suas coleções para os amantes da arte em todo o mundo. Tem até passeio virtual em zoológicos. consulte esta lista útil de zoológicos e aquários que oferecem transmissões ao vivo de seus residentes de animais. Na Itália, proprietários começaram a projetar filmes clássicos nas paredes de construções para os vizinhos desfrutarem.

Poluição despenca nos EUA após a quarentena imposta pelo coronavírus – Depois da China e Itália, a poluição despencou também nos Estados Unidos, após as cidades incentivarem o auto-isolamento. Nas últimas semanas, imagens de satélite revelaram reduções significativas na poluição do ar – principalmente na Califórnia, Seattle e Nova York. Segundo a CNN , os cientistas ambientais estão estimando que a melhoria na qualidade do ar poderia salvar coletivamente até 75.000 pessoas de morrerem prematuramente.

Ganhador do Prêmio Nobel que previu tendências do COVID-19 diz que ‘vamos ficar bem’ – Los Angeles Times publicou entrevista com Nobel e o biofísico de Stanford, Michael Levitt, que foi “notavelmente preciso” em prever a recuperação da China do coronavírus, desde que começou a pesquisar as taxas de infecção em janeiro. Levitt, que ganhou o prêmio de 2013 por desenvolver modelos químicos complexos de cálculo, diz que, países estão praticando medidas seguras de auto-isolamento e os números mostram que eles já estão começando a experimentar sinais lentos de melhoria. “O que precisamos é controlar o pânico… Nós vamos ficar bem.” disse ele à agência de notícias .
Mais de 100 mil recuperados – Print das 9h da manhã desta terça,24 – reprodução/Johns Hopkins

AACD anuncia orientações quanto aos atendimentos durante a pandemia da Covid-19


Tendo em vista a pandemia do coronavírus e a diretriz de isolamento social, a AACD anuncia aos pacientes que está adotando a partir desta semana (iniciada em 23/03), as medidas abaixo:

– Suspensão dos atendimentos terapêuticos aos pacientes com mais de 60 anos independente de apresentarem ou não comorbidades (diabetes, hipertensão, problemas renais, etc);

– Suspensão dos atendimentos terapêuticos aos pacientes com alterações respiratórias. Isto é válido para todos os que fazem fisioterapia respiratória e também para os pacientes com diagnóstico que levem a maior instabilidade respiratória;

– Suspensão dos atendimentos terapêuticos aos pacientes imunodeprimidos;

– Para os demais pacientes, o tratamento permanece inalterado até segunda ordem;

– Também estão suspensos os atendimentos médicos ambulatoriais dos pacientes citados acima. Os demais pacientes a AACD recomenda avaliar a necessidade de manutenção de sua consulta;

– O tratamento de Reabilitação interrompido será retomado sem comprometer o tempo total de terapias;

– Os terapeutas terão autonomia para liberar pacientes que não estejam nos grupos acima relatados, mas que percebam fragilidades clínicas que possam levar risco aos pacientes;

– O período de afastamento valerá por 30 dias, a serem contados a partir do dia 23 de março. É importante frisar que esse período poderá ser alterado de acordo com novas atualizações e orientações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde de cada Estado e Município;

– Cada uma das Unidades da AACD deverá adotar as medidas conforme as orientações da Secretaria de Saúde de seus Estados. Estas orientações serão revistas periodicamente e estão sujeitas a mudanças embasadas nas orientações dadas pelo Ministério da Saúde e do departamento de Infectologia da AACD.

– Todas as atualizações podem ser acompanhadas por meio do site www.aacd.org.br e nos canais oficiais da Instituição nas redes sociais.

Sobre a AACD

Fundada em 1950, a AACD possui uma infraestrutura completa dedicada à reabilitação e habilitação de pessoas com deficiências físicas e necessidades ortopédicas – composta por um hospital ortopédico, nove unidades de reabilitação e cinco oficinas para fabricação de produtos ortopédicos. Anualmente, realiza cerca de 800 mil atendimentos especializados para pacientes de todas as idades, via SUS, particular e convênios. Conta ainda com a área de Ensino e Pesquisa, que dissemina os conhecimentos adquiridos ao longo de sua história aos profissionais de todo o País, e com a AACD Esporte, que contribui, por meio da prática esportiva, para a inclusão da pessoa com deficiência. Acesse: www.aacd.org.br